Profissionais: 5632
Prontuários: 218668

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Protocolo de Tratamento Sistêmico do Câncer de Próstata.

Diretrizes Assistenciais - Versão eletrônica atualizada em Fevereiro – 2009.
Hospital Israelita Albert Einstein - São Paulo.
Número: 1007 / Publicado em 23/06/2012 - 20:55

Pacientes tratados com intuito curativo, seja com prostatectomia ou radioterapia, podem sofrer recidiva bioquímica precedendo o aparecimento ou da manifestação de recidiva local ou de metástases em meses a anos. Assim, a primeira grande pergunta é se um aumento de PSA representa uma recidiva local ou doença sistêmica. Recidivas locais podem ser tratadas com resgate radioterápico (cirurgia prévia) ou cirurgia (radioterapia prévia), cuja discussão foge do objetivo deste documento. O uso de hormônioterapia em pacientes com recivida bioquímica é controverso.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático.

Versão eletrônica atualizada em Dezembro – 2009
Hospital Israelita Albert Einstein - São Paulo
Número: 1006 / Publicado em 23/06/2012 - 20:55

O tratamento de pacientes com câncer de mama metastático segue algumas regras e limitações dependentes do paciente (idade, comorbidades, suporte social), de características do tumor (presença ou não de expressão de receptores hormonais, Her-2, localização das metástases) e da disponibilidade de drogas.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Tratamento e Acompanhamento do Câncer Diferenciado de Tireóide (CDT).

Leandro Arthur Diehl
Departamento de Clínica Médica - CCS/UEL - Londrina, agosto de 2006.
Número: 1005 / Publicado em 23/06/2012 - 20:56

O câncer de tireóide responde por 1% das neoplasias em adultos, sendo a neoplasia maligna mais comum do sistema endócrino. Os tipos mais comuns são: o carcinoma papilífero e o carcinoma folicular, que juntos correspondem a cerca de 90% dos cânceres da tireóide. Como seu diagnóstico e tratamento são muito semelhantes, o papilífero e o folicular podem ser agrupados sob a denominação comum de Câncer Diferenciado de Tireóide (CDT), o que permite simplificar seu estudo.

Abrir arquivo em PDF

Direitos Sexuais, Direitos Reprodutivos e Métodos Anticoncepcionais.

Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Brasília - 2006.
Série F. Comunicação e Educação em Saúde - Série Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos ; caderno nº 2.
Número: 1003 / Publicado em 23/06/2012 - 20:58

Este caderno, que integra a série Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos, destina-se a homens e mulheres, adultos e adolescentes, e tem o objetivo de oferecer informações sobre direitos sexuais, direitos reprodutivos e métodos anticoncepcionais. O Ministério da Saúde empenha seus esforços e recursos visando à garantia de direitos e a uma sociedade mais justa e igualitária.

Abrir arquivo em PDF

Anticoncepção de Emergência - Perguntas e Respostas para Profissionais de Saúde.

Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas – Brasília: 2011.
Série Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos - Caderno nº3.
Número: 1002 / Publicado em 23/06/2012 - 21:00

A maioria dos métodos anticonceptivos atua de forma a prevenir a gravidez antes ou durante a relação sexual. A Anticoncepção de Emergência (AE) é um método anticonceptivo que pode evitar a gravidez após a relação sexual. O método, também conhecido por “pílula do dia seguinte”, utiliza compostos hormonais concentrados e por curto período de tempo, nos dias seguintes da relação sexual. Diferente de outros métodos anticonceptivos, a AE tem indicação reservada a situações especiais ou de exceção, com o objetivo de prevenir gravidez inoportuna ou indesejada.

Abrir arquivo em PDF

Questinário para Triagem do Uso de Álcool, Tabaco e Outras Substâncias.

ASSIST – OMS
http://www.saude.sp.gov.br/resources/geral/destaque_imprensa/assist_oms_oficial.pdf
Número: 1000 / Publicado em 23/06/2012 - 21:36

Substâncias abordadas: derivados do tabaco, bebidas alcoólicas, maconha, cocaína, crack, anfetaminas ou êxtase, inalantes, hipnóticos/sedativos, alucinógenos e opióides.

Abrir arquivo em PDF

Stress.

IBRO- International Brain Research Organization.
http://www.braincampaign.org/Pub/Pub_Front.asp
Número: 999 / Publicado em 23/06/2012 - 21:38

O stress afecta até as vidas mais tranquilas e pacíficas. Todos o experimentamos – nos exames, em competição no desporto, ou quando nos deparamos com inimigos. Porque é que ele ocorre e o que é que causa as suas sensações desagradáveis? Tem alguma utilidade? O que acontece quando funciona mal? Os neurocientistas estão agora a começar a compreender como é que o cérebro gera uma resposta química coordenada em resposta a stress.

Abrir arquivo em PDF

Dislexia.

IBRO- International Brain Research Organization.
http://www.braincampaign.org/Pub/Pub_Front.asp
Número: 998 / Publicado em 23/06/2012 - 21:40

A dislexia é muito comum. A dislexia causa um verdadeiro sofrimento e perda de autoestima, uma vez que as crianças disléxicas não compreendem porque razão é que têm tanta dificuldade em ler, sendo tão inteligentes como os seus amigos que lêem facilmente. Muitas crianças perdem confiança e isso leva a uma espiral de frustração, rebelião, agressividade e até à delinquência.

Abrir arquivo em PDF

As Drogas e o Cérebro: Álcool, Anfetamina, Nicotina, Canabis, Heroína, Cocaína.

IBRO- International Brain Research Organization.
http://www.braincampaign.org/Pub/Pub_Front.asp
Número: 997 / Publicado em 23/06/2012 - 21:41

Existem muitas pessoas com um desejo constante de alterar o estado de consciência recorrendo ao uso de drogas. Usam drogas estimulantes de modo a permanecerem acordadas e dançarem a noite inteira. Outras usam sedativos para ficarem mais calmas, ou mesmo substâncias que lhes permitem experimentar novas formas de consciência e esquecer os problemas diários. Todas as drogas interagem de modo particular com neurotransmissores e outros sistemas de mensageiros químicos. Em muitos casos, as drogas tomam conta de sistemas cerebrais envolvidos no prazer e recompensa – processos psicológicos importantes no acto de comer, beber, relações sexuais e até aprendizagem e memória.

Abrir arquivo em PDF

Comportamento de Risco de Mulheres Usuárias de Crack em relação às DST/AIDS.

Solange Aparecida Nappo.
Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas – CEBRID.
Número: 996 / Publicado em 23/06/2012 - 21:42

Crack, também conhecido como pedra, é a forma de base livre da cocaína, podendo ser obtido do cloridrato de cocaína ou da pasta de cocaína, ambos produtos de extração da coca.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter