Profissionais: 7120
Prontuários: 505161

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Hiperparatireoidismo Primário.

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 368 / Publicado em 09/03/2012 - 17:28

O hiperparatireoidismo primário tem demonstrado uma mudança na sua apresentação clínica ao longo do tempo à medida que se determina o cálcio sanguíneo com mais freqüência. Pode ocorrer em qualquer idade, sendo que a forma assintomática ou oligosintomática é mais prevalente em mulheres no período pós-menopausa.

Abrir arquivo em PDF

Hérnia de Disco Lombar no Adulto Jovem.

S B de Ortopedia e Traumatologia, S B de Neurofisiologia Clínica, F B das Assoc. de Ginecologia e Obstetrícia, S B de Neurocirurgia,Colégio Bras de Radiologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 367 / Publicado em 09/03/2012 - 17:29

A lombalgia é queixa freqüente no consultório. Estudos epidemiológicos mostram que 80% das pessoas apresentarão esta queixa em algum momento da vida.

Abrir arquivo em PDF

Hepatite C Crônica: Tratamento.

Sociedade Brasileira de Hepatologia, Sociedade Brasileira de Infectologia, Sociedade Brasileira de Clínica Médica.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 366 / Publicado em 18/06/2012 - 08:50

A hepatite crônica pelo vírus da hepatite C acomete cerca de 180 milhões de pessoas em todo o mundo. Estima-se que no Brasil entre 1% e 3% da população estejam contaminados, sendo que a maioria desconhece esse diagnóstico. Sem sintomas específicos, a hepatite C evolui de forma arrastada durante décadas. Além do desenvolvimento de cirrose, apresenta acentuada morbimortalidade devido às suas descompensações, e eventual evolução para o carcinoma hepatocelular, constituindo a causa mais frequente de indicação de transplante hepático.

Abrir arquivo em PDF

Hepatite B Crônica: Tratamento.

Sociedade Brasileira de Hepatologia, Sociedade Brasileira de Infectologia, Sociedade Brasileira de Clínica Médica.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 365 / Publicado em 09/03/2012 - 17:31

O impacto da hepatite B vem diminuindo com medidas profiláticas e uso da vacina, mas formas crônicas continuam sendo diagnosticadas, com evolução para cirrose e necessidade de transplante do fígado. Além da insuficiência hepática, o surgimento do carcinoma hepatocelular é outra evolução possível, exigindo vigilância constante e cuidados imediatos.

Abrir arquivo em PDF

Estenose da Junção Pieloureteral.

Sociedade Brasileira de Urologia, Colégio Brasileiro de Radiologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 364 / Publicado em 09/03/2012 - 17:32

A obstrução da junção pieloureteral é definida como um processo de restrição ao fluxo urinário da pélvis renal para o ureter e, conforme o grau de obstrução, pode evoluir com perda progressiva da função renal.

Abrir arquivo em PDF

Falência Ovariana Precoce.

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 363 / Publicado em 09/03/2012 - 17:33

A falência ovariana precoce (FOP) é definida como uma falência gonadal antes dos 40 anos de idade, afeta 1% das mulheres e apresenta-se clinicamente com amenorréia primária ou secundária e, laboratorialmente, com hipoestrogenismo e elevação das gonadotrofinas hipofisárias.

Abrir arquivo em PDF

Esterilização Masculina: Indicação.

Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, Sociedade Brasileira de Genética Médica, Sociedade Brasileira de Urologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 362 / Publicado em 09/03/2012 - 17:34

Somente em três países do mundo a vasectomia iguala ou supera a laqueadura: Nova Zelândia (23%), Reino Unido (15%) e Holanda (11%). Na Bélgica, no Canadá e nos Estados Unidos, a média é menos do que um para dois, já na China e Japão é de uma vasectomia para três laqueaduras. No Brasil, a taxa é de 1:151.

Abrir arquivo em PDF

Esterilização Feminina: Indicação.

Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, Sociedade Brasileira de Genética Médica, Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 361 / Publicado em 09/03/2012 - 17:34

No Brasil, em 1966, 77% das mulheres casadas ou que conviviam em união estável usavam algum método contraceptivo, sendo que 40% delas eram laqueadas e 21% utilizavam anticoncepcional oral.

Abrir arquivo em PDF

Fadiga Crônica: Diagnóstico e Tratamento.

Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, Sociedade Brasileira de Clínica Médica, Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte, Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 360 / Publicado em 09/03/2012 - 17:35

Fadiga pode ser definida como uma sensação de cansaço generalizado ou falta de energia que não está relacionada exclusivamente à exaustão. Pode ser dividida nas seguintes entidades, conforme duração e apresentação dos sintomas: fadiga prolongada – fadiga incapacitante e prolongada com duração de pelo menos um mês; fadiga crônica – fadiga incapacitante e prolongada, com duração de pelo menos seis meses. Quando a fadiga crônica é inexplicada por outras condições médicas ou psicológicas, ela se subdivide em idiopática ou Síndrome da Fadiga Crônica (SFC), nesse último caso quando preenche critérios específicos.

Abrir arquivo em PDF

Espondiloartropatias: Outras Artropatias.

Sociedade Brasileira de Reumatologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 359 / Publicado em 09/03/2012 - 17:36

Nos últimos 20 anos, devido ao crescente número de pacientes que apresentam um diagnóstico provável, mas que não conseguem preencher os critérios diagnósticos para uma doença definida dentro do grupo, foi criado o conceito das espondiloartropatias indiferenciadas. Recentemente, especialistas internacionais propuseram a mudança de nome para espondiloartropatias, suprimindo o termo soronegativas.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter