Profissionais: 7132
Prontuários: 511321

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Ossifica√ß√Ķes Heterot√≥picas.

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 443 / Publicado em 09/03/2012 - 16:17

O termo ossifica√ß√£o heterot√≥pica descreve a situa√ß√£o patol√≥gica em que h√° forma√ß√£o de tecido √≥sseo fora do esqueleto. Ela pode ocorrer como um fen√īmeno biol√≥gico, que surge ap√≥s trauma causado por acidente, tratamento cir√ļrgico, em pacientes neurol√≥gicos ou como um problema patol√≥gico causado por dist√ļrbios gen√©ticos bem evidentes.

Abrir arquivo em PDF

Osteoartrite (Artrose): Tratamento.

Sociedade Brasileira de Reumatologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 442 / Publicado em 09/03/2012 - 16:18

A osteoartrite, doen√ßa articular degenerativa, artrose ou osteoartrose, como ainda √© conhecida no nosso meio, √© a doen√ßa reum√°tica mais prevalente entre indiv√≠duos com mais de 65 anos de idade. Estudos americanos apontam que mais de 50 milh√Ķes de pessoas apresentam hoje esta enfermidade. No Brasil, n√£o existem dados precisos sobre esta preval√™ncia.

Abrir arquivo em PDF

Osteomielite Hematogênica Aguda.

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, Associação Brasileira de Cirurgia da Mão, Colégio Brasileiro de Radiologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 441 / Publicado em 09/03/2012 - 16:19

A osteomielite hematog√™nica aguda √© uma infec√ß√£o √≥ssea causada por germes piog√™nicos que se proliferam no tecido √≥sseo ap√≥s dissemina√ß√£o pela circula√ß√£o sang√ľ√≠nea.

Abrir arquivo em PDF

Osteoporose em Mulheres na Pós-Menopausa.

Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia e Sociedade Brasileira de Reumatologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 440 / Publicado em 09/03/2012 - 16:20

Devido ao aumento na expectativa de vida das popula√ß√Ķes, a osteoporose √© atualmente reconhecida como importante quest√£o em termos de sa√ļde p√ļblica. Afeta indiv√≠duos de maior idade, sobretudo mulheres na p√≥s-menopausa. Uma mulher de 50 anos apresenta um risco de fratura osteopor√≥tica durante a vida de 17,5% para o colo do f√™mur, 15,6% para as v√©rtebras, 16% para o r√°dio distal, e de aproximadamente 40% em qualquer outro local do esqueleto. Importante destacar que microfraturas ocultas s√£o comuns em mulheres na p√≥s-menopausa e indicam um aumento no risco de tr√™s a cinco vezes de fraturas osteopor√≥ticas. A presen√ßa de uma fratura vertebral significa um risco de 20% a mais para ocorr√™ncia de nova fratura.

Abrir arquivo em PDF

Otite M√©dia Aguda na Inf√Ęncia: Diagn√≥stico.

Sociedade Brasileira de Pediatria Departamento de Otorrinolaringologia e Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facia,l Academia de Otorrinolaringologia Pediátrica.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 439 / Publicado em 09/03/2012 - 16:21

Na presença de dor de ouvido, a probabilidade de a criança ter OMA, é 3,0 a 7,3 vezes maior, do que não ter (LR +: 3,0 a 7,3). Para prevalência de 20% de OMA, a dor de ouvido confere uma probabilidade pós-teste que varia de 43% a 65%. Quando há suspeita dos pais, a probabilidade de a criança ter OMA é 3,4 vezes maior.

Abrir arquivo em PDF

Otite M√©dia Aguda na Inf√Ęncia: Tratamento.

Sociedade Brasileira de Pediatria - Departamento de Otorrinolaringologia, Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial - Academia de Otorrinolaringologia Pediátrica.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 438 / Publicado em 09/03/2012 - 16:22

Reavaliar quest√Ķes pontuais no tratamento da otite m√©dia aguda, decorrentes da pr√°tica cl√≠nica, baseadas em evid√™ncias.

Abrir arquivo em PDF

Papilomavírus Humano (HPV): Diagnóstico e Tratamento.

Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetri’cia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 437 / Publicado em 09/03/2012 - 16:22

Os Papilomav√≠rus Humanos s√£o v√≠rus da fam√≠lia Papillomaviridae. Eles infectam c√©lulas epiteliais e t√™m a capacidade de causar les√Ķes na pele ou mucosas. Causam diversos tipos de les√Ķes como a verruga comum e a verruga genital ou condiloma, popularmente conhecida como ‚Äúcrista de galo‚ÄĚ. Elas t√™m crescimento limitado e com freq√ľ√™ncia regridem espontaneamente.

Abrir arquivo em PDF

Perda de Peso: Tratamentos Heterodoxos e Suplementos Nutricionais.

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 436 / Publicado em 09/03/2012 - 16:23

Tratamento heterodoxo ou n√£o-convencional para perda de peso √© aquele que pretende produzir redu√ß√£o do peso ou da gordura corporal e que n√£o √© correntemente ensinado nas escolas m√©dicas ou recomendado usualmente em ambulat√≥rios de hospitais de ensino, excluindo cirurgia bari√°trica e o uso de t√©cnicas cognitivo-comportamentais para promover modifica√ß√Ķes na dieta e na atividade f√≠sica.

Abrir arquivo em PDF

Pneumonias Adquiridas na Comunidade (Pac) em Adultos Imunocompetentes.

Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia,
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 435 / Publicado em 09/03/2012 - 19:00

Pneumonia Adquirida na Comunidade (PAC) é aquela que acomete o paciente fora do ambiente hospitalar ou que surge nas primeiras 48 horas da admissão.

Abrir arquivo em PDF

Priapismo.

Sociedade Brasileira de Urologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 434 / Publicado em 09/03/2012 - 16:25

Priapismo √© definido como uma ere√ß√£o peniana prolongada e persistente, freq√ľentemente dolorosa, desencadeada ou n√£o por est√≠mulo sexual. Para o prop√≥sito desta diretriz, a defini√ß√£o se restringe √†s ere√ß√Ķes com mais de 4 horas de dura√ß√£o. Caracteriza-se como uma situa√ß√£o cl√≠nica de emerg√™ncia, requerendo um diagn√≥stico r√°pido. √Č conveniente, sempre que poss√≠vel, solicitar a presen√ßa de um urologista para o primeiro atendimento.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter