Profissionais: 5632
Prontuários: 218668

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Normas de Actuação na Urgência de Obstetrícia e Ginecologia

Nuno Clode, Carlos Calhaz, Jorge Luís Mendes da Graça
Hospital Santa Maria 2012
Número: 2660 / Publicado em 21/12/2012 - 22:39

A primeira edição destas “Normas” foi publicada há cerca de quatro anos. O êxito que atingiu no público-alvo (essencialmente os internos do internato complementar, os médicos especialistas mais jovens e os enfermeiros especialistas em saúde materna e obstetrícia) praticamente que nos “obrigou” a meter ombros a esta segunda edição, na qual se reformularam alguns conceitos e se atualizaram recomendações de acordo com os desenvolvimentos mais recentes. Como escrevi no “Prólogo” à primeira edição, sempre entendi que os protocolos são documentos demasiadamente estritos e regulamentadores para serem verdadeiramente eficazes na prática clínica diária, preferindo, de longe, que todos os intervenientes no trabalho dos blocos de partos disponham de normas gerais que possam seguir quando estejam perante situações menos comuns ou sobre as quais tenham dúvidas. O formato que pretendemos dar a este volume espelha esse conceito, tendo como objetivo dotar quem tem de tomar decisões de um conjunto de regras que, por estarem imediatamente disponíveis, lhes trarão segurança e conforto no seu trabalho diário. Espero que os destinatários do livro que agora apresentamos o venham a acolher com tanto entusiasmo como aconteceu com a primeira edição.

Abrir arquivo em PDF

Ventilação de Alta Frequência

Hospital São Luiz - São Paulo
http://www.saoluiz.com.br/Area_medica/paginas/Protocolos_medicos.aspx
Número: 2659 / Publicado em 01/01/2013 - 22:26

A utilização da ventilação mecânica convencional (VMC) na terapia respiratória neonatal reduziu as complicações respiratórias e mortalidade dos recém-nascidos. Esse fato é notável quando se associam à técnica a terapia de reposição do surfactante e o óxido nítrico, duas tecnologias da terapia intensiva neonatal. Apesar da melhoria, essa modalidade está associada a complicações e, algumas vezes, à ineficácia de resposta clínica, gasométrica e radiológica. Entre as complicações de barotrauma e volutrauma podemos citar, entre outras, a displasia broncopulmonar (DBP) e síndrome de escape de ar. Assim, a ventilação de alta frequência (VAF) pode ser indicada como alternativa em situações específicas.

Abrir arquivo em PDF

Varicela Congênita

Hospital São Luiz - São Paulo
http://www.saoluiz.com.br/Area_medica/paginas/Protocolos_medicos.aspx
Número: 2658 / Publicado em 01/01/2013 - 22:27

A varicela é o resultado de infecção primária causada pelo vírus da varicela-zóster, que pertence ao grupo do vírus herpes. O vírus também pode acometer a raiz do gânglio dorsal e causar o herpes-zóster. A infecção primária pelo vírus durante a gestação pode causar comprometimento materno-fetal.

Abrir arquivo em PDF

Urticária em Crianças

Hospital São Luiz - São Paulo
http://www.saoluiz.com.br/Area_medica/paginas/Protocolos_medicos.aspx
Número: 2657 / Publicado em 01/01/2013 - 22:26

Algoritmo de condutas.

Abrir arquivo em PDF

Trauma Crânio-Encefálico (TCE)

Hospital São Luiz - São Paulo
http://www.saoluiz.com.br/Area_medica/paginas/Protocolos_medicos.aspx
Número: 2656 / Publicado em 01/01/2013 - 22:27

Algoritmo de condutas.

Abrir arquivo em PDF

Toxoplasmose e Gestação

Hospital São Luiz - São Paulo
http://www.saoluiz.com.br/Area_medica/paginas/Protocolos_medicos.aspx
Número: 2655 / Publicado em 01/01/2013 - 22:27

Geralmente (80% a 90% dos casos), o quadro é assintomático. Pode haver manifestações gerais brandas de febre, coriza, mal-estar, adinamia, cefaléia, mialgia e linfoadenomegalia (geralmente occipital).

Abrir arquivo em PDF

Toxoplasmose Congênita

Hospital São Luiz - São Paulo
http://www.saoluiz.com.br/Area_medica/paginas/Protocolos_medicos.aspx
Número: 2654 / Publicado em 01/01/2013 - 22:27

A toxoplasmose é a mais frequente das infecções congênitas. Geralmente, é adquirida por meio da ingestão de carne crua ou mal cozida contendo cistos do Toxoplasma gondii ou ingestão de oocistos esporulados do solo. É menos frequente a transmissão por transfusão sanguínea ou hemoderivados.

Abrir arquivo em PDF

Síndrome HELLP

Hospital São Luiz - São Paulo
http://www.saoluiz.com.br/Area_medica/paginas/Protocolos_medicos.aspx
Número: 2653 / Publicado em 01/01/2013 - 22:28

Agravamento multisistêmico das formas graves de pré-eclampsia, caracterizado por anemia hemolítica microangiopática, disfunção hepática e trombocitopenia.

Abrir arquivo em PDF

Síndrome do Pulmão Úmido

Hospital São Luiz - São Paulo
http://www.saoluiz.com.br/Area_medica/paginas/Protocolos_medicos.aspx
Número: 2652 / Publicado em 01/01/2013 - 22:28

A Síndrome do Pulmão Úmido (SPU) ou Taquipneia Transitória do Recém-Nascido (TTRN) é alteração respiratória caracterizada pela presença de edema pulmonar decorrente da diminuição do clearance de líquido pulmonar. Ocorre no recém-nascido (RN) prematuro e no RN termo, e geralmente está associada à cesárea eletiva sem trabalho de parto (TP). Apresenta evolução benigna e autolimitada, mas alguns RN têm piora clínica e fadiga respiratória, necessidade de ventilação mecânica e ocorrência de complicações, como o pneumotórax e a hipertensão pulmonar.

Abrir arquivo em PDF

Síndrome do Desconforto Respiratório Neonatal

Hospital São Luiz - São Paulo
http://www.saoluiz.com.br/Area_medica/paginas/Protocolos_medicos.aspx
Número: 2651 / Publicado em 01/01/2013 - 22:29

A Síndrome do Desconforto Respiratório (SDR) ou Doença Pulmonar das Membranas Hialinas (DPMH) caracteriza-se como deficiência qualitativa e quantitativa do surfactante endógeno.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter