Profissionais: 7152
Prontuários: 522089

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

C√Ęncer da Tire√≥ide: Diagn√≥stico e Tratamento.

Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 273 / Publicado em 09/03/2012 - 18:28

Os tumores malignos da tireóide são provenientes de dois grupos celulares, de origens embriológicas distintas. As células C, neuroendócrinas, produtoras de calcitonina, cujo tumor é o carcinoma medular, e as células foliculares produtoras de T4 e tireoglobulina que originam os tumores bem diferenciados e os indiferenciados. Abordaremos estas neoplasias de forma separada, quanto aos seus aspectos clínicos, diagnósticos e terapêuticos.

Abrir arquivo em PDF

C√Ęncer Colorretal: Diagn√≥stico, Estadiamento e Tratamento Cir√ļrgico e Multidisciplinar.

Sociedade Brasileira de Coloproctologia, Sociedade Brasileira de Cancerologia, Col√©gio Brasileiro de Cirurgi√Ķes, CBC, SBC, SBP, SBCM.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 271 / Publicado em 09/03/2012 - 18:31

Um dos fatores mais importantes para diminui√ß√£o da morbimortalidade do c√Ęncer colorretal (CCR) √© o tempo de evolu√ß√£o da les√£o, por esse motivo, na suspeita de CCR pela Hist√≥ria Cl√≠nica e pelo Exame F√≠sico, √© mandat√≥ria a realiza√ß√£o de um exame proctol√≥gico (toque retal).

Abrir arquivo em PDF

Biópsia de Próstata.

Sociedade Brasileira de Urologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 270 / Publicado em 09/03/2012 - 18:31

A primeira descrição de biópsia de próstata com agulha de Vim Silvermann digitalmente dirigida ao nódulo prostático foi realizada em 1937. Com o advento do ultra-som e seu emprego transretal em 1981, os nódulos não palpáveis passaram a ser visualizados e biopsiados com agulhas apropriadas.

Abrir arquivo em PDF

Dem√™ncia do Idoso: Diagn√≥stico na Aten√ß√£o Prim√°ria √† Sa√ļde.

Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade Academia Brasileira de Neurologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 269 / Publicado em 09/03/2012 - 18:32

A dem√™ncia pode ser definida como o comprometimento adquirido da mem√≥ria associado a um preju√≠zo em pelo menos uma das outras fun√ß√Ķes cognitivas da linguagem, gnosias, praxias ou fun√ß√Ķes executivas, que interferem na capacidade funcional, desempenho social ou profissional do indiv√≠duo.

Abrir arquivo em PDF

Carcinoma Basocelular.

Sociedade Brasileira de Dermatologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 268 / Publicado em 09/03/2012 - 18:33

O carcinoma basocelular (CBC) ou epitelioma basocelular √© o tumor maligno cut√Ęneo localmente invasivo com maior incid√™ncia em indiv√≠duos de pele clara (caucasianos).

Abrir arquivo em PDF

Carcinoma do Pênis: Parte II

Sociedade Brasileira de Urologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 267 / Publicado em 09/03/2012 - 18:34

A evolu√ß√£o do carcinoma epiderm√≥ide de p√™nis √© insidiosa, com progress√£o loco-regional previs√≠vel. Esses tumores originam-se na glande em 80% dos casos, no prep√ļcio, em 15% e, no sulco coronal, em 5%.

Abrir arquivo em PDF

Carcinoma do Pênis: Parte I

Sociedade Brasileira de Urologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 266 / Publicado em 09/03/2012 - 18:34

A neoplasia de p√™nis √© uma doen√ßa rara, sendo mais freq√ľente nos pa√≠ses em desenvolvimento. Representa 0,4% dos tumores malignos dos homens nos EUA e 2,1% no Brasil, sendo mais prevalente nas regi√Ķes norte e nordeste. O carcinoma epiderm√≥ide representa aproximadamente 95% das neoplasias do p√™nis; as restantes decorrem de met√°stases originadas em tumores de outros √≥rg√£os, os sarcomas e, muito raramente, melanomas. A ocorr√™ncia do carcinoma epiderm√≥ide est√° ligada √† presen√ßa de fimose, higiene inadequada e infec√ß√Ķes virais.

Abrir arquivo em PDF

Carcinoma de Endométrio: Rastreamento, Diagnóstico e Tratamento.

Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia, Sociedade Brasileira de Cancerologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 265 / Publicado em 09/03/2012 - 18:35

Entre os procedimentos para prevenção, a orientação para perda de peso parece ser o mais efetivo para reduzir o risco. O uso de contraceptivos orais também pode reduzir o risco atual e futuro. A associação de progestágenos aos estrógenos empregados durante a terapia de reposição hormonal é capaz de bloquear os efeitos adversos (proliferativos) daqueles sobre o endométrio.

Abrir arquivo em PDF

Carcinoma do Colo do Útero: Rastreamento, Diagnóstico e Tratamento.

Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia, Sociedade Brasileira de Cancerologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 264 / Publicado em 09/03/2012 - 18:36

Os fatores de risco mais importantes para desenvolvimento de les√Ķes pr√©-neopl√°sicas e de carcinoma invasor do colo s√£o a infec√ß√£o pelo papiloma v√≠rus humano (HPV) e, secundariamente, alta paridade, grande n√ļmero de parceiros, idade no primeiro coito, baixo n√≠vel socioecon√īmico e tabagismo. A preven√ß√£o do carcinoma cervical baseia-se na educa√ß√£o sexual como parte importante da preven√ß√£o do carcinoma cervical, orientando-se o uso correto de preservativos, desmotivando a promiscuidade sexual e o in√≠cio precoce da atividade sexual.

Abrir arquivo em PDF

Catarata: Diagnóstico e Tratamento.

Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina
Número: 263 / Publicado em 09/03/2012 - 18:37

Catarata √© a denomina√ß√£o dada a qualquer opacidade do cristalino, que n√£o necessariamente afete a vis√£o. √Č a maior causa de cegueira trat√°vel nos pa√≠ses em desenvolvimento. Segundo a Organiza√ß√£o Mundial de Sa√ļde, h√° 45 milh√Ķes de cegos no mundo, dos quais 40% s√£o devidos √† catarata.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter