Profissionais: 5627
Prontuários: 218210

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Protocolos da Unidade de Emergência: Politraumatizado - Identificação

Hospital São Rafael – Monte Tabor
Ministério da Saúde.10. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2002.
Número: 2286 / Publicado em 21/04/2012 - 08:03

Algoritmo de identificação do Politraumatizado.

Abrir arquivo em PDF

Consenso para o Laudo Anatomopatológico do Melanoma Cutâneo

Grupo Multicêntrico e Multidisciplinar Brasileiro para Estudo do Melanoma (GBM)
Boletim Informativo do GBM - Ano VI - No. 23 Outubro Novembro 2003
Número: 2285 / Publicado em 20/04/2012 - 08:38

O GBM, no intuito de padronizar procedimentos referentes ao diagnóstico e tratamento do melanoma, tem procurado manter uma postura multidisciplinar ao consultar especialistas das diversas áreas da medicina. A iniciativa de obter um consenso nacional, tanto para o procedimento de retirada do linfonodo sentinela como do exame anatomopatológico é uma das finalidades deste grupo de estudo. Considera o GBM que, para uniformizar o tratamento do melanoma no Brasil, há necessidade de que todos os estados da Federação padronizem seus métodos de diagnóstico. Esta postura possibilitará estabelecer estudos comparativos fidedignos nas diversas regiões deste país continental.

Abrir arquivo em PDF

Tuberculose na Atenção Primária à Saúde - Parte IV

Sandra Rejane Soares Ferreira, Rosane Glasenapp, Rui Flores
Hospital Nossa Senhora da Conceição, 2011.
Número: 2284 / Publicado em 18/04/2012 - 22:55

Há necessidade urgente de mudança no modelo de assistência: devemos sair de nossos consultórios e abordarmos as comunidades em busca das pessoas em maior risco de adoecimento, diagnosticar os casos antes de se tornarem fontes de infecção e acompanhar o tratamento dos pacientes diagnosticados até a cura da enfermidade.

Abrir arquivo em PDF

Tuberculose na Atenção Primária à Saúde - Parte III

Sandra Rejane Soares Ferreira, Rosane Glasenapp, Rui Flores
Hospital Nossa Senhora da Conceição, 2011.
Número: 2283 / Publicado em 18/04/2012 - 22:55

Há necessidade urgente de mudança no modelo de assistência: devemos sair de nossos consultórios e abordarmos as comunidades em busca das pessoas em maior risco de adoecimento, diagnosticar os casos antes de se tornarem fontes de infecção e acompanhar o tratamento dos pacientes diagnosticados até a cura da enfermidade.

Abrir arquivo em PDF

Tuberculose na Atenção Primária à Saúde - Parte II

Sandra Rejane Soares Ferreira, Rosane Glasenapp, Rui Flores
Hospital Nossa Senhora da Conceição, 2011.
Número: 2282 / Publicado em 18/04/2012 - 22:56

Há necessidade urgente de mudança no modelo de assistência: devemos sair de nossos consultórios e abordarmos as comunidades em busca das pessoas em maior risco de adoecimento, diagnosticar os casos antes de se tornarem fontes de infecção e acompanhar o tratamento dos pacientes diagnosticados até a cura da enfermidade.

Abrir arquivo em PDF

Tuberculose na Atenção Primária à Saúde - Parte I

Sandra Rejane Soares Ferreira, Rosane Glasenapp, Rui Flores
Hospital Nossa Senhora da Conceição, 2011.
Número: 2281 / Publicado em 18/04/2012 - 22:56

Há necessidade urgente de mudança no modelo de assistência: devemos sair de nossos consultórios e abordarmos as comunidades em busca das pessoas em maior risco de adoecimento, diagnosticar os casos antes de se tornarem fontes de infecção e acompanhar o tratamento dos pacientes diagnosticados até a cura da enfermidade.

Abrir arquivo em PDF

Diagnóstico em Endodontia - Parte II

Endo-e - Diagnostico
http://www.endo-e.com/images/diagnostico/diagnostico.htm
Número: 2280 / Publicado em 18/04/2012 - 22:37

O diagnóstico é de fundamental importância em endodontia para determinação do tratamento a ser realizado, sendo definido como a arte de identificar uma doença a partir dos seus sinais e sintomas, pois é baseado essencialmente na interpretação ponderada dos dados obtidos com o exame do paciente.

Abrir arquivo em PDF

Diagnóstico em Endodontia - Parte I

Endo-e - Diagnostico
http://www.endo-e.com/images/diagnostico/diagnostico.htm
Número: 2279 / Publicado em 18/04/2012 - 22:36

O diagnóstico é de fundamental importância em endodontia para determinação do tratamento a ser realizado, sendo definido como a arte de identificar uma doença a partir dos seus sinais e sintomas, pois é baseado essencialmente na interpretação ponderada dos dados obtidos com o exame do paciente.

Abrir arquivo em PDF

Cuidados Inovadores para Condições Crônicas: Componentes Estruturais de Ação: Relatório Mundial - Parte II

Doenças não Transmissíveis e Saúde Mental
Organização Mundial da Saúde – Brasília, 2003
Número: 2278 / Publicado em 18/04/2012 - 22:31

Esse relatório foi elaborado sob a direção de JoAnne Epping-Jordan, Atenção à Saúde para Condições Crônicas. É o primeiro componente chave de uma estratégia envolvendo três projetos da OMS que visam aperfeiçoar os mecanismos de prevenção e controle de condições crônicas nos sistemas de saúde. Esse trabalho foi realizado sob a supervisão de Rafael Bengoa, Diretor, Gerenciamento de Doenças Não Transmissíveis, e Derek Yach, Diretor Executivo, Doenças Não Transmissíveis e Saúde Mental.

Abrir arquivo em PDF

Cuidados Inovadores para Condições Crônicas: Componentes Estruturais de Ação: Relatório Mundial - Parte I

Doenças não Transmissíveis e Saúde Mental
Organização Mundial da Saúde – Brasília, 2003
Número: 2277 / Publicado em 18/04/2012 - 22:28

Esse relatório foi elaborado sob a direção de JoAnne Epping-Jordan, Atenção à Saúde para Condições Crônicas. É o primeiro componente chave de uma estratégia envolvendo três projetos da OMS que visam aperfeiçoar os mecanismos de prevenção e controle de condições crônicas nos sistemas de saúde. Esse trabalho foi realizado sob a supervisão de Rafael Bengoa, Diretor, Gerenciamento de Doenças Não Transmissíveis, e Derek Yach, Diretor Executivo, Doenças Não Transmissíveis e Saúde Mental.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter