Profissionais: 5627
Prontuários: 218209

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Terapia Nutricional para Pacientes em Hemodiálise Crônica

Martins C, Cuppari L, Avesani C, Gusmão MG
Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Associação Brasileira de Nutrologia. 2011
Número: 1953 / Publicado em 07/03/2012 - 20:30

A hemodiálise (HD) é uma terapia dialítica intermitente. O procedimento ocorre, em geral, três vezes por semana, durante quatro horas cada sessão. Os maiores problemas nutricionais estão relacionados ao acúmulo de metabólitos entre as sessões dialíticas e à perda de nutrientes durante o procedimento. A prevalência da desnutrição nesses pacientes é elevada, e varia entre 40% a 80%. A desnutrição, associada à piora da capacidade funcional e ao pior prognóstico de morbidade e mortalidade, resulta em aumento significativo nos gastos com saúde.

Abrir arquivo em PDF

Terapia Nutricional para Pacientes com Obesidade Extrema

Coppini LZ, Waitzberg DL, Sousa CM, Cukier C, Nascimento-Dock DB, Alvarez-Leite J, Faintuch J, Pasco MJ, Buzzini R
Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Associação Brasileira de Nutrologia, Colégio Brasileiro de Cirurgiões, Sociedade Brasileira de Clínica Médica. 2011
Número: 1952 / Publicado em 07/03/2012 - 20:28

Obesidade é doença crônica, inflamatória, endócrinometabólica, heterogênea, multifatorial e caracterizada pelo excesso de gordura corporal. A obesidade extrema ou obesidade grau III é definida pelo índice de massa corporal [IMC = peso (kg) dividido pela altura (m) ao quadrado] igual ou maior a 40 kg/m2.

Abrir arquivo em PDF

Terapia Nutricional no Trauma

Nascimento JEA, Campos AC, Borges A, Correia MITD, Tavares GM
Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica, Associação Brasileira de Nutrologia. 2011
Número: 1951 / Publicado em 07/03/2012 - 20:26

As repercussões nutricionais no trauma estão diretamente relacionadas à intensidade do mesmo. Para isso, muitos escores de avaliação existem e, assim, é importante que haja preocupação inicial no atendimento com a classificação da gravidade do trauma, por qualquer um desses escores.

Abrir arquivo em PDF

Terapia Nutricional no Prematuro Extremo

Falcão MC, Buzzini R
Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Sociedade Brasileira de Clínica Médica, Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica, Associação Brasileira de Nutrologia. 2011
Número: 1950 / Publicado em 07/03/2012 - 20:23

O prematuro extremo (PE) é definido pela idade gestacional de 30 semanas ou menos, com consequente imaturidade global em todos os tecidos e órgãos.

Abrir arquivo em PDF

Terapia Nutricional no Perioperatório

Nascimento JEA, Campos AC, Borges A, Correia MITD, Tavares GM
Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Associação Brasileira de Nutrologia. 2011
Número: 1949 / Publicado em 07/03/2012 - 20:22

Estudos demonstram que o estado nutricional é seguramente um dos fatores independentes que mais influenciam nos resultados pós-operatórios em operações eletivas.

Abrir arquivo em PDF

Terapia Nutricional no Paciente Pediátrico com Desnutrição Energético-Proteica

Sarni ROS, Souza FIS, Buzzini R
Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Associação Brasileira de Nutrologia, Sociedade Brasileira de Patologia. 2011
Número: 1948 / Publicado em 07/03/2012 - 20:21

Estudo avaliando crianças hospitalizadas em hospitais universitários e de ensino revelou prevalência de desnutrição e risco nutricional da ordem de 30% e 20%, respectivamente. Os índices de letalidade nas formas graves de DEP permaneceram elevados (cerca de 20%) da década de 50 até a década de 90 do século passado, apesar de grandes avanços no campo da Medicina.

Abrir arquivo em PDF

Terapia Nutricional no Paciente Grave

Nunes ALB, Koterba E, Alves VGF, Abrahão V, Correia MITD
Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Associação Brasileira de Nutrologia. 2011
Número: 1947 / Publicado em 07/03/2012 - 20:19

Há algumas décadas reconhecemos a associação entre desnutrição e pior evolução clínica do paciente grave. Mas, atribuímos este fato à gravidade do paciente e a desnutrição, é considerada consequência e não causa. Existem fortes evidências, que foram utilizadas para o desenvolvimento dessas recomendações, de que a desnutrição é causa e efeito de doenças graves e que subestimá-la ou ignorá-la pode trazer sérias consequências ao paciente.

Abrir arquivo em PDF

Terapia Nutricional no Paciente com Transtornos Alimentares

Borges VC, Cordás TA, Waitzberg DL
Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Associação Brasileira de Nutrologia. 2011
Número: 1946 / Publicado em 07/03/2012 - 20:17

A presente diretriz tem por objetivo focar dois grandes transtornos alimentares, a anorexia nervosa (NA) e bulimia nervosa (BN). Assim, o termo “transtorno alimentar” (TA) será nesta diretriz relacionado somente aos transtornos AN e BN e aos quadros que não preenchem todos os critérios, mas têm tratamento semelhante – transtornos alimentares nãoespecificados (TANE).

Abrir arquivo em PDF

Terapia Nutricional no Paciente com Insuficiência Renal Crônica em Diálise Peritoneal

Martins C, Cuppari L, Avesani C, Gusmão MH
Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Associação Brasileira de Nutrologia. 2011
Número: 1945 / Publicado em 07/03/2012 - 20:16

A diálise peritoneal (DP) convencional é um método dialítico contínuo, que ocorre diariamente, todos os dias da semana e ano, para o tratamento da doença renal crônica (DRC) em estágio avançado.

Abrir arquivo em PDF

Terapia Nutricional no Paciente com Injúria Renal Aguda

Martins C, Cuppari L, Avesani C, Gusmão MH
Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Sociedade Brasileira de Clínica Médica, Associação Brasileira de Nutrologia. 2011
Número: 1944 / Publicado em 07/03/2012 - 20:14

A injúria renal aguda (IRA) é a perda abrupta da função renal. Geralmente ocorre em rins previamente saudáveis, em decorrência de outra doença. Porém, a IRA também pode se sobrepor à doença renal crônica.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter