Profissionais: 5632
Prontuários: 218668

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Câncer Renal: Tratamento.

Sociedade Brasileira de Urologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 291 / Publicado em 09/03/2012 - 18:17

A base do tratamento dos tumores malignos de rim é a cirurgia, a qual tem por objetivo remover completamente a neoplasia. Historicamente, o padrão-ouro do tratamento cirúrgico dos pacientes com neoplasia maligna renal e rim contralateral normal tem sido a nefrectomia radical.

Abrir arquivo em PDF

Câncer Renal: Prognóstico.

Sociedade Brasileira de Urologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 290 / Publicado em 09/03/2012 - 18:18

A discussão e compreensão dos fatores prognósticos do carcinoma de células renais (CCR) é fundamental para estabelecer-se uma abordagem lógica na condução destes tumores.

Abrir arquivo em PDF

Câncer Renal: Diagnóstico e Estadiamento.

Sociedade Brasileira de Urologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 289 / Publicado em 09/03/2012 - 18:18

O câncer renal parenquimatoso em adultos corresponde de 2% a 3% de todas as neoplasias malignas, acometendo anualmente 30.000 Norte-Americanos e matando 12.000 ao ano. No Brasil, a incidência desta neoplasia varia de 7 a 10 casos por 100.000 habitantes/ano nas áreas mais industrializadas, com taxas menores em regiões menos desenvolvidas. Devido à baixa prevalência do câncer renal, o rastreamento populacional para detecção precoce não é justificável.

Abrir arquivo em PDF

Câncer de Próstata: Prevenção e Rastreamento.

Sociedade Brasileira de Urologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 288 / Publicado em 09/03/2012 - 18:19

O câncer é um processo através do qual uma seqüência de alterações genéticas transforma a célula normal em maligna. Têm sido descritos muitos fatores de risco para essa transformação, como genéticos, ambientais e sociais, incluindo influência familiar, dietética, hormonal e carcinógenos diversos.

Abrir arquivo em PDF

Câncer de Próstata: Marcadores Tumorais.

Sociedade Brasileira de Urologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 287 / Publicado em 09/03/2012 - 18:20

As pesquisas em biologia molecular trouxeram grandes avanços na compreensão da gênese e progressão de várias neoplasias urológicas, e possibilitaram o desenvolvimento de abordagens diagnósticas e terapêuticas baseadas nestes conhecimentos. Neste sentido, os marcadores tumorais são muito importantes.

Abrir arquivo em PDF

Câncer de Próstata: Fatores Prognósticos.

Sociedade Brasileira de Urologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 286 / Publicado em 09/03/2012 - 18:21

A abordagem da doença neoplásica exige do profissional médico o conhecimento das diversas variáveis que possam estar envolvidas na história evolutiva dos tumores. A predição, ainda que estimada, de sobrevida e tempo livre de doença é, talvez, o primeiro questionamento do paciente face ao conhecimento do seu diagnóstico.

Abrir arquivo em PDF

Câncer de Próstata: Doença Hormônio-Independente.

Sociedade Brasileira de Urologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 285 / Publicado em 09/03/2012 - 18:21

Estima-se que portadores de câncer de próstata estadio IV, que falharam ao tratamento hormonal, tenham expectativa de vida mediana de 13 meses, com variação de 7,5 a 27,2 meses, dependendo dos fatores prognósticos, escala de desempenho ECOG, níveis de hemoglobina e presença de doença visceral.

Abrir arquivo em PDF

Câncer de Próstata Metastático: Tratamento e Complicações.

Sociedade Brasileira de Urologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 284 / Publicado em 09/03/2012 - 18:22

O câncer de próstata metastático (estadiamento M1) é considerado incurável. O tratamento visa melhorar a sobrevida e a qualidade de vida.

Abrir arquivo em PDF

Câncer de Próstata Localmente Avançado: Hormônio e Radioterapia.

Sociedade Brasileira de Urologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 283 / Publicado em 09/03/2012 - 18:22

O câncer de próstata clinicamente diagnosticado como localmente avançado, correspondente ao estágio T3-T4 (TNM), é definido como um tumor não mais restrito ao órgão, sendo ainda passível de subestadiamento clínico entre 30% a 60% das vezes. Tal diagnóstico é feito com base em exame digital retal, imagem e biópsia.

Abrir arquivo em PDF

Câncer de Próstata Localizado: Tratamento.

Sociedade Brasileira de Urologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 282 / Publicado em 09/03/2012 - 18:22

A dosagem crescente do antígeno prostático específico (PSA) no rastreamento do câncer de próstata (CaP) vem possibilitando o diagnóstico precoce e o tratamento desta doença. Talvez por isto, o número de diagnósticos dos tumores de baixo risco está aumentando.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter