Profissionais: 5759
Prontuários: 232290

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Parte VI – Protocolos de Procedimentos: Desfibrilação (Capítulo 128).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Saúde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 888 / Publicado em 12/03/2012 - 10:59

A desfibrilação imediata é o tratamento de escolha nos casos de fibrilação ou taquicardia ventricular (FV/TV) de curta duração, associado a evento de morte súbita assistida em até 3 minutos.

Abrir arquivo em PDF

Parte VI – Protocolos de Procedimentos: Monitorização com o Oxímetro de Pulso (Capítulo 127).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Saúde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 887 / Publicado em 12/03/2012 - 10:59

Deve ser utilizado em todos os casos, pois é comum o desenvolvimento de hipoxemia não detectada clinicamente. A precisão nas leituras é de aproximadamente 4% em valores de saturação situados entre 95 e 70%.

Abrir arquivo em PDF

Parte VI – Protocolos de Procedimentos: Cardioversão Elétrica (Capítulo 126).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Saúde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 886 / Publicado em 12/03/2012 - 10:59

Indicada nas taquiarritmias com estabilidade hemodinâmica ou no tratamento eletivo de algumas taquiarritmias.

Abrir arquivo em PDF

Parte VI – Protocolos de Procedimentos: Transporte Interhospitalar (Capítulo 125).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Saúde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 885 / Publicado em 12/03/2012 - 10:59

Efetuar contato com o médico no hospital de destino e transmitir todas as informações sobre o quadro clínico do paciente. Obter consentimento de familiar ou responsável legal pelo paciente, para a transferência.

Abrir arquivo em PDF

Parte VI – Protocolos de Procedimentos: Cricotireoidotomia (Capítulo 124).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Saúde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 884 / Publicado em 12/03/2012 - 11:00

Impossibilidade técnica ou contra-indicação a realização dos outros métodos de acesso à via aérea.

Abrir arquivo em PDF

Parte VI – Protocolos de Procedimentos: Intubação Nasotraqueal Cega (Capítulo 123).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Saúde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 883 / Publicado em 12/03/2012 - 11:00

Impossibilidade de posicionar o paciente em decúbito dorsal. Paciente consciente. Impossibilidade de visualização de estruturas anatômicas durante a laringoscopia. Trismo.

Abrir arquivo em PDF

Parte VI – Protocolos de Procedimentos: Sequência Rápida de Intubação (SRI) (Capítulo 122).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Saúde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 882 / Publicado em 12/03/2012 - 11:00

Pacientes que necessitam de acesso as vias aéreas, porém estão combativos ou apresentam risco de elevação da pressão intracraniana.

Abrir arquivo em PDF

Parte VI – Protocolos de Procedimentos: Intubação Orotraqueal (Capítulo 121).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Saúde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 881 / Publicado em 12/03/2012 - 11:01

Proteção das vias aéreas (pacientes com Glasgow ≤ 8). Hipoxemia refratária. Parada cardiorespiratória. Necessidade de assistência ventilatória prolongada ou controle da ventilação pulmonar. Condição que pode cursar com obstrução de vias aéreas (anafilaxia, infecções e queimadura de vias aéreas).

Abrir arquivo em PDF

Parte VI – Protocolos de Procedimentos: Transporte de Paciente em Ventilação Mecânica (Capítulo 120).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Saúde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 880 / Publicado em 12/03/2012 - 11:01

Verificar o modo ventilatório, FiO2, frequência respiratória, volume corrente e valores de PEEP. Examinar paciente. Monitorizar o paciente com cardioscópio, monitor de pressão arterial não invasiva, capnógrafo e oxímetro de pulso. Verificar condições hemodinâmicas.

Abrir arquivo em PDF

Parte VI – Protocolos de Procedimentos: Ventilação Mecânica (Capítulo 119).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Saúde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 879 / Publicado em 12/03/2012 - 11:01

Distúrbio respiratório grave que não melhora com medidas conservadoras. Distúrbio respiratório associado a choque. Parada cardíaca. Saturação da hemoglobina inferior a 92% mesmo com oxigênio suplementar em pacientes agudos. Frequência respiratória inferior a dez ou superior a quarenta incursões por minuto com volume minuto inadequado. Necessidade de hiperventilar paciente com traumatismo craniano e Glasgow ≤ 8.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter