Profissionais: 5627
Prontuários: 218209

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Nefrolitotripsia Percutânea.

Sociedade Brasileira de Urologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 414 / Publicado em 09/03/2012 - 16:53

Desde a realização da primeira nefrolitotomia percutânea, (NPC), em 1976, este método minimamente invasivo vem substituindo a cirurgia aberta para o tratamento da litíase renal. Com o advento da litotripsia extracorpórea por ondas de choque (LEOC), houve tendência ao uso liberal desta, deixando-se a nefrolitotomia percutânea como segunda opção. Os relatos de insucesso com a litotripsia extracorpórea por ondas de choque em casos mais complexos fez reacender o interesse pela cirurgia percutânea no tratamento da litíase renal.

Abrir arquivo em PDF

Miomatose Uterina.

Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetri’cia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 413 / Publicado em 09/03/2012 - 16:54

Leiomiomas são os tumores pélvicos sólidos mais freqüentes nas mulheres em idade fértil, tornando-se sintomático em 20% a 50% dessas mulheres. Por serem freqüentemente assintomático, estima-se que essa prevalência possa ser ainda maior. São freqüentemente detectados entre 30 e 40 anos, sendo relativamente raros em mulheres jovens e na pós-menopausa. Estudos demográficos relatam uma freqüência entre três a nove vezes maior em mulheres negras em relação às brancas.

Abrir arquivo em PDF

Mielomeningoceles: Tratamento Urológico.

Sociedade Brasileira de Urologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 412 / Publicado em 09/03/2012 - 16:55

Os objetivos do tratamento das disfunções vésico-uretrais de origem neurológica, incluindo o tratamento dos pacientes portadores de mielomeningocele com disfunção vesical, são tanto preservar o trato urinário quanto obter continência urinária adequada.

Abrir arquivo em PDF

Melanoma Cutâneo: Abordagem da Lesão Primária.

Sociedade Brasileira de Dermatologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 411 / Publicado em 09/03/2012 - 16:56

O melanoma cutâneo primário (MC) é definido como qualquer lesão primária, com confirmação histopatológica, sem evidências clínicas ou histológicas que caracterize doença metastática.

Abrir arquivo em PDF

Megaureter: Diagnóstico e Tratamento.

Sociedade Brasileira de Urologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 410 / Publicado em 09/03/2012 - 16:57

O megaureter é uma entidade clínica caracterizada pela presença de ureter dilatado (acima de 7 mm) associado ou não à dilatação do trato urinário superior. O advento da ultrasonografia antenatal tem alterado a forma de apresentação clínica e o tratamento dos pacientes portadores de megaureter.

Abrir arquivo em PDF

Luxação Recidivante Anterior Traumática de Ombro: Tratamento.

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, Associação Brasileira de Cirurgia da Mão, Colégio Brasileiro de Radiologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 409 / Publicado em 09/03/2012 - 16:57

Recentemente, com o aumento da freqüência e da preferência por esportes que utilizam o membro superior, a cirurgia de ombro tem chamado maior atenção dos ortopedistas, pois o número de lesões de ombro em pacientes que procuram os ambulatórios tem crescido progressivamente.

Abrir arquivo em PDF

Lúpus Eritematoso Sistêmico: Tratamento do Acometimento Sistêmico.

Sociedade Brasileira de Reumatologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 408 / Publicado em 09/03/2012 - 16:58

Oito reumatologistas que trabalham em serviços que atendem grande número de pacientes com lúpus eritematoso sistêmico, alguns dos quais têm pesquisa e publicações científicas nesta área, foram convidados a participar do grupo de trabalho. Também foram convidados um nefrologista e uma dermatologista que atuam em grandes centros universitários, com grande experiência no atendimento destes pacientes. Todos se reuniram para discutir o tratamento das diferentes manifestações da doença, subdivididos em quatro grupos de trabalho, cada qual ficando responsável por buscar a melhor evidência para o tratamento de um ou mais comprometimentos da doença.

Abrir arquivo em PDF

Lúpus Eritematoso Sistêmico: Tratamento do Acometimento Cutâneo/Articular.

Sociedade Brasileira de Reumatologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 407 / Publicado em 09/03/2012 - 16:59

O lúpus eritematoso sistêmico é uma doença inflamatória crônica, multissistêmica, de causa desconhecida e de natureza autoimune, caracterizada pela presença de diversos auto-anticorpos. Evolui com manifestações clínicas polimórficas, com períodos de exacerbações e remissões. De etiologia não esclarecida, o desenvolvimento da doença está ligado à predisposição genética e aos fatores ambientais, como luz ultravioleta e alguns medicamentos.

Abrir arquivo em PDF

Litotripsia Extracorpórea.

Sociedade Brasileira de Urologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 406 / Publicado em 09/03/2012 - 17:00

A litotripsia extracorpórea por ondas de choque (LEOC) revolucionou a terapêutica da calculose urinária, transformando-se rapidamente na maior inovação tecnológica para o tratamento desta doença. No início, o seu uso foi limitado ao tratamento de cálculos renais; no entanto, os avanços na tecnologia destes equipamentos permitiram a aplicação desta modalidade não invasiva também em cálculos em todo o ureter.

Abrir arquivo em PDF

Litíase Urinária: Investigação Diagnóstica.

Sociedade Brasileira de Urologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 405 / Publicado em 09/03/2012 - 17:01

Embora 90% dos cálculos urinários sejam opacos em radiografias abdominais, a sensibilidade para identificação prospectiva de cálculos é de apenas 50% a 60% e a especificidade é de cerca de 70%. Em torno de 10% dos cálculos são radiotransparentes nas radiografias convencionais.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter