Profissionais: 7211
Prontuários: 575298

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Protocolo de Diagnóstico e Tratamento de Insuficiência Supra-Renal Aguda.

Alves M, Souto SB, Neves C, Carvalho Braga D, Medina JL
Revista Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo - 2008:01
Número: 720 / Publicado em 19/06/2012 - 07:31

A insufici√™ncia da gl√Ęndula supra-renal √© um dist√ļrbio raro, associado mais frequentemente a doen√ßa prim√°ria da supra-renal, com particular destaque para a patologia auto-imune. O desenvolvimento agudo desta insufici√™ncia glandular ocorre com o surgimento de sinais e sintomas inespec√≠ficos, o que contribui para o atraso do seu diagn√≥stico, interven√ß√£o tardia e agravamento do progn√≥stico. Com esta publica√ß√£o pretende-se divulgar um protocolo actualizado que constitui uma proposta de actua√ß√£o em caso de suspeita de crise addisoniana em doentes sem diagn√≥stico previamente conhecido, mas tamb√©m naqueles com insufici√™ncia supra-renal cr√≥nica.

Abrir arquivo em PDF

Dermatoses Ocupacionais.

Departamento de A√ß√Ķes Program√°ticas - 2006
Secretaria de Aten√ß√£o √† Sa√ļde. Minist√©rio da Sa√ļde.
Número: 719 / Publicado em 19/06/2012 - 07:33

As dermatoses ocupacionais representam parcela ponder√°vel das doen√ßas profissionais. Sua preval√™ncia √© de avalia√ß√£o dif√≠cil e complexa. Grande n√ļmero destas dermatoses n√£o chega √†s estat√≠sticas e sequer ao conhecimento dos especialistas. Muitas s√£o auto-tratadas, outras s√£o atendidas no pr√≥prio ambulat√≥rio da empresa. Algumas chegam at√© o cl√≠nico e ao especialista nos cons√≥rcios m√©dicos que prestam assist√™ncia em regime de conv√™nio com o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Apenas uma pequena parcela dessas dermatoses chega at√© os servi√ßos especializados.

Abrir arquivo em PDF

Psor√≠ase: Inf√Ęncia e Adolesc√™ncia (Cap√≠tulo 15).

Bernardo Gontijo e Ricardo Romiti.
Consenso Brasileiro de Psoríase 2009 - Sociedade Brasileira de Dermatologia.
Número: 718 / Publicado em 19/06/2012 - 07:34

A psor√≠ase corresponde a cerca de 4% de todas as dermatoses observadas em doentes menores de 16 anos. Aproximadamente, um ter√ßo dos adultos acometidos refere o in√≠cio da doen√ßa antes dos 16 anos de idade. Quanto mais precoce, mais grave tende a ser a evolu√ß√£o do quadro. Em crian√ßas e adolescentes, as les√Ķes podem ser fisicamente desfigurantes, causando preju√≠zos psicol√≥gicos e evidente comprometimento da qualidade de vida. As medica√ß√Ķes sist√™micas, utilizadas na psor√≠ase, bem como a fototerapia, possuem indica√ß√£o limitada na inf√Ęncia, decorrente dos efeitos acumulativos das drogas, baixa aceita√ß√£o e risco de teratogenicidade.

Abrir arquivo em PDF

Psoríase: Gravidez (Capítulo 14).

Ida Duarte
Consenso Brasileiro de Psoríase 2009 - Sociedade Brasileira de Dermatologia
Número: 717 / Publicado em 19/06/2012 - 07:35

Como o início da psoríase é comum antes dos 40 anos de idade, é costumeira a observação da psoríase durante a gravidez. A maioria das pacientes refere melhora da dermatose durante o período gestacional, principalmente, a partir do final do primeiro trimestre. Em vários trabalhos publicados, observou-se uma maior porcentagem de pacientes referindo melhora da psoríase quando comparadas àquelas com quadro inalterado ou exacerbado na gestação.

Abrir arquivo em PDF

Psoríase: Infecção (Capítulo 13).

Marcelo Arnone e Maria Denise Takahashi.
Consenso Brasileiro de Psoríase 2009 - Sociedade Brasileira de Dermatologia
Número: 716 / Publicado em 19/06/2012 - 07:35

A associa√ß√£o da psor√≠ase gotada com infec√ß√£o estreptoc√≥cica pr√©via √© conhecida desde a d√©cada de 60. Nas √ļltimas d√©cadas, v√°rios agentes infecciosos v√™m sendo relacionados como poss√≠veis desencadeantes e/ou agravantes da psor√≠ase. No final dos anos 80, foi demonstrada a import√Ęncia de algumas prote√≠nas microbianas na fisiopatogenia de doen√ßas inflamat√≥rias cut√Ęneas, como a psor√≠ase e a dermatite at√≥pica, denominadas de superant√≠genos. Os superant√≠genos t√™m papel importante no desencadeamento e na manuten√ß√£o da resposta inflamat√≥ria, pela sua grande capacidade de estimular as c√©lulas T.

Abrir arquivo em PDF

Psoríase: Outras Modalidades Terapêuticas (Capítulo 12).

Ricardo Romiti
Consenso Brasileiro de Psoríase 2009 - Sociedade Brasileira de Dermatologia
Número: 715 / Publicado em 19/06/2012 - 07:36

Grande percentual dos doentes com psor√≠ase moderada a grave responde de forma favor√°vel √†s medidas terap√™uticas padronizadas, especialmente, no in√≠cio do tratamento. Por vezes, o advento de efeitos adversos relacionados √†s drogas, o diagn√≥stico de comorbidades - impedindo a institui√ß√£o ou manuten√ß√£o do tratamento - bem como a perda de efic√°cia das diferentes medica√ß√Ķes inviabiliza a utiliza√ß√£o do acervo terap√™utico padr√£o dispon√≠vel.

Abrir arquivo em PDF

Psoríase: Imunobiológicos (Capítulo 11).

Luna Azulay-Abulafia e Paulo Ant√īnio Oldani Felix.
Consenso Brasileiro de Psoríase 2009 - Sociedade Brasileira de Dermatologia
Número: 714 / Publicado em 19/06/2012 - 07:37

São proteínas recombinantes, criadas por engenharia genética, que podem ser anticorpos monoclonais, proteínas de fusão ou citocinas humanas recombinantes. Nas duas primeiras categorias, estão incluídos os novos medicamentos, já aprovados para o tratamento da psoríase e da artrite psoriásica, no Brasil. Eles bloqueiam, neutralizam ou antagonizam alvos específicos do processo inflamatório.

Abrir arquivo em PDF

Psoríase: Ciclosporina (Capítulo 10).

Jesus Rodriguez Santamaria e Tania F. Cestari.
Consenso Brasileiro de Psoríase 2009 - Sociedade Brasileira de Dermatologia
Número: 713 / Publicado em 19/06/2012 - 07:37

As propriedades imunossupressoras da ciclosporina foram demonstradas no in√≠cio da d√©cada de 70, e logo passou a ser utilizada como medica√ß√£o imunossupressora nos transplantes de √≥rg√£os. Atualmente, as indica√ß√Ķes se estenderam e a ciclosporina √© usada tamb√©m para controlar doen√ßas inflamat√≥rias, em v√°rios √≥rg√£os, como pele, articula√ß√Ķes e trato gastrintestinal.

Abrir arquivo em PDF

Psoríase: Acitretina (Capítulo 9).

Gladys Aires Martins
Consenso Brasileiro de Psoríase 2009 - Sociedade Brasileira de Dermatologia.
Número: 712 / Publicado em 19/06/2012 - 07:38

Em psoríase, a acitretina está indicada nas formas pustulosa, eritrodérmica, palmoplantar e em placa, com envolvimento de mais de 20% da superfície corporal. Na artrite psoriásica, mostra-se menos efetiva do que o MTX e a ciclosporina; no entanto, não existem estudos controlados para essa indicação.

Abrir arquivo em PDF

Psoríase: Metotrexate (Capítulo 8).

Silvio Alencar Marques
Consenso Brasileiro de Psoríase 2009 - Sociedade Brasileira de Dermatologia
Número: 711 / Publicado em 18/06/2012 - 21:22

Em princípio, o metotrexato é indicado para psoríase eritrodérmica, psoríase artropática moderada a grave, psoríase pustulosa aguda (generalizada ou localizada), psoríase em placas grave ou incapacitante, e naqueles casos com má resposta à fototerapia e / ou tratamento com retinoides.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter