Profissionais: 7169
Prontuários: 531405

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

CatĂĄstrofes ou Acidentes com MĂșltiplas VĂ­timas - AMUVI (CapĂ­tulo 28).

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR.
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do ParanĂĄ.
Número: 1034 / Publicado em 23/06/2012 - 10:34

Os acidentes com mĂșltiplas vĂ­timas sĂŁo aqueles que apresentam desequilĂ­brio entre os recursos disponĂ­veis e as necessidades, e que, apesar disso, podem ser atendidos com eficiĂȘncia desde que se adote a doutrina operacional protocolada.

Abrir arquivo em PDF

LesÔes Produzidas por Eletricidade e Radiação Ionizante (Capítulo 22).

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR.
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do ParanĂĄ.
Número: 1033 / Publicado em 23/06/2012 - 10:35

EletroplessĂŁo Ă© o termo tĂ©cnico apropriado para designar a morte ocorrida em conseqĂŒĂȘncia de descarga elĂ©trica acidental. A palavra eletrocução refere-se ao ato de matar alguĂ©m, intencionalmente, por meio de choque elĂ©trico, geralmente como penalidade judiciĂĄria.

Abrir arquivo em PDF

Afogamento (CapĂ­tulo 20).

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR.
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do ParanĂĄ.
Número: 1032 / Publicado em 23/06/2012 - 10:35

É grande a confusĂŁo da definição do termo afogamento na lĂ­ngua inglesa. O uso do termo “near-drowning” traduzido como “quase-afogamento” Ă© ainda hoje erradamente utilizado e significam afogados que nĂŁo falecem atĂ© 24 h apĂłs o incidente e o termo “drowning” as vĂ­timas que falecem em atĂ© 24 h.

Abrir arquivo em PDF

EmergĂȘncias ObstetrĂ­cias e Trauma na Gestante (CapĂ­tulo 19).

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR.
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do ParanĂĄ
Número: 1031 / Publicado em 23/06/2012 - 10:36

No decurso da gravidez, algumas intercorrĂȘncias podem ameaçar a vida da mĂŁe e/ou da criança, configurando situaçÔes de emergĂȘncia que exijam a intervenção do socorrista. AlĂ©m disso, socorristas podem ser acionados para assistir ao trabalho de parto normal, desencadeado na via pĂșblica. Isso justifica preparĂĄ-Ios para atuar nas emergĂȘncias obstĂ©tricas: parto normal, parto prematuro e abortamento.

Abrir arquivo em PDF

EmergĂȘncias PsiquiĂĄtricas (CapĂ­tulo 24).

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR.
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do ParanĂĄ.
Número: 1030 / Publicado em 23/06/2012 - 10:36

FreqĂŒentemente, o socorrista enfrenta situaçÔes em que, alĂ©m da responsabilidade de aplicar as tĂ©cnicas de abordagem e atendimento corretas Ă  vĂ­tima, se vĂȘ forçado a restabelecer o equilĂ­brio emocional e social das pessoas envolvidas no incidente. Denominamos “intervenção em crises” a atenção especial dispensada pela equipe de socorro ĂĄ vĂ­tima, a familiares, amigos ou outros espectadores na cena da ocorrĂȘncia, que se encontrem em estado de crise.

Abrir arquivo em PDF

EmergĂȘncias PediĂĄtricas (CapĂ­tulo 18).

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR.
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do ParanĂĄ.
Número: 1029 / Publicado em 23/06/2012 - 10:37

Na maior parte do mundo, o trauma ocupa a primeira causa de morte na infĂąncia; daĂ­ sua grande importĂąncia.

Abrir arquivo em PDF

Trauma de Face (CapĂ­tulo 17).

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR.
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do ParanĂĄ.
Número: 1028 / Publicado em 23/06/2012 - 10:38

O trauma facial pode ser considerado uma das agressĂ”es mais devastadoras encontradas em centros de trauma devido Ă s conseqĂŒĂȘncias emocionais e Ă  possibilidade de deformidade e tambĂ©m ao impacto econĂŽmico que tais traumas causam em um sistema de saĂșde.

Abrir arquivo em PDF

Trauma de TĂłrax (CapĂ­tulo 15).

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR.
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do ParanĂĄ.
Número: 1027 / Publicado em 23/06/2012 - 10:38

O traumatismo torĂĄcico nos dias atuais assume grande importĂąncia devido, em parte, Ă  sua incidĂȘncia e, por outro lado, pelo aumento da gravidade e da mortalidade das lesĂ”es. Isto se deve pelo aumento do nĂșmero, poder energĂ©tico e variedade dos mecanismos lesivos, como por exemplo, a maior velocidade dos automĂłveis, a violĂȘncia urbana, e dentro desta, o maior poder lesivo dos armamentos, alĂ©m de outros fatores. As lesĂ”es de tĂłrax sĂŁo divididas naquelas que implicam em risco imediato Ă  vida e que, portanto, devem ser pesquisadas no exame primĂĄrio e naquelas que implicam em risco potencial Ă  vida e que, portanto, sĂŁo observadas durante o exame secundĂĄrio.

Abrir arquivo em PDF

Trauma de Abdome (CapĂ­tulo 16).

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR.
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do ParanĂĄ.
Número: 1026 / Publicado em 23/06/2012 - 10:39

A gravidade dos traumatismos abdominais baseia-se especialmente na possĂ­vel existĂȘncia de uma lesĂŁo visceral, capaz de produzir alteraçÔes gerais graves como sĂŁo as peritonites ou as hemorragias.

Abrir arquivo em PDF

EmergĂȘncias ClĂ­nicas (CapĂ­tulo 25).

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR.
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do ParanĂĄ.
Número: 1025 / Publicado em 23/06/2012 - 10:39

Doenças Cardiovasculares, Infarto Agudo do Miocårdio, Dispinéia, Síncope ou Desmaio, Coma, Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC), Crise Convulsiva, Diabetes mellitus, Abdome Agudo,

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter