Profissionais: 5875
Prontuários: 245118

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Diabetes em Idosos: Perfil Sócio-Demográfico e Uso de Serviços de Saúde.

Ana Paula Belon, Priscila Maria Stolses Bergamo Francisco, Marilisa Berti de Azevedo Barros, Chester Luis Galvão César, Luana Carandina, Moisés Goldbaun, Maria Cecília Goi Porto Alves.
XVI Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP, Caxambu - MG – Brasil, Outubro de 2008.
Número: 1719 / Publicado em 18/03/2012 - 15:24

Com a maior longevidade, cresce a importância do diabetes como um grave problema de saúde pública entre os idosos frente às complicações que pode acarretar à capacidade física e biológica, à autonomia e à qualidade de vida.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Detecção, Diagnóstico e Tratamento do Diabetes mellitus na Gravidez.

RM Montenegro Jr.; GMGF Paccola; MC Foss; MTCG Torquato; RK Yano; F Mauad Filho; AA Nogueira; AT Berezowski & G Duarte.
Medicina, Ribeirão Preto, 33: 520-527, out./dez. 2000.
Número: 1718 / Publicado em 18/03/2012 - 15:26

O Diabetes mellitus gestacional (DMG) é definido como intolerância à glicose de intensidade variável, detectada, pela primeira vez, durante a gestação. Esse distúrbio é uma das complicações mais comuns da gestação, com uma prevalência de 2 a 15%, dependendo da população estudada e dos critérios diagnósticos utilizados.

Abrir arquivo em PDF

Atualização Brasileira sobre Diabetes.

Versão Atualizada 2006.
Sociedade Brasileira de Diabetes - Rio de Janeiro 2005.
Número: 1717 / Publicado em 18/03/2012 - 15:27

A incidência de diabetes mellitus tipo 2 (DM2) na atualidade atinge proporções epidêmicas, demandando um alto custo tanto econômico quanto social. Nesse sentido, atenção tem sido dispensada aos diferentes níveis preventivos da doença.

Abrir arquivo em PDF

Diabetes.

Ann Marie Brooks.
www.health.utah.gov/diabetes.
Número: 1716 / Publicado em 18/03/2012 - 15:29

Manual em Portugues para a comunidade latina. English: Diabetes is serious; it can kill. Many Latinos have diabetes. Diabetes (too much sugar in the blood) hurts the body. You could lose your sight, feet, sexual ability. Too much sugar in the blood hurts: your heart, brain, kidneys, blood vessels, teeth. There is no cure for diabetes but you can control it. You can be healthy.

Abrir arquivo em PDF

Diabetes e Transtornos Alimentares: uma Associação de Alto Risco.

Alexandre Pinto de Azevedo, Marcelo Papelbaum e Fernanda D’Elia.
Rev Bras Psiquiatr 2002;24(Supl III):77-80
Número: 1715 / Publicado em 18/03/2012 - 15:30

O diabetes mellitus (DM) é uma doença crônica que cursa com várias complicações clínicas e está entre as maiores causas de morbidade e mortalidade no Brasil. A presença de comorbidades psiquiátricas, principalmente depressão e transtornos alimentares (TA), no paciente diabético, pode interferir no controle metabólico e aumentar as complicações da doença. Entre os vários fatores na associação entre o DM e os TA, aspectos psicológicos relacionados ao DM, assim como restrições dietéticas, desempenham função importante na expressão de comportamentos alimentares inadequados nesta população.

Abrir arquivo em PDF

Aspectos Gerais do Diabetes mellitus e Exercício.

Rodrigo Luiz Vancini e Claudio André Barbosa de Lira.
Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício - Universidade Federal de São Paulo.
Número: 1714 / Publicado em 18/03/2012 - 15:31

Estudos epidemiológicos recentes mostram fortes evidências que o exercício físico regular associado a uma dieta equilibrada diminui a incidência do Diabetes.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) - Aspectos Práticos na Conduta Médica.

Robespierre Ribeiro.
Prefeitura Municipal de Belo Horizonte - Agosto 2003.
Número: 1713 / Publicado em 20/06/2012 - 09:57

A hipertensão arterial consiste em uma doença definida pela persistência de níveis de pressão arterial acima de valores arbitrariamente determinados como limites de normalidade. Assim, definese a hipertensão arterial como o encontro de uma pressão arterial sistólica maior ou igual a 140 mmHg, pressão arterial diastólica (PAD) igual ou maior a 90 mmHg Trata-se de morbidade habitualmente silenciosa em suas apresentações mais freqüentes, com repercussões clinicas importantes para os sistemas cardiovascular e renovascular, acompanhada freqüentemente de co-morbidades de significativa expressão nos indicadores de saúde da população.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) - Risco Cardivascular.

Secretaria Municipal de Saúde.
Prefeitura Municipal de Belo Horizonte - Maio 2009.
Número: 1712 / Publicado em 18/03/2012 - 15:32

Hipertensão arterial sistêmica (HAS) é a mais frequente das doenças cardiovasculares. É também o principal fator de risco para as complicações como acidente vascular cerebral (AVC) e infarto agudo do miocárdio (IAM), além da doença renal crônica (DRC). No Brasil são cerca de 17 milhões de portadores de HAS, correspondendo a 35% da população acima de 40 anos. Esse número é crescente e o aparecimento da HAS está cada vez mais precoce, estimando-se que cerca de 4% das crianças e adolescentes já sejam hipertensos. A morbimortalidade é muito alta e por isso a HAS é um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Abordagem do Paciente com Hepatite Viral na Atenção Básica.

Biblioteca da Secretaria Municipal de Saúde.
Prefeitura de Belo Horizonte.
Número: 1711 / Publicado em 20/06/2012 - 09:58

As hepatites virais são infecções do fígado causadas por vírus e constituem importante problema de saúde pública. Podem ser causadas por agentes hepatotrópicos, onde o fígado é o órgão alvo da replicação viral (ex: vírus da hepatite A, da hepatite B, etc...) e por agentes não-hepatotrópicos (ex: vírus da rubéola, caxumba, herpes, febre amarela, etc...). Este texto tem o objetivo de introduzir o tema das hepatites virais por vírus hepatotrópicos numa abordagem clínica inicial.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Diabetes mellitus.

Biblioteca da Secretaria Municipal de Saúde.
Prefeitura de Belo Horizonte.
Número: 1710 / Publicado em 20/06/2012 - 10:01

O DM é uma síndrome de etiologia múltipla, decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade de a insulina exercer adequadamente seus efeitos. Caracteriza-se por hiperglicemia crônica com distúrbios do metabolismo dos carboidratos, lipídeos, e proteínas. As conseqüências do DM, a longo prazo, incluem disfunção e falência de vários órgãos, especialmente rins, olhos, nervos, coração e vasos sangüíneos.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter