Profissionais: 7217
Prontuários: 586113

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Trato Respirat√≥rio: Crit√©rios Nacionais de Infec√ß√Ķes relacionadas √† Assist√™ncia √† Sa√ļde

Unidade de Investiga√ß√£o e Preven√ß√£o das Infec√ß√Ķes e dos Eventos Adversos
Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria - Setembro de 2009
Número: 2559 / Publicado em 24/08/2012 - 08:17

Este documento √© o resultado de muitas horas de debates e de revis√Ķes bibliogr√°ficas nacionais e internacionais. Ele procura padronizar os conceitos epidemiol√≥gicos deste tipo de infec√ß√£o com a finalidade de instrumentalizar os profissionais que atuam na √°rea de controle de infec√ß√£o relacionada √† assist√™ncia √† sa√ļde no desenvolvimento de um trabalho de qualidade, al√©m de possibilitar o acompanhamento do perfil epidemiol√≥gico das infec√ß√Ķes, tanto no n√≠vel local como nacionalmente.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo - Contracepção de Emergência (C.E.)

A.M.A.
Prefeitura Municipal de S√£o Paulo
Número: 2558 / Publicado em 14/08/2012 - 10:43

Algoritmo das fases de atendimento.

Abrir arquivo em PDF

Diretrizes e Algoritmo para o Manejo da Ins√īnia

Marcelo T. Berlim, Maria Inês Lobato e Gisele Gus Manfro
Psicof√°rmacos: Consulta R√°pida; Porto Alegre, Artmed, 2005, p.385
Número: 2557 / Publicado em 14/08/2012 - 10:39

A caracter√≠stica essencial da ins√īnia √© a dificuldade para iniciar ou para manter o sono ou o relato, por parte do paciente, de um sono n√£o reparador.

Abrir arquivo em PDF

Protocolos Clínicos - Abordagem ao Paciente Politraumatizado

Vieira, C.A.S; Mafra, A.A. ; Andrade, J.M.O.
Secretaria de Estado de Sa√ļde de Minas Gerais - Belo Horizonte, janeiro de 2011
Número: 2556 / Publicado em 14/08/2012 - 10:35

Trauma nos pa√≠ses ocidentais √© a terceira causa morte, depois de doen√ßas cardiovasculares e c√Ęnceres, sendo naqueles abaixo de 45 anos de idade, a primeira causa de morte. Acomete principalmente a popula√ß√£o economicamente ativa, com conseq√ľ√™ncias sociais de elevado custo. No caso de sobreviv√™ncia ap√≥s o trauma, podem estar associadas seq√ľelas definitivas e irrevers√≠veis, com conseq√ľ√™ncias nefastas no plano humano e econ√īmico, para o paciente e familiares.

Abrir arquivo em PDF

Intoxica√ß√Ķes Ex√≥genas em Cl√≠nica M√©dica

Simpósio: Urgências e Emergências Dermatológicas e Toxicológicas Capítulo III
Medicina, Ribeir√£o Preto, 36: 472-479, abr./dez.2003
Número: 2555 / Publicado em 14/08/2012 - 10:26

Na primeira parte desta revis√£o, s√£o discutidas as medidas gerais de tratamento das intoxica√ß√Ķes ex√≥genas (indu√ß√£o de v√īmitos, lavagem g√°strica, administra√ß√£o de carv√£o ativado e de laxativos) e as medidas espec√≠ficas de elimina√ß√£o dos agentes t√≥xicos (diurese for√ßada e alcaliniza√ß√£o da urina, hemodi√°lise e hemoperfus√£o e a utiliza√ß√£o de ant√≠dotos e antagonistas). Na segunda parte, s√£o discutidos os princ√≠pios do tratamento das mais freq√ľentes intoxica√ß√Ķes ex√≥genas em nosso meio (pesticidas agr√≠colas, depressores do sistema nervoso central e raticidas).

Abrir arquivo em PDF

Rela√ß√£o entre Acidentes de Tr√Ęnsito e √Ālcool

CISA - Centro de Informa√ß√Ķes sobre Sa√ļde e √Ālcool
http://www.cisa.org.br/novo_home.php
Número: 2554 / Publicado em 11/08/2012 - 13:56

Not√≠cias de acidentes de tr√Ęnsito com v√≠timas fatais envolvendo o uso de √°lcool s√£o frequentes. Mas, apesar de a maioria da popula√ß√£o saber da rela√ß√£o entre as altas taxas de mortalidade no tr√Ęnsito e o consumo dessa subst√Ęncia, ainda persistem muitas d√ļvidas sobre o uso de √°lcool por motoristas, principalmente sobre seus efeitos no organismo e os riscos que se corre ao dirigir embriagado.

Abrir arquivo em PDF

Tabagismo - Parte III

Diretrizes em Foco - AMB
Rev. Assoc. Med. Bras. vol.56 no.4 S√£o Paulo 2010
Número: 2553 / Publicado em 10/08/2012 - 10:01

O tratamento do tabagismo em pacientes com doenças relacionadas ao tabaco deve seguir a recomendação para a população geral. Entretanto, a presença destas co-morbidades geralmente está associada com alta dependência à nicotina e, portanto, deve-se considerar abordagem comportamental e medicamentosa mais intensiva.

Abrir arquivo em PDF

Tabagismo - Parte II

Diretrizes em Foco - AMB
Rev. Assoc. Med. Bras. vol.56 no.3 S√£o Paulo 2010
Número: 2552 / Publicado em 10/08/2012 - 09:58

Recomenda-se o tratamento farmacológico para todo fumante acima de 18 anos, com consumo maior do que 10 cigarros/dia, sendo esta uma medida efetiva para cessação do tabagismo.

Abrir arquivo em PDF

Tabagismo - Parte I

Diretrizes em Foco - AMB
Rev. Assoc. Med. Bras. vol.56 no.2 S√£o Paulo 2010
Número: 2551 / Publicado em 08/08/2012 - 11:38

Atualmente, o tabagismo √© considerado um problema de sa√ļde p√ļblica em raz√£o da alta preval√™ncia de fumantes e da mortalidade decorrente das doen√ßas relacionadas ao tabaco.

Abrir arquivo em PDF

Bronquiolite

Médicos do Hospital Infantil João Paulo II
Fundação Hosptalar do Estado de Minas Gerais - FHEMIG 2012
Número: 2550 / Publicado em 08/08/2012 - 11:33

A Bronquiolite √© a infec√ß√£o do trato respirat√≥rio inferior mais comum (90%) em lactentes menores de 2 anos de idade, sendo uma importante causa de procura por atendimento m√©dico de urg√™ncia e de interna√ß√Ķes. Ocorre principalmente durante a sazonalidade, nos meses de abril a agosto. As reinfec√ß√Ķes s√£o comuns e podem ocorrer em crian√ßas maiores. O V√≠rus Sincicial Respirat√≥rio (VSR) √© seu mais frequente agente etiol√≥gico. Outros agentes menos comuns s√£o metapneumovirus, influenza, adenovirus, parainfluenza e bocav√≠rus, podendo haver co-infec√ß√£o viral em 6-30% dos casos.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter