Profissionais: 7136
Prontuários: 513457

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Recomenda√ß√Ķes para o Diagn√≥stico e Terap√™utica da Osteoporose

Viviana Tavares, Helena Canh√£o, Jos√© Ant√≥nio Melo Gomes, Eug√©nia Sim√Ķes, Jos√© Carlos Romeu, Paulo Coelho, Rui Andr√© Santos,Armando Malcata, Domingos Ara√ļjo, Carlos Vaz, Jaime Branco
ACTA REUM PORT. 2007;32:49-59
Número: 2548 / Publicado em 08/08/2012 - 11:14

A osteoporose (OP) é caracterizada por diminuição da massa óssea e deterioração da microarquitectura do osso, conduzindo ao aumento do risco de fractura.

Abrir arquivo em PDF

Diretriz de Tratamento Farmacológico da Dor

Diretrizes Assistenciais
Hospital Israelita Albert Einstein - março 2012
Número: 2547 / Publicado em 08/08/2012 - 11:10

Diretriz que orienta a prescri√ß√£o de f√°rmacos que visam aliviar a Dor Aguda e Cr√īnica

Abrir arquivo em PDF

Diretrizes para Cessa√ß√£o do Tabagismo ‚Äď 2008

Reichert J, Ara√ļjo AJ, Gon√ßalves CMC, Godoy I, Chatkin JM, Sales MPU et al.
J Bras Pneumol. 2008;34(10):845-880
Número: 2546 / Publicado em 08/08/2012 - 11:05

Estas diretrizes constituem uma ferramenta atualizada e abrangente para auxiliar o profissional de sa√ļde na abordagem do tabagista, recomendando atitudes baseadas em evid√™ncias cl√≠nicas como a melhor forma de conduzir cada caso. De forma reduzida e mais objetiva poss√≠vel, o texto final foi agrupado em dois grandes itens: Avalia√ß√£o e Tratamento. Os dois itens apresentam coment√°rios e n√≠veis de recomenda√ß√£o das refer√™ncias utilizadas, bem como algumas propostas de abordagem, como por exemplo, redu√ß√£o de danos, em situa√ß√Ķes espec√≠ficas ainda pouco exploradas, como reca√≠das, tabagismo passivo, tabagismo na categoria m√©dica e uso de tabaco em ambientes espec√≠ficos.

Abrir arquivo em PDF

Diagnóstico e Tratamento Precoces da Sepse em Adulto

Maria Beatriz Gandra de Souza Dias
Hospital Sírio-Libanês janeiro de 2012
Número: 2545 / Publicado em 08/08/2012 - 11:01

A sepse √© uma s√≠ndrome caracterizada por um conjunto de manifesta√ß√Ķes graves em todo o organismo e que tem, como causa, uma infec√ß√£o. A sepse era conhecida antigamente como septicemia ou infec√ß√£o no sangue. Hoje √© mais conhecida como infec√ß√£o generalizada.

Abrir arquivo em PDF

Antibióticos que Atuam Como Antibacterianos

Edilberto Antonio Souza de Oliveira
www.easo.com.br
Número: 2543 / Publicado em 08/08/2012 - 09:02

O termo microrganismo ou micróbio é utilizado, geralmente, para descrever bactérias, fungos e vírus. E, a palavra parasita é utilizada quando referimos, principalmente, a helmintos e protozoários, embora também este termo parasita possa ser utilizado para se referir a qualquer organismo capaz de provocar uma ou mais doenças.

Abrir arquivo em PDF

Uso Sistêmico de Corticosteróides: Revisão da Literatura

Ana L√≠bia Cardozo Pereira, Fl√°via Clarissa Bortolini Bolzani, Mariane Stefani, Ra√ļl Charl√≠n
Med Cutan Iber Lat Am 2007;35(1):35-50
Número: 2541 / Publicado em 08/08/2012 - 08:45

Os glicocortic√≥ides (GC) sist√™micos s√£o medicamentos amplamente utilizados por v√°rias especialidades m√©dicas, inclusive a dermatologia, por seus excelentes efeitos antiinflamat√≥rios e imunossupressores. S√£o muitas as dermatoses que apresentam indica√ß√£o prim√°ria do uso desta classe de medicamentos. Por isso, o m√©dico deve estar familiarizado com a farmacologia do medicamento, assim como sua administra√ß√£o e efeitos colaterais; entretanto n√£o h√° muitos artigos recentes na literatura esclarecendo todos esses aspectos. Esse artigo visa revisar todos esses temas citados anteriormente, abordando principalmente medidas profil√°ticas aos poss√≠veis e freq√ľentes efeitos colaterais.

Abrir arquivo em PDF

Antimicrobianos em Dermatologia

Lenita Wannmacher
Organiza√ß√£o Pan-Americana da Sa√ļde/ Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde - Brasil, 2006.
Número: 2540 / Publicado em 08/08/2012 - 08:40

Antimicrobianos t√≥picos t√™m sido usados no tratamento de infec√ß√Ķes dermatol√≥gicas comuns, de leve a moderada intensidade, por serem administrados proximamente ao s√≠tio de les√£o e apresentarem menor potencial de risco. Embora com limitada evid√™ncia, mostram-se t√£o eficazes quanto os antimicrobianos sist√™micos em uma s√©rie de infec√ß√Ķes de pele e tecidos moles. J√° sua efic√°cia em quimioprofilaxia √© bastante discut√≠vel, dando-se prefer√™ncia a outras medidas de controle. As propriedades farmacodin√Ęmicas e farmacocin√©ticas apontadas n√£o justificam o uso disseminado e cont√≠nuo de antimicrobianos t√≥picos nas mais diversas infec√ß√Ķes (do p√© diab√©tico √† dermatite de fraldas), pois tal resulta em elevado potencial para o desenvolvimento de resist√™ncia microbiana. Assim, desestimula-se o uso abusivo desses medicamentos nos servi√ßos de sa√ļde.

Abrir arquivo em PDF

Laser: Fundamentos e Indica√ß√Ķes em Dermatologia

Maria Goreti Catorze
Med Cutan Iber Lat Am 2009;37(1):5-27
Número: 2539 / Publicado em 08/08/2012 - 08:35

‚ÄúLaser‚ÄĚ √© um acr√≥nimo de ‚ÄúLight Amplification by Stimulated Emission of Radiation‚ÄĚ. Na pr√°tica, s√£o dispositivos que produzem radia√ß√£o electromagn√©tica (REM) por um processo denominado ‚Äúemiss√£o estimulada‚ÄĚ. A luz laser √© coerente, monocrom√°tica e colimada o que a distingue das outras formas de REM e lhe d√° potencialidades pr√≥prias. Estas caracter√≠sticas t√™m sido aproveitadas em numerosas √°reas nomeadamente na medicina. Em 1964 foi inventado o laser de CO2 que continua a ser usado como laser cir√ļrgico. A par do laser Erbium:YAG, o laser de CO2 tamb√©m √© usado no rejuvenescimento cut√Ęneo tanto no modo normal, em que a pele √© atingida de forma uniforme pelo feixe laser, como no modo fraccionado, em que o feixe laser emite radia√ß√£o como se fosse um chuveiro. Mais recentemente surgiram lasers de rejuvenescimento cut√Ęneo que actuam na derme com atingimento m√≠nimo da epiderme. S√£o os chamados sistemas n√£o ablativos. Em 1983, o conceito de fototerm√≥lise selectiva postula que uma subst√Ęncia pode ser atingida selectivamente se o comprimento de onda da emiss√£o laser for id√™ntico ao dessa mesma subst√Ęncia. Este conceito deu origem ao aparecimento de lasers que actuam de forma espec√≠fica em certos tecidos ou pigmentos como a hemoglobina, pigmentos externos das tatuagens e melanina da pele e dos p√™los. A luz intensa pulsada n√£o √© um laser mas √© usada de acordo com os mesmos princ√≠pios e permite seleccionar comprimentos de onda com utilidade no fotorrejuvenescimento e epila√ß√£o.

Abrir arquivo em PDF

Corticoster√≥ides Sist√™micos na Pr√°tica Dermatol√≥gica. Parte II ‚Äď Estrat√©gias para Minimizar os Efeitos Adversos

Thais Helena Proença de Freitas e Daniella Abbruzzini Ferreira de Souza
An Bras Dermatol. 2007;82(2):177-82
Número: 2538 / Publicado em 08/08/2012 - 08:31

Os efeitos ben√©ficos dos corticoster√≥ides sist√™micos no tratamento e/ou controle de in√ļmeras dermatoses √© inquestion√°vel. No entanto, o dermatologista deve conhecer os principais efeitos adversos destas drogas e adotar medidas apropriadas com o intuito de evitar danos maiores √† sa√ļde do paciente. Este artigo discorre sobre as medidas pr√©-corticoterapia e o seguimento cl√≠nico do paciente durante o tratamento, de modo que as complica√ß√Ķes possam ser diagnosticadas e controladas prontamente.

Abrir arquivo em PDF

Manifesta√ß√Ķes Dermatol√≥gicas da Infec√ß√£o pelo HIV

Adriana Maria Porro e Marcia Cristina Naomi Yoshioka
An bras Dermatol, Rio de Janeiro, 75(6):665-691, nov./dez. 2000.
Número: 2537 / Publicado em 08/08/2012 - 08:27

As les√Ķes cutaneomucosas s√£o bastante freq√ľentes no paciente infectado pelo HIV e √© importante que o dermatologista esteja familiarizado com elas. Nesta revis√£o s√£o abordados aspectos cl√≠nicos, diagn√≥sticos e terap√™uticos dos quadros dermatol√≥gicos mais prevalentes nessa popula√ß√£o, entre eles infec√ß√Ķes (virais, f√ļngicas e bacterianas), tumores (sarcoma de Kaposi, carcinoma basocelular e espinocelular), farmacodermias, erup√ß√Ķes erit√™mato-escamosas e papulopruriginosas.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter