Profissionais: 7090
Prontuários: 489121

Portal Saúde Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos Algoritmos Diretrizes Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Infarto Cerebral Hemisférico: Algoritmo de Tratamento Baseado em Evidência

Wuilker Knoner Campos , José Antônio Damian Guasti
Arq Bras Neurocir 30(2): 76-83, 2011
Número: 2832 / Publicado em 27/06/2014 - 10:08

O infarto cerebral hemisférico maligno tem mortalidade de 80%, apesar do tratamento conservador. Ele representa infarto de mais de 50% do território da artéria cerebral média (ACM), entretanto, nem todos os pacientes irão desenvolver o curso maligno. O objetivo desta revisão foi encontrar os fatores preditivos do curso maligno do edema cerebral maligno e, a partir desses fatores, propor um algoritmo de tratamento e tomadas de decisões para o infarto cerebral hemisférico.

Abrir arquivo em PDF

Transposição com Retalhos Opostos para Reconstrução de Defeitos Cirúrgicos nos Membros Inferiores

Arash KimyaI-AsadI
Sociedade Brasileira de Dermatologia
Número: 2831 / Publicado em 27/06/2014 - 08:30

Técnica de reconstrução se mostra eficiente por reduzir os riscos e problemas comuns nesse tipo de procedimento cirúrgico

Abrir arquivo em PDF

Retalho Cutâneo de Transposição e Rotação

Hamilton Stolf
Sociedade Brasileira de Dermatologia
Número: 2830 / Publicado em 27/06/2014 - 08:25

Os retalhos cutâneos são a melhor maneira de fechar feridas cirúrgicas extensas preservando a estética e a função.

Abrir arquivo em PDF

Como Perfurar o Lóbulo da Orelha para Colocação de Adornos

Hamilton Stolf e Eloisa P. de Campos
Sociedade Brasileira de Dermatologia
Número: 2829 / Publicado em 27/06/2014 - 08:22

O passo a passo de um procedimento simples que pode ser realizado por todos no dia-a-dia do consultório médico

Abrir arquivo em PDF

Bloqueios Anestésicos Úteis em Cirurgia Dermatológica

Aldo Toschi
Sociedade Brasileira de Dermatologia
Número: 2828 / Publicado em 27/06/2014 - 08:19

Procedimentos de rotina que necessitam de aprimoramento diário. Exemplos práticos e bem ilustrados mostram formas de utilização dos bloqueios anestésicos. (As fotos de bloqueios infraorbitário e mentoniano estão trocadas)

Abrir arquivo em PDF

Doenças Granulomatosas Ocupacionais

Bagatin E, Pereira CAC, Afiune JB
J Bras Pneumol. 2006;32(Supl 1):S69-S84
Número: 2827 / Publicado em 26/06/2014 - 12:01

Por apresentarem achados comuns caracterizados pela formação de granulomas; manisfestações sistêmicas e respiratórias; exposição ambiental e ocupacional a agentes orgânicos e inorgânicos; envolvimento de linfócitos T em sua patogênese e aspectos clínicos similares, a pneumonite por hipersensibilidade, as micobacterioses, a sarcoidose e as doenças pulmonares por exposição ao berílio e aos metais duros, foram englobadas numa denominação didática como doenças granulomatosas de provável etiologia ocupacional.

Abrir arquivo em PDF

Guia de Investigação, Manejo e Prevenção das Comorbidades Associadas ao HIV

Ana Carla Carvalho de Mello e Silva
Instituto de Infectologia Emílio Ribas
Número: 2826 / Publicado em 26/06/2014 - 11:48

Capítulo 1 - Prevenção/Identificação Precoce de Comorbidades, Capítulo 2 - Risco Cardiovascular, Capítulo 3 - Hipertensão Arterial sistêmica, Capítulo 4 - Diabetes, Capítulo 5 - Dislipidemias, Capítulo 6 - Hipogonadismo, Capítulo 7 - Doenças Renais, Capítulo 8 - Osteopenia/Osteoporose, Capítulo 9 - Lipodistrofia, Capítulo 10 - Alterações Neurocognitivas, Capítulo 11 - Depressão, Capítulo 12 - Alteração de Enzimas, Capítulo 13 - Linfoma, Capítulo 14 - Sarcoma de Kaposi, Capítulo 15 - Neoplasias

Abrir arquivo em PDF

Emergências em Doenças das Valvas Cardíacas

Flato UAP, Guimarães HP, Lopes RD e col
Rev Bras Clin Med, 2009;7:15-20
Número: 2825 / Publicado em 26/06/2014 - 11:40

As emergências cardíacas valvares (ECV) são potencialmente letais e seu rápido diagnóstico e tratamento são fatores determinantes na me­lhoria das taxas de morbimortalidade. O objetivo deste es­tudo foi rever as principais manifestações clínicas das ECV e aspectos relevantes de seu tratamento.

Abrir arquivo em PDF

Consenso em Paracoccidioidomicose

Shikanai-Yassuda MA cols
Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 39(3):297-310, mai-jun, 2006
Número: 2824 / Publicado em 26/06/2014 - 11:33

Micose sistêmica endêmica de grande interesse para os países da América Latina, a paracoccidioidomicose (PCM) é causada pelo fungo termo-dimórfico Paracoccidioides brasiliensis. Apresenta distribuição heterogênea, havendo áreas de baixa e alta endemicidade. No adulto, a forma clínica predominante é a crônica, mas quando acomete crianças ou adolescentes apresenta-se na forma aguda ou subaguda. Quando não diagnosticada e tratada oportunamente, pode levar a formas disseminadas graves e letais, com rápido e progressivo envolvimento dos pulmões, tegumento, gânglios, baço, fígado e órgãos linfóides do tubo digestivo.

Abrir arquivo em PDF

Animais Aquáticos de Importância Médica no Brasil

Vidal Haddad Junior
Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 36(5):591-597, set-out, 2003
Número: 2822 / Publicado em 25/06/2014 - 11:03

Os acidentes por animais aquáticos venenosos e traumatizantes podem provocar morbidez importante em humanos. Em 236 ocorrências por animais marinhos observadas pelo autor, os ouriços-do-mar causaram cerca de 50%, os cnidários (cubomedusas e caravelas) 25% e peixes venenosos (bagres, arraias e peixes-escorpião) 25% dos acidentes. Nos rios e lagos, as arraias, bagres e mandis causam acidentes que têm mecanismo do envenenamento e efeitos das toxinas semelhantes às espécies marinhas. Em uma série de cerca de 200 acidentes em pescadores de água doce, quase 40% foram causados por bagres e mandis, 5% por arraias de água doce e 55% por peixes traumatogênicos, como as piranhas e as traíras. O autor demonstra os principais animais aquáticos que causam acidentes no Brasil, apresenta aspectos clínicos dos envenenamentos e discute medidas terapêuticas para o controle da intensa sintomatologia observada principalmente nos acidentes causados por cnidários e peixes venenosos.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
17/06/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter