Profissionais: 7133
Prontuários: 512016

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Fluxograma para o Atendimento do Recém Nascido (RN) na Sala de Parto

Secretaria de Estado de Sa√ļde
Distrito Federal - Brasil
Número: 2525 / Publicado em 03/08/2012 - 09:16

O RN vigoroso pode e deve ser atendido junto à mãe, fonte de calor natural. Dar preferência para a laqueadura tardia (até cessarem os batimentos) do cordão umbilical.

Abrir arquivo em PDF

Assistência ao Pré-Natal

Secretaria Municipal de Sa√ļde - Protocolos de Aten√ß√£o √† Sa√ļde da Mulher
Prefeitura de Belo Horizonte - 2008
Número: 2524 / Publicado em 03/08/2012 - 09:02

O objetivo deste protocolo é orientar os profissionais da Atenção Básica no seu dia-a-dia, na assistência qualificada e humanizada às gestantes e puérperas.

Abrir arquivo em PDF

Preven√ß√£o e Controle do C√Ęncer de Mama

Secretaria Municipal de Sa√ļde - Protocolos de Aten√ß√£o √† Sa√ļde da Mulher
Prefeitura de Belo Horizonte - 2008
Número: 2522 / Publicado em 03/08/2012 - 09:06

O c√Ęncer de mama √© uma das les√Ķes malignas mais temidas pelas mulheres, pela s√©ria de implica√ß√Ķes que envolvem esta doen√ßa.

Abrir arquivo em PDF

Diretrizes para Abordagem da Insuficiência Cardíaca (IC)

Secretaria Municipal de Sa√ļde
Prefeitura de Belo Horizonte - 2007
Número: 2521 / Publicado em 03/08/2012 - 11:06

A Insufici√™ncia Card√≠aca (IC) pode ser considerada hoje um problema de sa√ļde p√ļblica. Tem alta preval√™ncia, alto custo , √© freq√ľentemente incapacitante e tem elevada mortalidade. O diagn√≥stico precoce e o tratamento efetivo diminuem a morbimortalidade e os custos, da√≠ a import√Ęncia de estabelecerem-se diretrizes para sua abordagem na aten√ß√£o prim√°ria. Existem dois tipos de IC: Sist√≥lica e Diast√≥lica. A IC sist√≥lica √© aquela em que o principal problema √© a contratilidade mioc√°rdica. J√° a diast√≥lica √© aquela secund√°ria √† redu√ß√£o do enchimento ventricular.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo para Portadores de Síndromes Falciformes

Divisão Assistencial da Fundação Hemominas
Fundação Hemominas - Cadernos Hemominas Volume IX
Número: 2520 / Publicado em 03/08/2012 - 08:44

Em 1990, a Fundação Hemominas abriu seu ambulatório aos pacientes com Síndromes Falciformes, isto é, aos portadores de hemoglobinopatias decorrentes de heranças do gene da globina b-falciforme em homozigotos (SS) ou em heterozigose com outras hemoglobinopatias (SC, SD, S-b talassemia). Desde então ficou patente a necessidade de uniformização de condutas, para oferecer melhor atendimento aos pacientes e permitir avaliação crítica das condutas adotadas. Assim, foi elaborado o primeiro protocolo de atendimento, em 1993, que tem agora sua revisão. Esta é fruto do conhecimento acumulado pelos profissionais do Ambulatório de Hemoglobonopatias, tanto na observação quotidiana como em extensa revisão bibliográfica.

Abrir arquivo em PDF

Recomenda√ß√Ķes para o Manejo Cl√≠nico da Leishmaniose Tegumentar e Visceral

Secretaria Municipal de Sa√ļde
Prefeitura de Belo Horizonte - 2007
Número: 2519 / Publicado em 03/08/2012 - 08:37

A leishmaniose tegumentar americana (LTA) √© uma doen√ßa causada por protozo√°rios do g√™nero Leishmania, que acomete pele e mucosas. A LTA √© transmitida por insetos de v√°rias esp√©cies de flebotom√≠neos, tamb√©m conhecidos como mosquitopalha. A leishmaniose visceral, tamb√©m conhecida como Calazar, √© uma doen√ßa cr√īnica sist√™mica, causada por um protozo√°rio do g√™nero Leishmania, esp√©cie Leishmania chagasi. No Brasil, os mais importantes reservat√≥rios s√£o o c√£o e a raposa (Dusycion vetulus), que agem como mantenedores do ciclo da doen√ßa.

Abrir arquivo em PDF

Recomenda√ß√Ķes Terap√™uticas para Cefal√©ias

Sociedade Portuguesa de Neurologia e Sociedade Portuguesa de Cefaléia
Sinapse - Suplemento 1 , Volume 9, n√ļmero 2, Novembro de 2009
Número: 2515 / Publicado em 02/08/2012 - 09:41

As recomenda√ß√Ķes terap√™uticas para as cefal√©ias incluem a avalia√ß√£o cl√≠nica, o diagn√≥stico, a investiga√ß√£o laboratorial, as medidas gerais e medidas espec√≠ficas n√£o farmacol√≥gicas e farmacol√≥gicas para o tratamento das cefal√©ias prim√°rias.

Abrir arquivo em PDF

Diagnóstico do Abdome Agudo - Revisão Bibliográfica

MedLearn - Referência Médica
http://www.medlearn.com.br/
Número: 2514 / Publicado em 01/08/2012 - 23:54

O abdome agudo √© um cen√°rio cl√≠nico desafiador e requer uma abordagem diagn√≥stica minuciosa e diligente para determinar a necessidade de interven√ß√£o cir√ļrgica e iniciar a terapia apropriada. Uma grande variedade de desordens intraperitoneais, muitas das quais necessitam de tratamento cir√ļrgico, assim como v√°rias desordens extraperitoneais, que tipicamente n√£o exigem tratamento cir√ļrgico, podem manifestar-se como abdome agudo. Portanto, todo esfor√ßo deve ser aplicado para fazer um diagn√≥stico correto, para que a terapia escolhida, frequentemente a laparoscopia ou laparotomia, seja apropriada.

Abrir arquivo em PDF

Condutas nas Intoxica√ß√Ķes e Acidentes com Animais Pe√ßonhentos

Secretaria da Sa√ļde
Governo do Estado do Cear√° - Novembro de 2010
Número: 2513 / Publicado em 01/08/2012 - 23:29

Tabelas de condutas e tratamento inicial.

Abrir arquivo em PDF

Raiva Humana - Normas Técnicas para Tratamento Profilático

Secretaria da Sa√ļde
Governo do Estado do Cear√° - Maio de 2010
Número: 2512 / Publicado em 01/08/2012 - 23:25

Informa√ß√Ķes gerais sobre o tratamento.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter