Profissionais: 7137
Prontuários: 513823

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Orienta√ß√Ķes para Preven√ß√£o de Acidentes por Animais Pe√ßonhentos P√≥s-enchentes.

Secretaria da Vigil√Ęncia Sanit√°ria.
Minist√©rio da Sa√ļde. 2011.
Número: 1460 / Publicado em 18/03/2012 - 18:33

Em caso de picada, solicite atendimento m√©dico o mais r√°pido poss√≠vel. Mantenha a pessoa picada deitada e em repouso. √Č importante evitar que a v√≠tima se locomova por seus pr√≥prios meios. Mantenha o membro picado mais elevado que o restante do corpo. Lave o local da picada com √°gua e sab√£o.

Abrir arquivo em PDF

Promovendo o Aleitamento Materno.

UNICEF
Minist√©rio da Sa√ļde. Bras√≠lia: 2007.
Número: 1457 / Publicado em 18/03/2012 - 18:49

Existem provas de que as m√£es orientadas da maneira correta nos servi√ßos de sa√ļde p√ļblica e nos hospitais amamentam melhor e durante mais tempo. Embora seja um ato natural, o aleitamento materno nem sempre √© f√°cil de ser praticado hoje em dia. As m√£es precisam de apoio emocional e de informa√ß√Ķes corretas para terem sucesso na amamenta√ß√£o.

Abrir arquivo em PDF

Doen√ßas Infecciosas e Parasit√°rias: Aspectos Cl√≠nicos, de Vigil√Ęncia Epidemiol√≥gica e de Controle - Guia de Bolso.

Gerson Oliveira Pena et al.
Minist√©rio da Sa√ļde: Funda√ß√£o Nacional de Sa√ļde, Brasilia - 1998.
Número: 1455 / Publicado em 18/03/2012 - 18:48

Esse Guia de Bolso traz como um dos seus objetivos ampliar a participa√ß√£o dos m√©dicos nessas a√ß√Ķes, tornando o sistema mais sens√≠vel para diagnosticar as doen√ßas com import√Ęncia epidemiol√≥gica, perceber comportamentos inusitados e novas s√≠ndromes e que seja mais preciso e oportuno no desencadeamento das medidas de preven√ß√£o e controle.

Abrir arquivo em PDF

Avalia√ß√£o e Tratamento do Doente com Acne ‚Äď Parte II: Tratamento T√≥pico, Sist√©mico e Cir√ļrgico, Tratamento da Acne na Gr√°vida, Algoritmo Terap√™utico.

Portuguese Acne Advisory Board.
Rev Port Clin Geral 2011;27:66-76
Número: 1453 / Publicado em 22/06/2012 - 07:54

Nesta Parte II discute-se a abordagem terap√™utica ‚Äď t√≥pica e sist√©mica ‚Äď em cada forma cl√≠nica de acne, dando particular √™nfase aos retin√≥ides e aos antimicrobianos, e salientam-se as estrat√©gias a adoptar para limitar a crescente resist√™ncia bacteriana aos antibi√≥ticos. Referem-se as indica√ß√Ķes espec√≠ficas para terap√™utica hormonal e analisam-se as particularidades do tratamento da acne na gr√°vida e lactante. Descrevem-se algumas t√©cnicas para correc√ß√£o das cicatrizes da acne. Por √ļltimo, publica-se um algoritmo que pretende ilustrar a classifica√ß√£o da acne e definir, para cada tipo cl√≠nico, a abordagem terap√™utica consensualmente recomendada.

Abrir arquivo em PDF

Disfagia.

World Gastroenterology Organisation Practice Guidelines - Janeiro de 2004.
http://www.worldgastroenterology.org
Número: 1452 / Publicado em 22/06/2012 - 07:56

O termo disfagia pode se referir tanto √† dificuldade de iniciar a degluti√ß√£o (geralmente denominada disfagia orofar√≠ngea) quanto √† sensa√ß√£o de que alimentos s√≥lidos e/ou l√≠quidos est√£o retidos de algum modo na sua passagem da boca para o est√īmago (geralmente denominada disfagia esof√°gica).

Abrir arquivo em PDF

Pediatria - Prevenção e Controle de Infecção Hospitalar.

Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa) .
Minist√©rio da Sa√ļde - Brasilia 2006.
Número: 1451 / Publicado em 22/06/2012 - 08:01

Infec√ß√£o Hospitalar (IH) √© o agravo de causa infecciosa adquirido pelo paciente ap√≥s sua admiss√£o em hospital. Pode manifestar-se durante a interna√ß√£o ou ap√≥s a alta, desde que relacionado √† interna√ß√£o ou a procedimentos hospitalares. Na faixa et√°ria pedi√°trica, muitos pacientes s√£o admitidos com processo infeccioso adquirido na comunidade ‚Äď Infec√ß√£o Comunit√°ria. Contribui para isso o contato f√≠sico da crian√ßa com o ambiente e objetos contaminados; a conviv√™ncia com familiares portadores de doen√ßas infecciosas e a perman√™ncia cada vez mais acentuada em creches e escolas.

Abrir arquivo em PDF

Principais Infec√ß√Ķes Hospitalares que se Desenvolvem nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e Quais os Procedimentos B√°sicos para Evitar sua Prolifera√ß√£o ‚Äď Revis√£o Bibliogr√°fica.

Nunes Letícia Virgínia Ferreira, Miranda Ludycilla Nolasco, Brasileiro Marislei Espíndula
Revista Eletr√īnica de Enfermagem [serial on-line] 2010 jan-jun 1(1) 1-13.
Número: 1450 / Publicado em 22/06/2012 - 08:19

Em pa√≠ses como o Brasil, onde h√° escassez de recursos destinados √† sa√ļde, o controle da infec√ß√£o hospitalar, al√©m de atender √†s exig√™ncias legais e √©ticas, √© tamb√©m um problema socioecon√īmico, pois se tem investido em tecnologia cara, tanto na pesquisa (equipamentos, microbiologia, etc.) como na produ√ß√£o de novas drogas antimicrobianas. A IH aumenta o tempo de interna√ß√£o do paciente, encarecendo assim o custo da hospitaliza√ß√£o pelo uso dos recursos hospitalares e de antimicrobianos, al√©m do risco imposto ao paciente.

Abrir arquivo em PDF

Amniocentese - Informação para Doentes e Familiares.

Royal College of Obstetricians and Gynaecologists.
EuroGentest, 2008.
Número: 1449 / Publicado em 22/06/2012 - 08:22

Este folheto d√°-lhe informa√ß√Ķes sobre a amniocentese. Explica o que √©, quando e como √© feita, o que acontece depois e quais os seus benef√≠cios e riscos poss√≠veis. Este folheto destina-se a ser usado ao longo das consultas com os seus profissionais de sa√ļde e a ajud√°-lo a fazer as perguntas que s√£o importantes para si.

Abrir arquivo em PDF

O Pediatra e o Aconselhamento Genético.

Chong Ae Kim.
Pediatria (S√£o Paulo) 2005;27(1):25-7
Número: 1448 / Publicado em 22/06/2012 - 08:24

O geneticista alerta os pediatras para os tr√™s tipos de doen√ßa gen√©tica ‚Äď etiologia complexa, aberra√ß√Ķes cromoss√īmicas e monog√™nicas. S√£o destacadas as indica√ß√Ķes de avalia√ß√£o gen√©tica. H√° necessidade de documenta√ß√£o do caso pelo pediatra, para esclarecimento diagn√≥stico.

Abrir arquivo em PDF

Doenças Genéticas.

Genesis Genetics Institute
http://www.genesisgenetics.com.br/
Número: 1447 / Publicado em 22/06/2012 - 08:25

Através da técnica de DPI é possível detectarmos diversas doenças genéticas. O Genesis Genetics Institute foi o primeiro a realizar esse teste e é mundialmente conhecido por sua habilidade em testar as desordens genéticas mais raras. As famílias afetadas por praticamente qualquer desordem genética conhecida podem reduzir o risco de terem filhos afetados realizando os testes necessários.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter