Profissionais: 5875
Prontuários: 245118

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Protocolos Clínicos - 006 - Acompanhamento Ambulatorial do Paciente com HIV/AIDS.

Tânia Maria Marcial e João Gentilini Fasciani de Castro
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1050 / Publicado em 17/03/2012 - 16:04

Os pacientes infectados com HIV/AIDS representam cerca de 80% dos pacientes atendidos no ambulatório do Hospital Eduardo de Menezes. Condutas padronizadas para esses pacientes visam oferecer uma melhor qualidade na prestação de serviço pelo setor além de facilitar o treinamento de médicos residentes da instituição e de outras instituições conveniadas.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - 005 - Prematuridade.

Frederico José Amedée Peret
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1049 / Publicado em 17/03/2012 - 16:04

O trabalho de parto pré-termo representa cerca de 25% das internações para parto na Maternidade Odete Valadares – FHEMIG, representando risco perinatal elevado e implicando em altos custos financeiros, sociais e emocionais. Sendo assim, são necessárias medidas de prevenção e controle em todos os níveis de atenção. No nível hospitalar abordaremos cuidados de prevenção secundária e terciária com o objetivo de aumento do tempo de gestação e medidas de controle de agravos neonatais imediatos e a longo prazo.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - 004 - Pré-Eclâmpsia.

Frederico José Amedée Peret
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1048 / Publicado em 17/03/2012 - 16:04

A hipertensão na gestação e puerpério é responsável por expressivo contingente de óbitos maternos e perinatais no Brasil.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - 003 - Sepse Grave e Choque Séptico.

Achilles Rohlfs Barbosa, Glauco Sobreira Messias.
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1047 / Publicado em 17/03/2012 - 16:05

É a falência circulatória aguda sem outra causa provável. Falência circulatória aguda é a hipotensão arterial persistente (PAS < 90, PAM < 60 ou queda na PAS > 40 mmHg), apesar de expansão volêmica adequada.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - 002 - Atendimento ao Paciente Vítima de Traumatismo Abdominal.

Equipe de Cirurgia do HJXXIII
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1046 / Publicado em 17/03/2012 - 16:05

A avaliação do abdome é um dos componentes mais críticos na abordagem inicial do traumatizado. O momento mais oportuno para avaliação abdominal deve ser determinado considerando o mecanismo de trauma, sua localização e o estado hemodinâmico do paciente. A lesão intra-abdominal não diagnosticada é causa frequente de mortes evitáveis. Qualquer doente vítima de traumatismo abdominal contuso ou penetrante, deve ser visto como portador de lesão cirúrgica, até prova em contrário.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - 001 - Atendimento ao Paciente Vítima de Traumatismo Cranioencefálico Leve - TCE leve.

Rodrigo Moreira Faleiro; Josaphat Vilela de Morais
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1045 / Publicado em 17/03/2012 - 16:05

Traumatismo crânio-encefálico (TCE) é entidade frequente e com alta mortalidade. A cada 15 segundos ocorre um caso de TCE e em decorrência deste, um paciente morre a cada 12 minutos; 50% das mortes decorrentes de trauma têm como etiologia o TCE.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - 000 - Caderno Introdutório

Francisco Carlos de Souza; Valda Maria Franqueira Mendonça; Guilherme Freire Garcia
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1044 / Publicado em 17/03/2012 - 16:07

A utilização de diretrizes clínicas leva a diminuição dos riscos para os usuários, homogeneíza condutas clínicas, garante qualidade quando baseada nas melhores evidências científicas disponíveis, além de ser um produto facilitador para a educação dos profissionais. Os protocolos continuam chegando, e como previsto no projeto inicial, novos desafios vão surgindo. A sensibilização dos profissionais é atividade contínua tanto na construção como na aplicação dos protocolos na ponta do sistema.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Atendimento aos Eventos Agudos da Doença Falciforme.

Centro de Educação e Apoio para Hemoglobinopatias - CEHMOB-MG
Secretaria de Estado da Saúde - Belo Horizonte - Dezembro 2005
Número: 1043 / Publicado em 23/06/2012 - 10:08

A doença falciforme éumdos distúrbios genéticos mais freqüentes no Brasil e no mundo. Minas Gerais é o estado pioneiro na implantação universal, em 1998, deumprograma de diagnóstico neonatal, por meio do teste do pezinho. Os exames são realizados pelo Núcleo de Pesquisa em Apoio Diagnóstico da Faculdade de Medicina da UFMG (NUPAD) desde 1998 e mostram uma incidência da doença de 72 casos em cada 100.000 nascidos vivos e um portador do traço falciforme para cada 30 nascimentos. O programa atinge todos os 853 municípios mineiros com 96% de cobertura dos nascidos vivos.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo sobre Asma Brônquica em Crianças.

Maria Cândida Rizzo e Mário Roberto Hirschheimer.
Unidade de Pneumologia Pediátrica do Instituto da Criança – HCFMUSP.
Número: 1042 / Publicado em 23/06/2012 - 10:11

Asma é uma doença inflamatória crônica caracterizada por hiperresponsividade (HR) das vias aéreas inferiores e por limitação variável ao fluxo aéreo, reversível espontaneamente ou com tratamento, manifestando-se clinicamente por episódios recorrentes de sibilância, dispnéia, aperto no peito e tosse, particularmente à noite e pela manhã ao despertar. Resulta de uma interação entre genética, exposição ambiental e outros fatores específicos que levam ao desenvolvimento e manutenção dos sintomas.

Abrir arquivo em PDF

Manual Básico de Ortopedia

Comissão de Educação Continuada
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia.
Número: 1039 / Publicado em 23/06/2012 - 10:25

A CEC (Comissão de Educação Continuada) cuidadosamente elaborou o Manual Básico de Ortopedia como instrumento de consulta rápida para as situações de emergência e urgência traumato-ortopédicas. A SBOT (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia) e o Laboratório Sanofi-Aventis oferecem a você, médico ortopedista, a oportunidade de “relembrar” detalhes quanto à etiologia, quadro clínico e classificação de afecções, com a agilidade e praticidade que o atendimento emergencial requer.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter