Profissionais: 7132
Prontuários: 511934

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Tabela de Conte√ļdo de Vitamina D nos Alimentos.

Sílvia Cozzolino.
Biodisponibilidade de Nutrientes - Editora Manole.
Número: 1423 / Publicado em 22/06/2012 - 08:51

Vitamina D √© o nome geral dado a um grupo de compostos lipossol√ļveis que s√£o essenciais para manter o equil√≠brio mineral no corpo. √Č tamb√©m conhecida como calciferol e vitamina antiraqu√≠tica. As formas principais s√£o conhecidas como vitamina D2 (ergocalciferol: de origem vegetal) e vitamina D3 (colecalciferol: de origem animal). Dado que o colecalciferol √© sintetizado na pele atrav√©s da ac√ß√£o da luz ultra-violeta no 7-dehidrocolesterol, um derivado do colesterol que est√° distribu√≠do de forma generalizada na gordura animal, a vitamina D n√£o est√° de acordo com a defini√ß√£o cl√°ssica de vitamina.

Abrir arquivo em PDF

Tabela de Conte√ļdo de Biotina nos Alimentos.

Sílvia Cozzolino.
Biodisponibilidade de Nutrientes - Editora Manole.
Número: 1422 / Publicado em 22/06/2012 - 08:51

A biotina, tamb√©m conhecida como vitamina H, vitamina B7 ou vitamina B8, √© uma mol√©cula da classe das vitaminas que funciona como cofactor enzim√°tico. Funciona no metabolismo das prote√≠nas e dos carboidratos. Ela age diretamente na forma√ß√£o da pele e indiretamente na utiliza√ß√£o dos hidratos de carbono (a√ß√ļcares e amido) e das prote√≠nas. Tem como principal fun√ß√£o neutralizar o colesterol (diretamente ligado √† obesidade). √Č uma vitamina hidrossol√ļvel.

Abrir arquivo em PDF

Tabela de Conte√ļdo de Vitamina B9 (√Ācido F√≥lico) nos Alimentos.

Sílvia Cozzolino.
Biodisponibilidade de Nutrientes - Editora Manole.
Número: 1421 / Publicado em 22/06/2012 - 08:52

O √°cido f√≥lico (nome qu√≠mico: √°cido peteroilglut√Ęmico), pertence ao grupo das vitaminas do complexo B. √Č tamb√©m conhecida como folacina, vitamina BC, vitamina B9 e factor do Lactobacillus casei, embora estes nomes sejam actualmente considerados obsoletos. O termo ‚Äúfolatos‚ÄĚ √© utilizado para designar todos os membros da mesma familia de compostos nos quais o √°cido pter√≥ico se liga a uma ou mais moedas de L-glutamato.

Abrir arquivo em PDF

Tabela de Conte√ļdo de Vitamina B5 (√Ācido Pantot√™nico) nos Alimentos.

Sílvia Cozzolino.
Biodisponibilidade de Nutrientes - Editora Manole.
Número: 1420 / Publicado em 22/06/2012 - 08:52

O √°cido pantot√©nico pertence ao grupo das vitaminas do complexo B. O nome vem do grego e significa ‚Äúde toda a parte‚ÄĚ. Os nomes anteriores foram vitamina B5, vitamina antidermatose, factor de antidermatite dos frangos e factor antipelagra dos frangos. A forma que ocorre naturalmente √© o √°cido D-pantot√©nico.

Abrir arquivo em PDF

Tabela de Conte√ļdo de Vitamina B2 (Riboflavina) nos Alimentos.

Sílvia Cozzolino.
Biodisponibilidade de Nutrientes - Editora Manole.
Número: 1419 / Publicado em 22/06/2012 - 08:53

O nome oficialmente reconhecido para a vitamina B2 é riboflavina. Os nomes anteriores eram vitamina G, lactoflavina, ovoflavina, hepatoflavina, verdoflavina e uroflavina. A maioria destes termos indica a fonte a partir do qual a vitamina foi inicialmente isolada, i.e. leite, ovos, fígado, plantas e urina.

Abrir arquivo em PDF

Tabela de Conte√ļdo de Vitamina C nos Alimentos.

Sílvia Cozzolino.
Biodisponibilidade de Nutrientes - Editora Manole.
Número: 1418 / Publicado em 22/06/2012 - 08:54

√Ācido asc√≥rbico, vitamina anti-escorb√ļtica. A vitamina C √© necess√°ria para a produ√ß√£o de colag√©nio, a subst√Ęncia do tipo ‚Äúcimento‚ÄĚ intercelular que d√° estrutura aos m√ļsculos, tecidos vasculares, ossos e cartilagens. A vitamina C tamb√©m contribui para a sa√ļde dos dentes e gengivas e auxilia na absor√ß√£o do ferro a partir da dieta. √Č tamb√©m necess√°ria para a s√≠ntese dos √°cidos biliares.

Abrir arquivo em PDF

Tabela de Conte√ļdo de Vitamina E nos Alimentos.

Sílvia Cozzolino.
Biodisponibilidade de Nutrientes - Editora Manole.
Número: 1417 / Publicado em 22/06/2012 - 08:55

O termo vitamina E cobre oito compostos encontrados na natureza. Quatro deles s√£o chamados tocofer√≥is e quatro s√£o tocotrien√≥is, sendo identificados pelos prefixos a-, b-, g- e d. O alfa-tocoferol √© o mais comum e o mais activo biologicamente destas formas de ocorr√™ncia natural de vitamina E. O nome tocoferol deriva da palavra grega tocos, que significa nascimento, e pherein, que significa transportar. O nome foi dado para ressaltar o seu papel essencial na reprodu√ß√£o das v√°rias esp√©cies animais. O ‚Äďol final identifica a subst√Ęncia como sendo um √°lcool.

Abrir arquivo em PDF

Tabela de Conte√ļdo de Vitamina A nos Alimentos.

Sílvia Cozzolino.
Biodisponibilidade de Nutrientes - Editora Manole.
Número: 1416 / Publicado em 22/06/2012 - 08:55

A vitamina A, uma vitamina lipossol√ļvel, ocorre sob duas formas principais na natureza ‚Äď o retinol, o qual se encontra apenas em fontes animais e certos caroten√≥ides (provitaminas), as quais se encontram apenas em fontes vegetais. Os caroten√≥ides s√£o os compostos que d√£o a v√°rios frutos e vegetais a sua cor amarela ou laranja. O caroten√≥ide mais abundante e mais conhecido √© o beta-caroteno. O beta-caroteno √© um precursor da vitamina A ou ‚Äúprovitamina A‚ÄĚ, porque a sua actividade como vitamina A ocorre apenas ap√≥s a sua convers√£o para retinol no interior do corpo. Uma mol√©cula de beta-caroteno pode ser clivada por uma enzima intestinal espec√≠fica em duas mol√©culas de vitamina A.

Abrir arquivo em PDF

Consenso Brasileiro sobre Alergia Alimentar: 2007.

Sociedade Brasileira de Pediatria e Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia.
Rev. bras. alerg. imunopatol. ‚Äď Vol. 31, N¬ļ 2, 2008
Número: 1414 / Publicado em 22/06/2012 - 09:02

As rea√ß√Ķes adversas aos alimentos s√£o representadas por qualquer rea√ß√£o anormal √† ingest√£o de alimentos ou aditivos alimentares. Elas podem ser classificadas em t√≥xicas e n√£o t√≥xicas. As rea√ß√Ķes t√≥xicas dependem mais da subst√Ęncia ingerida (p.ex: toxinas bacterianas presentes em alimentos contaminados) ou das propriedades farmacol√≥gicas de determinadas subst√Ęncias presentes em alimentos (p.ex: cafe√≠na no caf√©, tiramina em queijos maturados).

Abrir arquivo em PDF

Efeitos da Utiliza√ß√£o de Prebi√≥ticos (Oligossacar√≠deos) na Sa√ļde da Crian√ßa.

Elisabete Millani, Tulio Konstantyner, José Augusto de A. C. Taddei.
Rev Paul Pediatr 2009;27(4):436-46.
Número: 1413 / Publicado em 22/06/2012 - 09:03

Os oligossacar√≠deos prebi√≥ticos em produtos alimentares demonstraram efeitos ben√©ficos quanto ao aumento do n√ļmero total de bifidobact√©rias, redu√ß√£o do n√ļmero de microorganismos patog√™nicos no intestino e melhora da consist√™ncia das fezes e frequ√™ncia das evacua√ß√Ķes. Tais efeitos sugerem a recomenda√ß√£o de seu uso em crian√ßas constipadas. Foram verificados resultados ben√©ficos em diversos estudos quanto ao menor desenvolvimento de alergias, infec√ß√Ķes respirat√≥rias, febre, irritabilidade, flatul√™ncia, diarreia, regurgita√ß√£o, v√īmito, c√≥lica e choro, menor uso de antibi√≥ticos e melhora nas caracter√≠sticas de fermenta√ß√£o de √°cidos graxos e pH fecal. Apesar dos prebi√≥ticos parecerem promissores e oferecerem efeitos ben√©ficos em determinadas situa√ß√Ķes, alguns aspectos duvidosos devem ser investigados de forma a avaliar o real efeito e seguran√ßa de sua utiliza√ß√£o em curto e longo prazo, a fim de comprovar a aus√™ncia de consequ√™ncias prejudiciais √† sa√ļde da crian√ßa.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter