Profissionais: 7122
Prontuários: 505501

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Anestesia Venosa Total em Obesidade Mórbida.

Sociedade Brasileira de Anestesiologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 511 / Publicado em 09/03/2012 - 15:21

O principal objetivo da anestesia no paciente obeso mórbido é promover boa estabilidade hemodinâmica, tempo de despertar e extubação precoces, e rápida recuperação anestésica, com retorno rápido às atividades usuais para evitar complicações como tromboembolismo e atelectasias pulmonares. Assim, a pesquisa pela literatura objetivou estabelecer o papel da AVT dentro do contexto da obesidade mórbida no que se refere a esses desfechos, assim como a aplicabilidade da técnica de infusão alvocontrolada nessa população.

Abrir arquivo em PDF

Anestesia Venosa Total em Colecistectomia Laparoscópica.

Sociedade Brasileira de Anestesiologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 510 / Publicado em 09/03/2012 - 15:22

A anestesia geral para os pacientes que são submetidos à laparoscopia ambulatorial requer rápida e previsível recuperação da anestesia. Por esta razão, existe a necessidade de selecionar agentes anestésicos que promovam amnésia e relaxamento muscular adequados para a realização do procedimento. Os anestésicos como o propofol e o sevoflurano de ação curta podem oferecer benefícios farmacoeconômicos para procedimentos como a colecistectomia videolaparoscópica.

Abrir arquivo em PDF

Baixa Estatura por Deficiência do Hormônio de Crescimento: Diagnóstico.

Sociedade Brasileira de Pediatria e Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 509 / Publicado em 09/03/2012 - 15:31

A deficiência de hormônio de crescimento (DGH) é caracterizada por uma combinação de anormalidades antropométricas, clínicas, bioquímicas e metabólicas causadas, diretamente, pela secreção deficiente de hormônio de crescimento (GH) e, indiretamente, pela redução na geração de hormônios e fatores de crescimento GH-dependentes.

Abrir arquivo em PDF

Avaliação Genético - Clínica do Recém-Nascido.

Sociedade Brasileira de Genética Clínica.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 508 / Publicado em 09/03/2012 - 15:31

O exame físico com a descrição pormenorizada do fenótipo morfológico (exame genético-clínico), e quando necessário a documentação fotográfica, fornecem a informação mais importante para a definição diagnóstica, já que a maioria dos quadros dismórficos são de diagnóstico clínico.

Abrir arquivo em PDF

Avaliação Nutrológica Pré e Pós-operatória em Cirurgia Bariátrica.

Associação Brasileira de Nutrologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 507 / Publicado em 09/03/2012 - 15:30

A realização de cirurgias para redução gástrica e intestinal (cirurgia bariátrica) tem aumentado como alternativa terapêutica, além de ter se mostrado eficiente na perda de peso em médio e longo prazo e na queda de mortalidade entre os obesos graves. Por outro lado, pacientes submetidos a esse procedimento são suscetíveis ao desenvolvimento de deficiências nutricionais causadas pela redução na digestão e na absorção de nutrientes em curto, médio e longo prazo.

Abrir arquivo em PDF

Avaliação de Condutores e Candidatos a Condutores de Veículos Automotores Portadores de Epilepsia.

Associação Brasileira de Medicina de Tráfego.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 506 / Publicado em 09/03/2012 - 15:27

A permissão para dirigir veículos ou a renovação da habilitação para pessoas portadoras de epilepsia é um problema que envolve médicos peritos examinadores, consultores das autoridades de trânsito, bem como aqueles que promovem o tratamento destes pacientes.

Abrir arquivo em PDF

Artrose do Joelho: Tratamento Cirúrgico.

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, Colégio Brasileiro de Radiologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 505 / Publicado em 09/03/2012 - 15:33

A artrose ou osteoartrite do joelho é uma doença degenerativa articular, de etiologia primária ou secundária, que tem sua prevalência aumentada com o envelhecimento da população, assim como pela exposição do indivíduo jovem a situações de traumatismo articular. Esta situação é acentuada na pessoa com predisposição familiar. Apesar do avanço nos tratamentos conservadores, que envolvem medidas como mudança no estilo de vida, perda de peso, atividades físicas adequadas, fisioterapia, além do uso de medicamentos, como condroprotetores, analgésicos e antiinflamatórios, a progressão da artrose leva à perda progressiva da independência e da qualidade de vida do indivíduo. Hoje estão bem estabelecidos os benefícios de intervenções como cirurgias de alinhamento do tipo osteotomia e substituição articular do tipo artroplastia. No entanto, são pouco discutidas as evidências a respeito, assim como sua aplicabilidade à realidade brasileira.

Abrir arquivo em PDF

Bexiga Hiperativa: Tratamento Farmacológico.

Sociedade Brasileira de Urologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 503 / Publicado em 09/03/2012 - 15:34

Existem várias drogas utilizadas para o tratamento da bexiga hiperativa. A maioria teve sua indicação baseada em observações clínicas de pouca consistência. Muitas drogas têm efeito próximo ao placebo e outras com efeitos clínicos comprovados apresentam eventos adversos que dificultam sua utilização clínica. Outro problema importante é a necessidade de tratamentos de longa duração, o que dificulta a utilização de determinadas drogas e eleva o índice de abandono do tratamento, seja pelos eventos adversos ou pelo custo.

Abrir arquivo em PDF

Bexiga Hiperativa: Terapia Comportamental e Reabilitação do Assoalho Pélvico.

Sociedade Brasileira de Urologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 502 / Publicado em 09/03/2012 - 15:34

Uma vez estabelecido o diagnóstico de bexiga hiperativa, tratamentos conservadores constituem a primeira linha de opções entre os quais estão incluídos a reabilitação do assoalho pélvico e a terapia comportamental. A combinação de drogas e terapia comportamental em mulheres produz melhores resultados que o alcançado por ambas individualmente.

Abrir arquivo em PDF

Vacina Tríplice (DTP Acelular) Contra - Difteria/Tétano/Coqueluche.

Sociedade Brasileira de Pediatria.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 501 / Publicado em 09/03/2012 - 15:36

Esclarecer os procedimentos e as condutas relacionadas às indicações e contra-indicações da imunização com vacina tríplice DTP acelular.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter