Profissionais: 7152
Prontuários: 520352

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Parte I ‚Äď Protocolo de Cl√≠nica M√©dica: Acidose Metab√≥lica (Cap√≠tulo 26).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Sa√ļde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 802 / Publicado em 12/03/2012 - 10:16

Adotar medidas gerais. Calcular √Ęnion gap.

Abrir arquivo em PDF

Parte I ‚Äď Protocolo de Cl√≠nica M√©dica: Hipernatremia Grave (Cap√≠tulo 25).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Sa√ļde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 801 / Publicado em 12/03/2012 - 10:16

Causada por perda corporal de √°gua livre, administra√ß√£o de fluidos hipert√īnicos e ganho de s√≥dio (ingest√£o de sal, afogamento em √°gua do mar ou causas iatrog√™nicas). Resulta da incapacidade de beber √°gua (coma, deficientes mentais, crian√ßas pequenas ou dem√™ncia) ou de concentrar a urina (diabetes insipidus, hipercalcemia, diurese osm√≥tica, insufici√™ncia renal ou uso de l√≠tio).

Abrir arquivo em PDF

Parte I ‚Äď Protocolo de Cl√≠nica M√©dica: Coma Hiperosmolar N√£o Cet√≥tico (Cap√≠tulo 24).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Sa√ļde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 800 / Publicado em 12/03/2012 - 10:16

√Č caracterizado por hiperglicemia grave, hiperosmolaridade, desidrata√ß√£o e aus√™ncia de cetoacidose. √Č bem menos comum que a cetoacidose diab√©tica. Ocorre geralmente como a primeira manifesta√ß√£o de Diabetes tipo II.

Abrir arquivo em PDF

Parte I ‚Äď Protocolo de Cl√≠nica M√©dica: Hipoglicemia (Cap√≠tulo 23).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Sa√ļde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 799 / Publicado em 12/03/2012 - 10:17

Causadas geralmente por dose elevada de agentes hipoglicemiantes, pode ser acidental ou intencional. As sulfonilur√©ias e as insulinas de a√ß√£o prolongada podem causar hipoglicemia recorrente. GERALMENTE √Č UMA COMPLICA√á√ÉO DO TRATAMENTO DE DIAB√ČTICOS COM INSULINA, CAUSANDO AT√Č 7% DOS √ďBITOS NESTA POPULA√á√ÉO. A hipoglicemia pode ser confundida com manifesta√ß√£o psiqui√°trica ou neurol√≥gica.

Abrir arquivo em PDF

Parte I ‚Äď Protocolo de Cl√≠nica M√©dica: Cetoacidose Diab√©tica (Cap√≠tulo 22).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Sa√ļde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 798 / Publicado em 12/03/2012 - 10:17

A cetoacidose √© causada por uma defici√™ncia relativa de insulina em rela√ß√£o aos horm√īnios contra-regulat√≥rios, causando hiperglicemia e hipercetonemia.

Abrir arquivo em PDF

Parte I ‚Äď Protocolo de Cl√≠nica M√©dica: Obstru√ß√£o Intestinal (Cap√≠tulo 21).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Sa√ļde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 797 / Publicado em 12/03/2012 - 10:17

Causadas por bloqueio mec√Ęnico do intestino ou redu√ß√£o da peristalse (√≠leo) que √© a forma mais comum.

Abrir arquivo em PDF

Parte I ‚Äď Protocolo de Cl√≠nica M√©dica: C√≥lica Renal (Cap√≠tulo 20).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Sa√ļde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 796 / Publicado em 12/03/2012 - 10:17

Situação comum nos serviços de urgência. Os cálculos geralmente formam-se na pelve renal e os sintomas ocorrem com a migração do cálculo através do ureter ou na presença de infecção.

Abrir arquivo em PDF

Parte I ‚Äď Protocolo de Cl√≠nica M√©dica: Colecistite Aguda e C√≥lica Biliar (Cap√≠tulo 19).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Sa√ļde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 795 / Publicado em 12/03/2012 - 10:18

Causadas por obstrução do ducto cístico por cálculos biliares. O diagnóstico é mais comum em mulheres obesas dos 20 aos 40 anos de idade (idade fértil). Pode afetar todas as faixas etárias especialmente diabéticos e pacientes com doenças hemolíticas.

Abrir arquivo em PDF

Parte I ‚Äď Protocolo de Cl√≠nica M√©dica: Pancreatite Aguda (Cap√≠tulo 18).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Sa√ļde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 794 / Publicado em 12/03/2012 - 10:18

A gravidade do quadro é variável, desde uma inflamação localizada até um quadro inflamatório sistêmico com risco de vida.

Abrir arquivo em PDF

Parte I ‚Äď Protocolo de Cl√≠nica M√©dica: Apendicite (Cap√≠tulo 17).

Fernando Suarez Alvarez, Marcelo Dominguez Canetti, Wilson Braz Corrêa Filho, Danielle Borghi
Secretaria de Sa√ļde e Defesa Civil - Governo do Rio de Janeiro - 2010
Número: 793 / Publicado em 12/03/2012 - 10:18

A incid√™ncia de apendicite aguda atinge o pico na segunda e na terceira d√©cada da vida. Contudo, a perfura√ß√£o √© mais frequente na inf√Ęncia e nos idosos; faixa et√°ria que apresenta maior taxa de mortalidade.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter