Profissionais: 7132
Prontuários: 511934

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Algoritmo para Investigação - Investigação Etiológica da Uretrite em Homens

Sexually Transmitted Diseases Treatment Guidelines. CDC MMWR ‚Äď Vol. 59, RR ‚Äď 12. December 17, 2010.
http://www3.hermespardini.com.br/pagina/65/algoritmos-de-diagnostico-medico.aspx?pagina=1
Número: 2081 / Publicado em 30/03/2012 - 16:44

Os algoritmos auxiliam na interpreta√ß√£o dos resultados e na conduta cl√≠nica dos m√©dicos. Os algoritmos de diagn√≥stico m√©dico t√™m como objetivo sintetizar condutas fundamentadas na literatura, mas n√£o substituem os documentos cient√≠ficos. Decis√Ķes cl√≠nicas s√£o individualizadas e n√£o devem basear-se exclusivamente nos algoritmos.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investigação - Alergia: Provas Diagnósticas

Grumach AS. Alergia e Imunologia na Inf√Ęncia e na Adolesc√™ncia. 2 ed . 2009.
http://www3.hermespardini.com.br/pagina/65/algoritmos-de-diagnostico-medico.aspx?pagina=1
Número: 2080 / Publicado em 30/03/2012 - 16:44

Os algoritmos auxiliam na interpreta√ß√£o dos resultados e na conduta cl√≠nica dos m√©dicos. Os algoritmos de diagn√≥stico m√©dico t√™m como objetivo sintetizar condutas fundamentadas na literatura, mas n√£o substituem os documentos cient√≠ficos. Decis√Ķes cl√≠nicas s√£o individualizadas e n√£o devem basear-se exclusivamente nos algoritmos.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investigação - Avaliação Sorológica do Paciente com Suspeita de Artrite Reumatóide Inicial.

Fabiano Brito
http://www3.hermespardini.com.br/pagina/65/algoritmos-de-diagnostico-medico.aspx?pagina=1
Número: 2079 / Publicado em 30/03/2012 - 16:44

Os algoritmos auxiliam na interpreta√ß√£o dos resultados e na conduta cl√≠nica dos m√©dicos. Os algoritmos de diagn√≥stico m√©dico t√™m como objetivo sintetizar condutas fundamentadas na literatura, mas n√£o substituem os documentos cient√≠ficos. Decis√Ķes cl√≠nicas s√£o individualizadas e n√£o devem basear-se exclusivamente nos algoritmos.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Investiga√ß√£o - Marcadores Tumorais: Principais Aplica√ß√Ķes e Limita√ß√Ķes

Marilene Lucinda Silva, Bet√Ęnia Silva Moura
http://www3.hermespardini.com.br/pagina/65/algoritmos-de-diagnostico-medico.aspx?pagina=6
Número: 2078 / Publicado em 30/03/2012 - 16:44

Os algoritmos auxiliam na interpreta√ß√£o dos resultados e na conduta cl√≠nica dos m√©dicos. Os algoritmos de diagn√≥stico m√©dico t√™m como objetivo sintetizar condutas fundamentadas na literatura, mas n√£o substituem os documentos cient√≠ficos. Decis√Ķes cl√≠nicas s√£o individualizadas e n√£o devem basear-se exclusivamente nos algoritmos.

Abrir arquivo em PDF

Preven√ß√£o de Eventos Tromboemb√≥licos em Portadores de Fibrila√ß√£o Atrial ‚Äď Novos Anticoagulantes

Alexandre Holthausen Campos, Cl√°udio Cirenza
einstein. 2011; 9(3 Pt 1):409-11
Número: 2077 / Publicado em 30/03/2012 - 11:05

At√© recentemente, as √ļnicas drogas anticoagulantes orais dispon√≠veis no mercado eram derivadas de cumar√≠nicos. Embora grande experi√™ncia no uso desses compostos tenha sido adquirida e sua efic√°cia em compara√ß√£o a placebo ou √°cido acetilsalic√≠lico na preven√ß√£o de AVCi seja largamente documentada, seu uso envolve controles peri√≥dicos do tempo de protrombina; sua a√ß√£o sofre interfer√™ncias por um grande n√ļmero de drogas, √°lcool ou alimentos; seu in√≠cio de a√ß√£o √© lento e a meia-vida, prolongada; e o padr√£o de resposta interindividual altamente vari√°vel.

Abrir arquivo em PDF

Novos Anticoagulantes Orais ‚Äď Parte I: Fibrila√ß√£o Atrial

Antonio Carlos Bacelar Nunes Filho, Fernanda Farias Vianna, Vanessa Cristina Salomon Palma Braga
Educ Contin Sa√ļde einstein. 2011;9(4 Pt 2): 209-11
Número: 2076 / Publicado em 30/03/2012 - 11:00

A fibrilação atrial (FA) é a arritmia cardíaca mais comum na prática clínica, em especial nos idosos. Sua principal complicação é a ocorrência de eventos tromboembólicos sistêmicos, principalmente o acidente vascular cerebral (AVC). Para diminuir esses eventos, a varfarina tem sido usada como uma droga segura e eficaz, desde que rigorosamente controlada.

Abrir arquivo em PDF

Novos Anticoagulantes na Pr√°tica Cl√≠nica ‚Äď Parte II: S√≠ndromes Coron√°rias Agudas (SCA)

Fernando Morita Fernandes Silva, Antonio Eduardo Pereira Pesaro, Marcelo Katz, Carlos Vicente Serrano J√ļnior
Educ Contin Sa√ļde einstein. 2012;10(1):30-5
Número: 2075 / Publicado em 30/03/2012 - 10:57

Síndromes coronárias agudas (SCA) geralmente resultam da instabilização de uma placa aterosclerótica com subsequente ativação plaquetária e de diversos fatores de coagulação. As heparinas e os inibidores diretos da trombina limitam a conversão do fibrinogênio em fibrina, interferindo na formação e na atividade da trombina. Há evidências de que a anticoagulação associada com inibição plaquetária é efetiva e que a combinação é mais efetiva na redução de morte e reinfarto em pacientes com SCA.

Abrir arquivo em PDF

Rea√ß√Ķes Adversas a Medicamentos em Idosos: Como Prev√™-las?

Maria Cristina Guerra Passarelli, Wilson Jacob Filho
einstein. 2007; 5(3):246-251
Número: 2074 / Publicado em 30/03/2012 - 10:38

Embora a terap√™utica medicamentosa seja essencial para o controle da maioria das doen√ßas, deve-se considerar que n√£o existem f√°rmacos completamente seguros, visto que todos, em maior ou menor grau, podem desencadear uma rea√ß√£o adversa a medicamentos (RAM), definida como ‚Äúuma resposta nociva e n√£o intencional ao uso de um medicamento que ocorre em associa√ß√£o a doses normalmente empregadas em seres humanos para profilaxia, diagn√≥stico e tratamento de doen√ßas e/ou para a modifica√ß√£o de fun√ß√Ķes fisiol√≥gicas, exclu√≠dos os casos de falha terap√™utica".

Abrir arquivo em PDF

An√°lise das Poss√≠veis Intera√ß√Ķes entre Medicamentos e Alimento/Nutrientes em Pacientes Hospitalizados

Everton Moraes Lopes, Rum√£o Batista Nunes de Carvalho, Rivelilson Mendes de Freitas
einstein. 2010; 8(3 Pt 1):298-302
Número: 2073 / Publicado em 30/03/2012 - 10:30

Verificou-se um alto n√ļmero de intera√ß√Ķes entre alimentos/nutrientes e medicamentos, refor√ßando a necessidade do conhecimento pr√©vio dessas intera√ß√Ķes para que n√£o haja preju√≠zo no tratamento, aumento do tempo de interna√ß√£o e/ou danos ao estado nutricional dos pacientes.

Abrir arquivo em PDF

Medicamentos Potencialmente Inapropriados Prescritos a Pacientes Idosos Ambulatoriais de Clínica Médica

Christine Gr√ľtzmann Faustino, Milton de Arruda Martins, Wilson Jacob-Filho
einstein. 2011; 9(1 Pt 1):18-23
Número: 2072 / Publicado em 30/03/2012 - 10:12

A preval√™ncia de medicamentos potencialmente inapropriados encontrada foi semelhante ao relatado na literatura e est√° correlacionada ao sexo feminino. A chance de prescri√ß√£o de medicamentos potencialmente inapropriados foi menor em pacientes com ‚Č• 80 anos e observouse que √© maior √† medida que aumenta o n√ļmero de medicamentos prescritos (‚Č• 5).

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter