Profissionais: 5757
Prontuários: 232267

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Insuficiência Cardíaca Aguda

Camila dos S. M. de Souza, Carlos N. Pires, Ricardo M. Rocha
Revista do Hospital Universitário Pedro Ernesto, UERJ - Ano 7, Julho / Dezembro de 2008
Número: 2152 / Publicado em 31/03/2012 - 07:39

A insuficiência cardíaca (IC) é a via final comum da maioria das cardiopatias. Sua prevalência é crescente, com altos índices de hospitalização, relacionando-se com elevada morbi-mortalidade. Nesse capítulo, atualizaremos o tratamento da IC aguda ou descompensada, grande desafio na condução dos pacientes, nos quais temos por objetivo maior, além do controle dos sintomas, utilizar intervenções que contribuam com a prevenção da morte e melhora da qualidade de vida.

Abrir arquivo em PDF

Como Eu Trato Fogachos em Mulheres com Câncer de Mama

Geila Ribeiro Nuñez, Auro del Giglio
einstein: Educ Contin Saúde. 2011;9(2 Pt 2): 109-10
Número: 2151 / Publicado em 31/03/2012 - 07:30

Fogachos são frequentes em pacientes pós-menopausadas com câncer de mama. Temos um algoritmo que detalha possibilidades de abordagem de pacientes em uso de tamoxifeno, cuja metabolização pelo citocromo CYPD6 para formar endoxifeno (metabólito ativo do tamoxifeno) pode ser prejudicada por vários dos antidepressivos inibidores de serotonina, mas em menor intensidade pela venlafaxina. Apresentamos a abordagem de uma paciente com fogachos que não use inibidores de aromatase cujo metabolismo não utiliza o citocromo CYPD6.

Abrir arquivo em PDF

Como Eu Trato Trauma: Resultados de Pesquisa Interativa

Cruz RL et al.
Rev Bras Cir Craniomaxilofac 2008; 11(3): 94-104
Número: 2150 / Publicado em 31/03/2012 - 07:20

Em junho de 2008, durante o X Congresso Brasileiro de Cirurgia Cranio-Maxilo-Facial, foi programado um Painel com o título “Como eu trato: Trauma”, no qual apresentamos casos clínicos que geraram perguntas variadas, abordando controvérsias na conduta a ser tomada. Naquela oportunidade, realizamos pesquisa interativa com os 142 cirurgiões presentes na platéia, e este trabalho tem como objetivo divulgar estes resultados.

Abrir arquivo em PDF

Lacrimejamento – Como eu trato

Luis Carlos F. De Sá
http://www.cbo.com.br/cbo/sociedades/pediatria/artigos/lacrimejamento.pdf
Número: 2149 / Publicado em 31/03/2012 - 07:14

A causa mais comum de lacrimejamento do recém-nascido é uma obstrução do canal lacrimal. Além da obstrução congênita das vias lacrimais que é a causa mais comum, outras doenças como glaucoma congênito, conjuntivite, triquiase (cílios que nascem virados para o olho) e fechamento incompleto das pálpebras também podem provocar lacrimejamento.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investigação - Tosse Crônica

PR_Análise
http://www.paranalise.com.br/page/algoritmos.html
Número: 2148 / Publicado em 30/03/2012 - 20:20

Algoritmos diagnósticos são fluxogramas que auxiliam o médico na conduta clínica, indicando possíveis vias de decisão que levam ao correto diagnóstico. Estes algoritmos têm o objetivo exclusivo de auxiliar o médico, sendo que não substituem a interpretação e avaliação médica dos exames.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investigação - Testes Bioquímicos Hepáticos

PR_Análise
http://www.paranalise.com.br/page/algoritmos.html
Número: 2147 / Publicado em 30/03/2012 - 20:19

Algoritmos diagnósticos são fluxogramas que auxiliam o médico na conduta clínica, indicando possíveis vias de decisão que levam ao correto diagnóstico. Estes algoritmos têm o objetivo exclusivo de auxiliar o médico, sendo que não substituem a interpretação e avaliação médica dos exames.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investigação - Suspeita Clínica de Fibrose Cística

PR_Análise
http://www.paranalise.com.br/page/algoritmos.html
Número: 2146 / Publicado em 30/03/2012 - 20:18

Algoritmos diagnósticos são fluxogramas que auxiliam o médico na conduta clínica, indicando possíveis vias de decisão que levam ao correto diagnóstico. Estes algoritmos têm o objetivo exclusivo de auxiliar o médico, sendo que não substituem a interpretação e avaliação médica dos exames.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investigação - Suspeita Clínica de Lúpus Eritematoso Sistêmico

PR_Análise
http://www.paranalise.com.br/page/algoritmos.html
Número: 2145 / Publicado em 30/03/2012 - 20:16

Algoritmos diagnósticos são fluxogramas que auxiliam o médico na conduta clínica, indicando possíveis vias de decisão que levam ao correto diagnóstico. Estes algoritmos têm o objetivo exclusivo de auxiliar o médico, sendo que não substituem a interpretação e avaliação médica dos exames.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investigação - Suspeita Clínica de Endocardite Infecciosa (EI)

PR_Análise
http://www.paranalise.com.br/page/algoritmos.html
Número: 2144 / Publicado em 30/03/2012 - 20:15

Algoritmos diagnósticos são fluxogramas que auxiliam o médico na conduta clínica, indicando possíveis vias de decisão que levam ao correto diagnóstico. Estes algoritmos têm o objetivo exclusivo de auxiliar o médico, sendo que não substituem a interpretação e avaliação médica dos exames.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investigação - Seleção de Pacientes para Tratamento de Hepatite B Crônica

PR_Análise
http://www.paranalise.com.br/page/algoritmos.html
Número: 2143 / Publicado em 30/03/2012 - 20:14

Algoritmos diagnósticos são fluxogramas que auxiliam o médico na conduta clínica, indicando possíveis vias de decisão que levam ao correto diagnóstico. Estes algoritmos têm o objetivo exclusivo de auxiliar o médico, sendo que não substituem a interpretação e avaliação médica dos exames.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter