Profissionais: 7165
Prontuários: 530382

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Anticoncep√ß√£o de Emerg√™ncia - Perguntas e Respostas para Profissionais de Sa√ļde.

Minist√©rio da Sa√ļde, Secretaria de Aten√ß√£o √† Sa√ļde. Departamento de A√ß√Ķes Program√°ticas Estrat√©gicas ‚Äď Bras√≠lia: 2011.
S√©rie Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos - Caderno n¬ļ3.
Número: 1002 / Publicado em 23/06/2012 - 21:00

A maioria dos m√©todos anticonceptivos atua de forma a prevenir a gravidez antes ou durante a rela√ß√£o sexual. A Anticoncep√ß√£o de Emerg√™ncia (AE) √© um m√©todo anticonceptivo que pode evitar a gravidez ap√≥s a rela√ß√£o sexual. O m√©todo, tamb√©m conhecido por ‚Äúp√≠lula do dia seguinte‚ÄĚ, utiliza compostos hormonais concentrados e por curto per√≠odo de tempo, nos dias seguintes da rela√ß√£o sexual. Diferente de outros m√©todos anticonceptivos, a AE tem indica√ß√£o reservada a situa√ß√Ķes especiais ou de exce√ß√£o, com o objetivo de prevenir gravidez inoportuna ou indesejada.

Abrir arquivo em PDF

Questin√°rio para Triagem do Uso de √Ālcool, Tabaco e Outras Subst√Ęncias.

ASSIST ‚Äď OMS
http://www.saude.sp.gov.br/resources/geral/destaque_imprensa/assist_oms_oficial.pdf
Número: 1000 / Publicado em 23/06/2012 - 21:36

Subst√Ęncias abordadas: derivados do tabaco, bebidas alco√≥licas, maconha, coca√≠na, crack, anfetaminas ou √™xtase, inalantes, hipn√≥ticos/sedativos, alucin√≥genos e opi√≥ides.

Abrir arquivo em PDF

Dislexia.

IBRO- International Brain Research Organization.
http://www.braincampaign.org/Pub/Pub_Front.asp
Número: 998 / Publicado em 23/06/2012 - 21:40

A dislexia é muito comum. A dislexia causa um verdadeiro sofrimento e perda de autoestima, uma vez que as crianças disléxicas não compreendem porque razão é que têm tanta dificuldade em ler, sendo tão inteligentes como os seus amigos que lêem facilmente. Muitas crianças perdem confiança e isso leva a uma espiral de frustração, rebelião, agressividade e até à delinquência.

Abrir arquivo em PDF

As Drogas e o C√©rebro: √Ālcool, Anfetamina, Nicotina, Canabis, Hero√≠na, Coca√≠na.

IBRO- International Brain Research Organization.
http://www.braincampaign.org/Pub/Pub_Front.asp
Número: 997 / Publicado em 23/06/2012 - 21:41

Existem muitas pessoas com um desejo constante de alterar o estado de consci√™ncia recorrendo ao uso de drogas. Usam drogas estimulantes de modo a permanecerem acordadas e dan√ßarem a noite inteira. Outras usam sedativos para ficarem mais calmas, ou mesmo subst√Ęncias que lhes permitem experimentar novas formas de consci√™ncia e esquecer os problemas di√°rios. Todas as drogas interagem de modo particular com neurotransmissores e outros sistemas de mensageiros qu√≠micos. Em muitos casos, as drogas tomam conta de sistemas cerebrais envolvidos no prazer e recompensa ‚Äď processos psicol√≥gicos importantes no acto de comer, beber, rela√ß√Ķes sexuais e at√© aprendizagem e mem√≥ria.

Abrir arquivo em PDF

Comportamento de Risco de Mulheres Usuárias de Crack em relação às DST/AIDS.

Solange Aparecida Nappo.
Centro Brasileiro de Informa√ß√Ķes sobre Drogas Psicotr√≥picas ‚Äď CEBRID.
Número: 996 / Publicado em 23/06/2012 - 21:42

Crack, também conhecido como pedra, é a forma de base livre da cocaína, podendo ser obtido do cloridrato de cocaína ou da pasta de cocaína, ambos produtos de extração da coca.

Abrir arquivo em PDF

Estratégias Clínicas para a Cessação do Tabagismo.

Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria - ANVISA.
BRATS - Boletim Brasileiro de Avalia√ß√£o de Tecnologias em Sa√ļde - Ano V n¬ļ 12 | Junho de 2010.
Número: 995 / Publicado em 23/06/2012 - 21:43

Apesar dos malef√≠cios associados ao tabagismo, o n√ļmero de fumantes √© alarmante e vem crescendo principalmente nos pa√≠ses de renda m√©dia e baixa. Estrat√©gias para redu√ß√£o da inicia√ß√£o e para eleva√ß√£o da cessa√ß√£o do tabagismo assumem papel de grande import√Ęncia neste cen√°rio e devem ser fortemente incentivadas pelas autoridades de sa√ļde.

Abrir arquivo em PDF

Atualização do Consenso Brasileiro no Diagnóstico e Tratamento da Artrite Reumatóide.

Consenso Brasileiro de Doenças Reumáticas.
Temas de Reumatologia Cl√≠nica - Vol. 10 - N¬ļ 1 - Mar√ßo de 2009.
Número: 994 / Publicado em 23/06/2012 - 21:44

A artrite reumatoide (AR) √© uma doen√ßa autoimune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite perif√©rica, sim√©trica, que leva a deformidade e destrui√ß√£o das articula√ß√Ķes em virtude de eros√Ķes √≥sseas e da cartilagem. Afeta mulheres duas a tr√™s vezes mais do que homens e sua preval√™ncia aumenta com a idade.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas: Artrite Reumatóide.

Portaria SAS/MS n¬ļ 865, de 05 de novembro de 2002.
Minist√©rio da Sa√ļde.
Número: 993 / Publicado em 23/06/2012 - 21:44

Artrite reumat√≥ide √© uma desordem auto-imune, de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite perif√©rica, sim√©trica, que leva a deformidade e destrui√ß√£o das articula√ß√Ķes devido √† eros√£o da cartilagem e do osso. Quando apresenta envolvimento multissist√™mico, a morbidade e a gravidade da doen√ßa s√£o maiores. A maioria dos pacientes apresenta um curso cl√≠nico flutuante, com per√≠odos de melhora e exacerba√ß√£o dos sintomas articulares. A preval√™ncia estimada √© de 1%, com incid√™ncia de 36:100.000 em mulheres e de 14:100.000 em homens.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas: Doença de Alzheimer.

Portaria SAS/MS n¬ļ 843, de 31 outubro de 2002.
Minist√©rio da Sa√ļde.
Número: 992 / Publicado em 23/06/2012 - 21:45

S√≠ndrome cl√≠nica decorrente de doen√ßa ou disfun√ß√£o cerebral, usualmente de natureza cr√īnica e progressiva, a dem√™ncia caracteriza-se pela perturba√ß√£o de m√ļltiplas fun√ß√Ķes cognitivas, incluindo mem√≥ria, aten√ß√£o e aprendizado, pensamento, orienta√ß√£o, compreens√£o, c√°lculo, linguagem e julgamento. O comprometimento das fun√ß√Ķes cognitivas √© comumente acompanhado, e ocasionalmente precedido, por deteriora√ß√£o do controle emocional, comportamento social ou motiva√ß√£o. A dem√™ncia produz um decl√≠nio apreci√°vel no funcionamento intelectual e interfere com as atividades do dia-a-dia, como higiene pessoal, vestimenta, alimenta√ß√£o, atividades fisiol√≥gicas e de toalete. A sobrevida m√©dia ap√≥s o diagn√≥stico de dem√™ncia √© de 3,3 anos.

Abrir arquivo em PDF

Acidentes por Animais Peçonhentos: Serpentes Peçonhentas.

Marisa M. de Azevedo-Marques; Palmira Cupo & Sylvia Evelyn Hering.
Medicina, Ribeir√£o Preto, 36: 480-489, abr./dez. 2003.
Número: 990 / Publicado em 23/06/2012 - 21:50

S√£o abordados aspectos da fisiopatologia, cl√≠nica e terap√™utica dos envenenamentos humanos, causados por serpentes pe√ßonhentas dos g√™neros Bothrops, Crotalus e Micrurus, que ocorrem no sudeste do Brasil. Elabora√ß√£o de diretrizes para o atendimento dos pacientes na U.E-HCFMRP-USP e reprodu√ß√£o dos princ√≠pios para a indica√ß√£o de soroterapia antiveneno (SAV). Quando aplicada, a SAV dever√° ser administrada por via intravenosa, gota a gota, sem dilui√ß√£o, precedida por drogas anti-histam√≠nicas (anti H1 e anti H2) e cortic√≥ides, visando √† prote√ß√£o contra poss√≠veis rea√ß√Ķes de hipersensibilidade e sem que sejam realizados testes cut√Ęneos previamente.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter