Profissionais: 7120
Prontuários: 505179

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Protocolo de Condutas em Síndromes Hipertensivas na Gravidez.

CODEPPS - SMS - Área Técnica de Saúde da Mulher
Prefeitura do Município de São Paulo - Secretaria Municipal da Saúde - CODEPPS - SMS
Número: 103 / Publicado em 18/09/2010 - 21:44

As Síndromes hipertensivas na gravidez (Pré-eclâmpsia, Eclâmpsia, Hipertensão Arterial Crônica e Hipertensão Gestacional), são responsáveis por ¼ das mortes maternas ocorridas no município de São Paulo, segundo dados do Comitê Municipal de Mortalidade Materna (período de 2.004 a 2.006).Uma das estratégias adotadas pela Área Técnica de Saúde da Mulher em conjunto com a Rede de Proteção à Mãe Paulistana para o enfrentamento da alta taxa de mortalidade materna no município foi a adoção de um protocolo propondo medidas para o rastreamento, o diagnóstico precoce e o tratamento e seguimento das Síndromes Hipertensivas na gestação e em particular da Pré-Eclâmpsia.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Prevenção de Trombose Venosa Profunda em Cirurgia Plástica.

Jaime Anger, Antonio Cláudio Amaral Baruzzi, Elias Knobel
Revista Brasileira de Cirurgia Plástica, Vol. 18 nº 1 - Jan/Fev/Mar de 2003
Número: 102 / Publicado em 18/09/2010 - 21:31

A ocorrência de trombose venosa profunda tem sido cada vez mais discutida na cirurgia plástica. Embora os seus índices sejam pequenos, a repercussão de suas complicações é importante. Após rever a literatura, os autores constataram não haver um protocolo específico para esta especialidade que possa servir de base de avaliação e conduta. Os autores propõem um protocolo específico com fatores de risco avaliados em sistema de pontos que, uma vez somados, conferem o grau de risco, que pode ser pequeno, médio e alto. Para cada nível de risco são sugeridas medidas de prevenção farmacológicas e não farmacológicas. Os autores concluem que este protocolo é de fácil execução na rotina clínica, pode ser copiado e repetido e, também, servir de parâmetro de avaliação para futuras pesquisas.

Abrir arquivo em PDF

Reações Cutâneas Graves Adversas a Drogas - Aspectos Relevantes ao Diagnóstico e aoTratamento - Parte I - Anafilaxia e Reações Anafilactóides, Eritrodermias e o Espectro Clínico da Síndrome de Stevens-Johnson e Necrólise Epid

Criado, Criado, Vasconcellos, Ramos et Gonçalves
An Bras Dermatol, Rio de Janeiro, 79(4):471-488, jul./ago. 2004.
Número: 100 / Publicado em 16/06/2012 - 18:07

As reações cutâneas graves adversas a droga (RCGAD) são as que geralmente necessitam de internação hospitalar, por vezes em unidade de terapia intensiva ou de queimados, com observação minuciosa dos sinais vitais e da função de órgãos internos. O objetivo é descrever essas reações, facilitando seu reconhecimento e tratamento. Fazem parte desse grupo a anafilaxia, a síndrome de Stevens-Johnson (SSJ), a necrólise epidérmica tóxica (NET) e, dependendo do envolvimento sistêmico, as eritrodermias. Neste artigo, são abordados as características clínicas e o tratamento de algumas reações adversas a droga: anafilaxia, as eritrodermias, a síndrome de Stevens-Johnson (SSJ) e a necrólise epidérmica tóxica (NET).

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Febre sem Sinais Localizatórios em Crianças até 3 anos

Hospital Israelita Albert Einstein - São Paulo
Versão Eletrônica atualizada - Dezembro de 2005
Número: 99 / Publicado em 26/09/2010 - 10:08

A intenção deste protocolo é de encorajar a uniformização de alguns serviços de saúde prestados. Embora pretenda melhorar a eficácia e a qualidade dos serviços, não é uma garantia absoluta sobre os resultados.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo para a Abordagem e Tratamento dos Pacientes com Dor Lombar Aguda ou Ciática no Pronto-Atendimento do Hospital

Francisco dos Santos Silva et al
Hospital Sirio Libanes - São Paulo - Outubro de 2002
Número: 98 / Publicado em 26/09/2010 - 10:09

Dor lombar aguda é queixa comum de procura de serviços de emergência.

Abrir arquivo em PDF

Guia de Conduta para Realização do Exame Baciloscópico.

Baptista I M F D, Sartori B C S, Trino L M.
Hansen int 2006; 31 (2): 39-41.
Número: 97 / Publicado em 26/09/2010 - 10:09

Esta abordagem tem o objetivo de fornecer orientação adequada para profissionais que realizam o exame baciloscópico em suas unidades de trabalho. A baciloscopia é um exame de auxilio diagnóstico na Hanseníase e o profissional que o realiza deve ter treinamento especializado.

Abrir arquivo em PDF

Propaganda de Medicamentos - Os Éticos e a Ética da Indústria Farmacêutica no Brasil.

Paula Renata Camargo de Jesus.
Universidade Metodista de São Paulo/UMESP.
Número: 96 / Publicado em 28/06/2011 - 14:42

O tema Propaganda de Medicamentos, foi escolhido por ser muito questionado, já que a propaganda é um instrumento persuasivo, o que gera uma contradição com a responsabilidade social da própria indústria farmacêutica. O estudo contou com a pesquisa bibliográfica e entrevistas com profissionais da área.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para o Tratamento do Diabetes Tipo 2 - Atualização 2009.

Posicionamento Oficial SBD nº 2 – 2009.
Sociedade Brasileira de Diabetes.
Número: 95 / Publicado em 28/06/2011 - 14:38

O objetivo final deste projeto em particular é o de propor um novo algoritmo brasileiro para o tratamento do diabetes tipo 2, com base nas opiniões de endocrinologistas que se manifestaram através de enquete conduzida pelo site da SBD em relação ao último algoritmo proposto pela ADA/EASD, publicado em janeiro de 2009.

Abrir arquivo em PDF

Pensando o Processo Saúde Doença: a que responde o Modelo Biomédico?

José Augusto C. Barros
Saúde e Sociedade V.11 No 1 jan-jul/2002
Número: 93 / Publicado em 16/06/2012 - 18:12

Com o propósito de efetuar uma crítica ao modelo biomédico, mecanicista, hegemônico na doutrina e prática que informa a medicina na atualidade, o texto parte de uma síntese histórico-evolutiva que contempla a apresentaçao das idéias e personagens chave que caracterizariam os quatro paradigmas ou modelos que, ao longo do tempo, precederam o modelo sob estudo. Em seguida discorre, efetuando uma análise crítica, sobre o fenômeno da medicalizaçao, consequência e estímulo ao mesmo tempo para a hegemonia do modelo biomédico, contextualizando-a, brevemente, na sociedade de consumo, sob o império da lógica de mercado, tomando a questão dos medicamentos como exemplo das distorções advindas do incremento da medicalização e dos fatores a ela subjacentes. Ao final, comenta-se a respeito das limitações no alcance da desejada interferência positiva da medicina, uma vez feita a opção pelo modelo biomédico.

Abrir arquivo em PDF

Interações Medicamentosas: Fundamentos para a Prática Clínica da Enfermagem.

Secoli, SR.
Rev Esc Enf USP, v.35, n. 1, p. 28-34, mar. 2001.
Número: 92 / Publicado em 26/09/2010 - 10:11

O fenômeno das interações medicamentosas constitui na atualidade um dos temas mais importantes da farmacologia, para a prática clínica dos profissionais da saúde. O uso concomitante de vários medicamentos, enquanto estratégia terapêutica, e o crescente número destes agentes no mercado são alguns dos fatores que contribuem para ampliar os efeitos benéficos da terapia, mas que também possibilitam a interferência mútua de ações farmacológicas podendo resultar em alterações dos efeitos desejados. Este artigo, de revisão, tem por objetivos rever os princípios farmacológicos relacionados aos mecanismos das interações medicamentosas; descrever as classes dos medicamentos interativos, os grupos de pacientes expostos ao risco e sugerir medidas práticas para a equipe de enfermagem, no intuito de prevenir a ocorrência de reações adversas decorrentes de interações fortuitas.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter