Profissionais: 5757
Prontuários: 232267

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Manifestações Dermatológicas da Infecção pelo HIV

Adriana Maria Porro e Marcia Cristina Naomi Yoshioka
An bras Dermatol, Rio de Janeiro, 75(6):665-691, nov./dez. 2000.
Número: 2537 / Publicado em 08/08/2012 - 08:27

As lesões cutaneomucosas são bastante freqüentes no paciente infectado pelo HIV e é importante que o dermatologista esteja familiarizado com elas. Nesta revisão são abordados aspectos clínicos, diagnósticos e terapêuticos dos quadros dermatológicos mais prevalentes nessa população, entre eles infecções (virais, fúngicas e bacterianas), tumores (sarcoma de Kaposi, carcinoma basocelular e espinocelular), farmacodermias, erupções eritêmato-escamosas e papulopruriginosas.

Abrir arquivo em PDF

Doenças Periodontais Necrosantes e Uso de Antimicrobianos Como Terapia Adjunta – Revisão da Literatura

Michelle Michel, Kaliane Rocha Soledade, Eduardo Azoubel, Maria Cecília Fonseca Azoubel
Braz J Periodontol - March 2012 - volume 22 - issue 01 - 22(1):34-44
Número: 2536 / Publicado em 08/08/2012 - 08:20

As doenças periodontais necrosantes são caracterizadas por rápida destruição tecidual, sintomatologia dolorosa e possível perda de função. Lesões gengivais caracterizadas por áreas de necrose podem evoluir para perda de inserção que, por sua vez, podem estender-se além da junção mucogengival, com sua gravidade seguindo paralelamente ao avançar da imunossupressão. As formas de doenças periodontais necrosantes envolvem a gengivite ulcerativa necrosante (GUN), a periodontite ulcerativa necrosante (PUN) e a estomatite necrosante, cujo tratamento com agentes antimicrobianos de ação local e sistêmica parece ser um importante adjunto para o controle dessas patologias. O objetivo do presente trabalho é proceder a uma revisão da literatura sobre as doenças periodontais necrosantes, destacando o uso de fármacos antimicrobianos como terapia auxiliar.

Abrir arquivo em PDF

Evidence and Simplicity: Why We Should Reject Homeopathy

Scott Sehon and Donald Stanley
http://www.bowdoin.edu/faculty/s/ssehon/pdf/sehon-stanley-evidence-and-simplicity.pdf
Número: 2535 / Publicado em 06/08/2012 - 09:03

The situation is this: those who deny the effectiveness of homeopathy do have some unexplained mysteries—namely the handful of positive results from RCTs and the weaker evidence consisting of anecdotal and observational reports from practitioners and consumers alike; on the other hand, those who claim that homeopathy is effective have enormous unexplained mysteries, and answering those mysteries would appear to require massive revision of standard chemistry and physiology. As with all scientific questions, it is one of balance and evidence rather than proof. Given the weakness of the clinical evidence, and given the vast mysteries imposed upon us by the acceptance of homeopathy, the balance is heavily against homeopathy, and this is not a matter of intransigence or blind faith in an allopathic paradigm.

Abrir arquivo em PDF

Antibiótico Tópico

Maria Terezinha Carneiro Leão
http://www.abcinfeccao.com.br/aulas.php
Número: 2534 / Publicado em 03/08/2012 - 11:02

Não devem ser usados topicamente: Penicilina, Sulfonamida, Tetraciclina, Frademicina e Neomicina porque causam alergia com freqüência e a maioria dos germes em infecção da pele (Staphylococcus aureus, Streptococcus, Pseudomonas aeruginosa e outros germes gram-negativos) se tornaram resistentes a eles.

Abrir arquivo em PDF

Antibioticoterapia

Maria Terezinha Carneiro Leão
www.abcinfeccao.com.br
Número: 2533 / Publicado em 03/08/2012 - 10:53

Aula sobre antibióticos para profilaxia cirúrgica, infecção urinária e pneumonia comunitária (PAC).

Abrir arquivo em PDF

Medidas Gerais de Controle de Infecção Hospitalar

Maria Terezinha Carneiro Leão
http://www.abcinfeccao.com.br/aulas.php
Número: 2532 / Publicado em 03/08/2012 - 10:50

Aula sobre cuidados de higiene e prevenção de infecção hospitalar para profissionais de saúde.

Abrir arquivo em PDF

O que Você Precisa Saber sobre a Fome em 2012

ONU Brasil
http://www.onu.org.br/o-que-voce-precisa-saber-sobre-a-fome-em-2012/
Número: 2531 / Publicado em 03/08/2012 - 10:09

Quantas pessoas passam fome no mundo e onde a maioria delas vive? Quais são os efeitos da desnutrição sobre a mente e o corpo e o que podemos fazer para ajudar essas pessoas? O Programa Mundial de Alimentos (PMA) preparou uma lista com dez fatos essenciais para entender por que a fome é o maior problema solucionável que o mundo enfrenta hoje.

Abrir arquivo em PDF

Guia de Consulta para Vigilância Epidemiológica, Assistência e Atenção Nutricional dos Casos de Beribéri

Secretaria de Atenção à Saúde - Série A. Normas e Manuais Técnicos
Ministério da Saúde, Brasília 2012
Número: 2530 / Publicado em 03/08/2012 - 10:01

O beribéri é uma doença causada pela deficiência de tiamina (vitamina B1). No Brasil desde 2006, têm sido notificados casos de beribéri nos estados do Maranhão e Tocantins. Em 2008, foram identificados casos suspeitos de beribéri em indígenas das etnias Ingaricó e Macuxi, no município de Uiramutã/Roraima e, desde então estão sendo empreendidas ações em parceria com o estado e município na investigação, acompanhamento, prevenção e controle do beribéri.

Abrir arquivo em PDF

Pré-Natal e Puerpério - Atenção Qualificada e Humanizada

Série Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos - Caderno nº 5
Ministério da Saúde, Brasília 2005
Número: 2529 / Publicado em 03/08/2012 - 10:01

O Ministério da Saúde publica esta quarta edição revisada e ampliada do Manual Técnico de atenção ao pré-natal e ao puerpério, com a finalidade de oferecer referência para a organização da rede assistencial, a capacitação profissional e a normatização das práticas de saúde. A revisão e ampliação deste Manual foram realizadas por técnicos e consultores dos vários setores do Ministério da Saúde relacionados com a atenção obstétrica e neonatal, considerando as evidências científicas atuais e as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Abrir arquivo em PDF

Protocolo do Acolhimento com Classificação de Risco em Obstetrícia e Principais Urgências Obstétricas

Secretaria Municipal de Saúde - Comissão Perinatal
Prefeitura de Belo Horizonte - 2010
Número: 2528 / Publicado em 03/08/2012 - 09:37

A Comissão Perinatal da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, em parceria com a Associação de Ginecologistas e Obstetras de Minas Gerais (SOGIMIG) e as maternidades públicas de Belo Horizonte, buscando reduzir a mortalidade materna em Belo Horizonte, humanizar o atendimento e facilitar o acesso da mulher no ciclo gravídico puerperal aos serviços de saúde, além de melhorar o processo de trabalho nas maternidades, apresenta a proposta de implantação do Acolhimento com Classificação de Risco (ACCR) nas maternidades do SUS-BH.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter