Profissionais: 7152
Prontuários: 519863

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Protocolos Cl√≠nicos - 012 - Tratamento das Hepatites Virais Cr√īnicas B, C e Co-infectados HIV.

Francisco Carlos de Souza, Jo√£o Gentilini, T√Ęnia Marcial, Wald Jos√© Medeiros Junior.
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1056 / Publicado em 17/03/2012 - 16:01

Um dos maiores problemas mundiais de sa√ļde p√ļblica, na atualidade, s√£o as hepatites virais. Segundo a Sociedade Brasileira de Hepatologia, o n√ļmero estimado de pacientes infectados pelo v√≠rus B da hepatite (HVB) seria de 450 milh√Ķes em 2005. Em rela√ß√£o ao v√≠rus da hepatite C (HVC), previa-se que, em 2002, haveria 175 milh√Ķes de pacientes infectados em todo o mundo, dada a sua preval√™ncia global m√©dia pr√≥xima de 3%, variando de 0,1 a 5%. No Brasil h√° cerca de dois milh√Ķes de portadores cr√īnicos da hepatite B e de dois a tr√™s milh√Ķes de portadores de hepatite C. S√£o escassas na literatura as informa√ß√Ķes a respeito dos aspectos cl√≠nicos da HVC cr√īnica no Brasil e em Minas Gerais, em raz√£o da subnotifica√ß√£o dos casos e das dificuldades de diagn√≥stico e tratamento no nosso meio. O √ļnico estudo epidemiol√≥gico de base populacional no Brasil, realizado na cidade de S√£o Paulo, demonstrou a preval√™ncia de 1,42 % e 5,9% (1,04% de infec√ß√£o ativa) para as hepatites C e B, respectivamente. Est√° em andamento no Brasil um estudo soro-epidemiol√≥gico de base populacional sobre hepatites virais do MS coordenado pela Universidade do Pernambuco. Os resultados preliminares regionais mostram preval√™ncia de at√© 0,74% para v√≠rus da hepatite B e 1,89% para hepatite C.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - 011 - Protocolo para Tratamento da Fratura-luxação Trans-escafoperisemilunar do Carpo e da Luxação Perisemilunar do Carpo.

Samir Haikal J√ļnior, Paulo Randal Pires.
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1055 / Publicado em 17/03/2012 - 16:02

A luxa√ß√£o do osso semilunar do punho, com ou sem a associa√ß√£o da fratura do escaf√≥ide, √© uma les√£o relativamente comum, sobretudo nos traumas de maior energia e em pacientes jovens. Dados da literatura e tamb√©m os observados em nossa pr√°tica, apontam para dois problemas principais a serem minimizados com este protocolo: 1. O grande n√ļmero de pacientes com esta les√£o inveterada, que procuraram o atendimento inicial e o diagn√≥stico n√£o foi realizado; 2. A relativa alta frequ√™ncia de instabilidade carpal ou outras sequelas decorrentes de abordagem terap√™utica inadequada.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Cl√≠nicos - 010 - Atendimento Terci√°rio das Les√Ķes Traum√°ticas do Quadril e Pelve.

Euler de Carvalho Guedes, Jo√£o Wagner Junqueira Pellucci, Alex Fabiano Dias Pinto.
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1054 / Publicado em 17/03/2012 - 16:02

As les√Ķes traum√°ticas da regi√£o do quadril e pelve representam em torno de 12% das fraturas e luxa√ß√Ķes atendidas no HMAL, s√£o de alta morbidade e merecem acompanhamento especializado. No tratamento terci√°rio as complica√ß√Ķes mais frequentes s√£o os processos infecciosos, as necroses avasculares da cabe√ßa femoral, as perdas de redu√ß√£o, as pseudartroses, as tromboses venosas profundas e as embolias pulmonares.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Cl√≠nicos - 009 - Protocolo de Intuba√ß√£o em Seq√ľ√™ncia R√°pida em Pediatria.

Carolina de Ara√ļjo Affonseca, Lu√≠s Fernando Andrade de Carvalho.
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1053 / Publicado em 17/03/2012 - 16:03

Sequência rápida de intubação (SRI) é uma técnica de intubação traqueal em situação de emergência que visa reduzir ao máximo os efeitos adversos do procedimento.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - 008 - Convulsão no Recém-nascido.

Luiz Fernando Fonseca, Karina Santos Wandeck Henriques, José Mariano da Cunha Filho.
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1052 / Publicado em 17/03/2012 - 16:03

Convuls√Ķes no RN s√£o consideradas emerg√™ncia devido a grande les√£o que podem causar em um c√©rebro imaturo. Podem ser de dif√≠cil reconhecimento. Sua incid√™ncia √© inversamente proporcional √† idade gestacional, sendo os prematuros extremos os mais acometidos. A mortalidade √© alta e a chance de sequelas neurol√≥gicas varia entre 25% a 30%.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - 007 - Abordagem e Acompanhamento Ambulatorial do Paciente com Hepatite Viral Aguda.

Jo√£o Gentilini Fasciani de Castro, T√Ęnia Maria Marcial, Francisco Carlos de Souza.
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1051 / Publicado em 17/03/2012 - 16:03

Os pacientes infectados com HEPATITES VIRAIS AGUDAS representam uma importante patologia no universo das doen√ßas infecciosas dentro da FHEMIG e custos para o Estado. O diagn√≥stico e conduta corretos visam n√£o s√≥ a identifica√ß√£o como tamb√©m o tratamento uma vez que pode haver progress√£o para doen√ßa cr√īnica e apresenta√ß√£o fulminante inclusive em 0,2 a 4% dos casos, com risco de √≥bito de 66% at√© 93%. Condutas padronizadas para esses pacientes visam oferecer uma melhor qualidade na presta√ß√£o de servi√ßo al√©m de facilitar o treinamento de m√©dicos residentes e outros profissionais.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - 006 - Acompanhamento Ambulatorial do Paciente com HIV/AIDS.

T√Ęnia Maria Marcial e Jo√£o Gentilini Fasciani de Castro
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1050 / Publicado em 17/03/2012 - 16:04

Os pacientes infectados com HIV/AIDS representam cerca de 80% dos pacientes atendidos no ambulat√≥rio do Hospital Eduardo de Menezes. Condutas padronizadas para esses pacientes visam oferecer uma melhor qualidade na presta√ß√£o de servi√ßo pelo setor al√©m de facilitar o treinamento de m√©dicos residentes da institui√ß√£o e de outras institui√ß√Ķes conveniadas.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - 005 - Prematuridade.

Frederico José Amedée Peret
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1049 / Publicado em 17/03/2012 - 16:04

O trabalho de parto pr√©-termo representa cerca de 25% das interna√ß√Ķes para parto na Maternidade Odete Valadares ‚Äď FHEMIG, representando risco perinatal elevado e implicando em altos custos financeiros, sociais e emocionais. Sendo assim, s√£o necess√°rias medidas de preven√ß√£o e controle em todos os n√≠veis de aten√ß√£o. No n√≠vel hospitalar abordaremos cuidados de preven√ß√£o secund√°ria e terci√°ria com o objetivo de aumento do tempo de gesta√ß√£o e medidas de controle de agravos neonatais imediatos e a longo prazo.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Cl√≠nicos - 004 - Pr√©-Ecl√Ęmpsia.

Frederico José Amedée Peret
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1048 / Publicado em 17/03/2012 - 16:04

A hipertensão na gestação e puerpério é responsável por expressivo contingente de óbitos maternos e perinatais no Brasil.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - 003 - Sepse Grave e Choque Séptico.

Achilles Rohlfs Barbosa, Glauco Sobreira Messias.
Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) - 2010
Número: 1047 / Publicado em 17/03/2012 - 16:05

√Č a fal√™ncia circulat√≥ria aguda sem outra causa prov√°vel. Fal√™ncia circulat√≥ria aguda √© a hipotens√£o arterial persistente (PAS < 90, PAM < 60 ou queda na PAS > 40 mmHg), apesar de expans√£o vol√™mica adequada.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter