Profissionais: 5757
Prontuários: 232267

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Cama de Bronzeamento.

Programa Sol Amigo
http://solamigo.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=106&Itemid=158
Número: 2030 / Publicado em 26/03/2012 - 09:35

Estudos recentes concluíram que as pessoas que fazem o bronzeamento artificial regularmente, antes dos 35 anos de idade, apresentam um risco de 75% para o desenvolvimento do melanoma. As camas de bronzeamento podem emitir níveis de radiação UV até 5 vezes maior que o nível emitido pelo sol no horário de pico, durante o verão! (Fonte: Programa Sunsmart - Austrália - 2008). Em 11 de novembro de 2009, foi publicado no Diário Oficial da União, Nº 215, seção 1 a RDC nº 56 de 9 de novembro de 2009 da ANVISA, que proíbe em todo o território nacional a importação, recebimento em doação, aluguel, comercialização e o uso dos equipamentos para bronzeamento artificial, com finalidade estética, baseados na emissão de radiação ultravioleta.

Abrir arquivo em PDF

As Lâmpadas Fluorescentes emitem Radiação Ultravioleta (R-UV) a Ponto de Causarem Riscos à Saúde?

Programa Sol Amigo
http://solamigo.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=152&Itemid=193
Número: 2029 / Publicado em 26/03/2012 - 09:26

Assim, com base em estudos realizados desde a década de 80, a conclusão de que as lâmpadas fluorescentes não emitem níveis significativos de R-UV e que não aumentam o risco para o desenvolvimento dos principais tipos de câncer de pele (CEC, CBC e melanoma) permanece até os dias de hoje. Podemos então concluir que a orientação do uso do protetor solar em ambientes iluminados com lâmpadas fluorescentes não possui sustentabilidade científica.

Abrir arquivo em PDF

O que é Índice Ultravioleta (IUV)?

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
http://satelite.cptec.inpe.br/uv/#/imgSig.jsp
Número: 2028 / Publicado em 26/03/2012 - 09:18

O Índice Ultravioleta (IUV) é uma medida da intensidade da radiação UV, relevante aos efeitos sobre a pele humana, incidente sobre a superfície da Terra. O IUV representa o valor máximo diário da radiação ultravioleta. Isto é, no período referente ao meio-dia solar, o horário de máxima intensidade de radiação solar. Como a cobertura de nuvens é algo muito dinâmico e variável, o IUV é sempre apresentado para uma condição de céu claro. Isto é, para ausência de nuvens que, na maioria dos casos, representa a máxima intensidade de radiação.

Abrir arquivo em PDF

Radiação Ultravioleta e Saúde Humana

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
http://satelite.cptec.inpe.br/uv/#/imgSig.jsp
Número: 2027 / Publicado em 26/03/2012 - 09:12

As reações da pele humana à exposição à Radiação UV (R-UV) podem ser classificadas como agudas (imediatas) ou crônicas (a longo prazo). As reações agudas, como queimaduras, bronzeamento e produção de vitamina D, se desenvolvem e desaparecem rapidamente; enquanto as crônicas, como fotoenvelhecimento e câncer de pele, têm aparecimento gradual e de longa duração. A diferença entre ambas as reações se deve, principalmente, ao histórico de exposição da pessoa e a diferentes comprimentos de onda da R-UV, uma vez que a R-UVB é cerca de 1000 vezes mais “agressiva” do que a R-UVA. Essa diferença faz com que a R-UVA tenha uma contribuição de somente 15 a 20% na quantidade de energia responsável pela queimadura.

Abrir arquivo em PDF

O que é Radiação Ultravioleta?

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
http://satelite.cptec.inpe.br/uv/#/imgSig.jsp
Número: 2026 / Publicado em 26/03/2012 - 08:56

A radiação ultravioleta (R-UV) é a parte do espectro eletromagnético referente aos comprimentos de onda entre 100 e 400nm. De acordo com a intensidade que a RUV é absorvida pelo oxigênio e ozônio e, também pelos efeitos fotobiológicos costuma-se dividir a região UV em três intervalos: UVA 320 - 400nm, UVB 280 - 320nm e UVC 100 - 280nm.

Abrir arquivo em PDF

Ozônio

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
http://satelite.cptec.inpe.br/uv/#/imgSig.jsp
Número: 2025 / Publicado em 27/03/2012 - 14:59

Nos últimos 40 anos, devido à maior compreensão do papel de outras espécies atmosféricas na existência do ozônio estratosférico, constatou-se que a emissão excessiva de substâncias antropogênicas poderia ter um papel fundamental na redução da concentração do ozônio em altitude e, ironicamente, exercer um papel relevante no aumento da concentração do ozônio próximo à superfície. Tal fato está intimamente ligado à saúde dos seres vivos na Terra, já que o ozônio, além de ser responsável pela absorção da radiação solar ultravioleta, em concentrações elevadas também pode causar problemas respiratórios em seres humanos.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Atendimento Inicial no IAM com Supradesnível de ST

Departamento de Clínica Médica - Disciplina de Cardiologia
HC UFPR Março de 2006
Número: 2024 / Publicado em 23/03/2012 - 11:48

O infarto agudo do miocárdio com supradesnível do segmento ST (IAMCS) caracteriza situação clínica de extrema gravidade e com risco de vida, determinada por oclusão de uma artéria coronária epicárdica. Trata-se de uma condição com tratamento específico, capaz de modificar sua história natural, devendo ser instituído o mais precocemente possível. A abordagem inicial no atendimento do IAMCS deve ser rápida e objetiva, iniciando pela avaliação das características da dor torácica e dos sintomas associados, história pregressa relevante, pelo exame físico direcionado e realização do eletrocardiograma (ECG).

Abrir arquivo em PDF

Abordagem Geral no Trauma Abdominal

Pereira Júnior GA, Lovato WJ, Carvalho JB, Horta MFV
Medicina (Ribeirão Preto) 2007; 40 (4): 518-30, out./dez.
Número: 2022 / Publicado em 20/03/2012 - 20:13

O trauma abdominal é freqüentemente encontrado em situações de emergência. A falta de história adequada do mecanismo de trauma e a presença de lesões que podem ter dor irradiada para o abdome ou a alteração do estado mental, devido a trauma cranioencefálico ou intoxicação por drogas depressoras do sistema nervoso central, podem dificultar o diagnóstico e o tratamento do trauma abdominal. Os pacientes que são vítimas de trauma, freqüentemente, têm lesões intra e extra-abdominais associadas. Este artigo de revisão irá discutir a abordagem geral do atendimento dos pacientes com traumas abdominais contusos e penetrantes, incluindo as opções de testes diagnósticos e as considerações acerca do tratamento inicial.

Abrir arquivo em PDF

Prevenção nas Enchentes

Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Paraná
Governo do Estado do Paraná
Número: 2021 / Publicado em 20/03/2012 - 20:03

Antes de tudo, salve e proteja sua vida, a de seus familiares e amigos. Se precisar retirar algo de sua casa, peça ajuda a DEFESA CIVIL (telefone 199) e ao CORPO DE BOMBEIROS (telefone 190). Em caso real de emergência, DISQUE 100 que a telefonista o ajudará.

Abrir arquivo em PDF

Prevenção de Raios

Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Paraná
Governo do Estado do Paraná
Número: 2020 / Publicado em 20/03/2012 - 20:02

O raio representa graves riscos para as pessoas, principalmente aquelas surpreendidas debaixo de árvores ou em áreas descampadas, ou ainda, que estejam trabalhando próximo a estruturas metálicas. Por ano, quase mil pessoas são vítimas de raios em todo o país - não há uma estatística precisa. A maioria sobrevive, porque são atingidas indiretamente, por uma faísca lateral ou porque estão próximas ou encostadas no ponto que sofreu o choque direto.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter