Profissionais: 5632
Prontuários: 218668

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Algoritmo para Investigação - Avaliação de Alergia ao Látex: Utilização de IgE específico

Allergology International 2010;59:305-308
http://www3.hermespardini.com.br/pagina/65/algoritmos-de-diagnostico-medico.aspx?pagina=1
Número: 2082 / Publicado em 30/03/2012 - 16:44

Os algoritmos auxiliam na interpretação dos resultados e na conduta clínica dos médicos. Os algoritmos de diagnóstico médico têm como objetivo sintetizar condutas fundamentadas na literatura, mas não substituem os documentos científicos. Decisões clínicas são individualizadas e não devem basear-se exclusivamente nos algoritmos.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investigação - Investigação Etiológica da Uretrite em Homens

Sexually Transmitted Diseases Treatment Guidelines. CDC MMWR – Vol. 59, RR – 12. December 17, 2010.
http://www3.hermespardini.com.br/pagina/65/algoritmos-de-diagnostico-medico.aspx?pagina=1
Número: 2081 / Publicado em 30/03/2012 - 16:44

Os algoritmos auxiliam na interpretação dos resultados e na conduta clínica dos médicos. Os algoritmos de diagnóstico médico têm como objetivo sintetizar condutas fundamentadas na literatura, mas não substituem os documentos científicos. Decisões clínicas são individualizadas e não devem basear-se exclusivamente nos algoritmos.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investigação - Alergia: Provas Diagnósticas

Grumach AS. Alergia e Imunologia na Infância e na Adolescência. 2 ed . 2009.
http://www3.hermespardini.com.br/pagina/65/algoritmos-de-diagnostico-medico.aspx?pagina=1
Número: 2080 / Publicado em 30/03/2012 - 16:44

Os algoritmos auxiliam na interpretação dos resultados e na conduta clínica dos médicos. Os algoritmos de diagnóstico médico têm como objetivo sintetizar condutas fundamentadas na literatura, mas não substituem os documentos científicos. Decisões clínicas são individualizadas e não devem basear-se exclusivamente nos algoritmos.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investigação - Avaliação Sorológica do Paciente com Suspeita de Artrite Reumatóide Inicial.

Fabiano Brito
http://www3.hermespardini.com.br/pagina/65/algoritmos-de-diagnostico-medico.aspx?pagina=1
Número: 2079 / Publicado em 30/03/2012 - 16:44

Os algoritmos auxiliam na interpretação dos resultados e na conduta clínica dos médicos. Os algoritmos de diagnóstico médico têm como objetivo sintetizar condutas fundamentadas na literatura, mas não substituem os documentos científicos. Decisões clínicas são individualizadas e não devem basear-se exclusivamente nos algoritmos.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investigação - Marcadores Tumorais: Principais Aplicações e Limitações

Marilene Lucinda Silva, Betânia Silva Moura
http://www3.hermespardini.com.br/pagina/65/algoritmos-de-diagnostico-medico.aspx?pagina=6
Número: 2078 / Publicado em 30/03/2012 - 16:44

Os algoritmos auxiliam na interpretação dos resultados e na conduta clínica dos médicos. Os algoritmos de diagnóstico médico têm como objetivo sintetizar condutas fundamentadas na literatura, mas não substituem os documentos científicos. Decisões clínicas são individualizadas e não devem basear-se exclusivamente nos algoritmos.

Abrir arquivo em PDF

Prevenção de Eventos Tromboembólicos em Portadores de Fibrilação Atrial – Novos Anticoagulantes

Alexandre Holthausen Campos, Cláudio Cirenza
einstein. 2011; 9(3 Pt 1):409-11
Número: 2077 / Publicado em 30/03/2012 - 11:05

Até recentemente, as únicas drogas anticoagulantes orais disponíveis no mercado eram derivadas de cumarínicos. Embora grande experiência no uso desses compostos tenha sido adquirida e sua eficácia em comparação a placebo ou ácido acetilsalicílico na prevenção de AVCi seja largamente documentada, seu uso envolve controles periódicos do tempo de protrombina; sua ação sofre interferências por um grande número de drogas, álcool ou alimentos; seu início de ação é lento e a meia-vida, prolongada; e o padrão de resposta interindividual altamente variável.

Abrir arquivo em PDF

Novos Anticoagulantes Orais – Parte I: Fibrilação Atrial

Antonio Carlos Bacelar Nunes Filho, Fernanda Farias Vianna, Vanessa Cristina Salomon Palma Braga
Educ Contin Saúde einstein. 2011;9(4 Pt 2): 209-11
Número: 2076 / Publicado em 30/03/2012 - 11:00

A fibrilação atrial (FA) é a arritmia cardíaca mais comum na prática clínica, em especial nos idosos. Sua principal complicação é a ocorrência de eventos tromboembólicos sistêmicos, principalmente o acidente vascular cerebral (AVC). Para diminuir esses eventos, a varfarina tem sido usada como uma droga segura e eficaz, desde que rigorosamente controlada.

Abrir arquivo em PDF

Novos Anticoagulantes na Prática Clínica – Parte II: Síndromes Coronárias Agudas (SCA)

Fernando Morita Fernandes Silva, Antonio Eduardo Pereira Pesaro, Marcelo Katz, Carlos Vicente Serrano Júnior
Educ Contin Saúde einstein. 2012;10(1):30-5
Número: 2075 / Publicado em 30/03/2012 - 10:57

Síndromes coronárias agudas (SCA) geralmente resultam da instabilização de uma placa aterosclerótica com subsequente ativação plaquetária e de diversos fatores de coagulação. As heparinas e os inibidores diretos da trombina limitam a conversão do fibrinogênio em fibrina, interferindo na formação e na atividade da trombina. Há evidências de que a anticoagulação associada com inibição plaquetária é efetiva e que a combinação é mais efetiva na redução de morte e reinfarto em pacientes com SCA.

Abrir arquivo em PDF

Reações Adversas a Medicamentos em Idosos: Como Prevê-las?

Maria Cristina Guerra Passarelli, Wilson Jacob Filho
einstein. 2007; 5(3):246-251
Número: 2074 / Publicado em 30/03/2012 - 10:38

Embora a terapêutica medicamentosa seja essencial para o controle da maioria das doenças, deve-se considerar que não existem fármacos completamente seguros, visto que todos, em maior ou menor grau, podem desencadear uma reação adversa a medicamentos (RAM), definida como “uma resposta nociva e não intencional ao uso de um medicamento que ocorre em associação a doses normalmente empregadas em seres humanos para profilaxia, diagnóstico e tratamento de doenças e/ou para a modificação de funções fisiológicas, excluídos os casos de falha terapêutica".

Abrir arquivo em PDF

Análise das Possíveis Interações entre Medicamentos e Alimento/Nutrientes em Pacientes Hospitalizados

Everton Moraes Lopes, Rumão Batista Nunes de Carvalho, Rivelilson Mendes de Freitas
einstein. 2010; 8(3 Pt 1):298-302
Número: 2073 / Publicado em 30/03/2012 - 10:30

Verificou-se um alto número de interações entre alimentos/nutrientes e medicamentos, reforçando a necessidade do conhecimento prévio dessas interações para que não haja prejuízo no tratamento, aumento do tempo de internação e/ou danos ao estado nutricional dos pacientes.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter