Profissionais: 7087
Prontuários: 488020

Portal Saúde Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos Algoritmos Diretrizes Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Prevenção de Eventos Tromboembólicos em Portadores de Fibrilação Atrial – Novos Anticoagulantes

Alexandre Holthausen Campos, Cláudio Cirenza
einstein. 2011; 9(3 Pt 1):409-11
Número: 2077 / Publicado em 30/03/2012 - 11:05

Até recentemente, as únicas drogas anticoagulantes orais disponíveis no mercado eram derivadas de cumarínicos. Embora grande experiência no uso desses compostos tenha sido adquirida e sua eficácia em comparação a placebo ou ácido acetilsalicílico na prevenção de AVCi seja largamente documentada, seu uso envolve controles periódicos do tempo de protrombina; sua ação sofre interferências por um grande número de drogas, álcool ou alimentos; seu início de ação é lento e a meia-vida, prolongada; e o padrão de resposta interindividual altamente variável.

Abrir arquivo em PDF

Novos Anticoagulantes Orais – Parte I: Fibrilação Atrial

Antonio Carlos Bacelar Nunes Filho, Fernanda Farias Vianna, Vanessa Cristina Salomon Palma Braga
Educ Contin Saúde einstein. 2011;9(4 Pt 2): 209-11
Número: 2076 / Publicado em 30/03/2012 - 11:00

A fibrilação atrial (FA) é a arritmia cardíaca mais comum na prática clínica, em especial nos idosos. Sua principal complicação é a ocorrência de eventos tromboembólicos sistêmicos, principalmente o acidente vascular cerebral (AVC). Para diminuir esses eventos, a varfarina tem sido usada como uma droga segura e eficaz, desde que rigorosamente controlada.

Abrir arquivo em PDF

Reações Adversas a Medicamentos em Idosos: Como Prevê-las?

Maria Cristina Guerra Passarelli, Wilson Jacob Filho
einstein. 2007; 5(3):246-251
Número: 2074 / Publicado em 30/03/2012 - 10:38

Embora a terapêutica medicamentosa seja essencial para o controle da maioria das doenças, deve-se considerar que não existem fármacos completamente seguros, visto que todos, em maior ou menor grau, podem desencadear uma reação adversa a medicamentos (RAM), definida como “uma resposta nociva e não intencional ao uso de um medicamento que ocorre em associação a doses normalmente empregadas em seres humanos para profilaxia, diagnóstico e tratamento de doenças e/ou para a modificação de funções fisiológicas, excluídos os casos de falha terapêutica".

Abrir arquivo em PDF

Análise das Possíveis Interações entre Medicamentos e Alimento/Nutrientes em Pacientes Hospitalizados

Everton Moraes Lopes, Rumão Batista Nunes de Carvalho, Rivelilson Mendes de Freitas
einstein. 2010; 8(3 Pt 1):298-302
Número: 2073 / Publicado em 30/03/2012 - 10:30

Verificou-se um alto número de interações entre alimentos/nutrientes e medicamentos, reforçando a necessidade do conhecimento prévio dessas interações para que não haja prejuízo no tratamento, aumento do tempo de internação e/ou danos ao estado nutricional dos pacientes.

Abrir arquivo em PDF

Diretrizes para Implantação do Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas

Secretaria de Vigilância em Saúde
UNESCO, UNICEF, Ministério da Educação, Ministério da Saúde, Brasília : 2006.
Número: 2066 / Publicado em 30/03/2012 - 09:19

O Brasil conta com mais de 54 milhões de cidadãos e cidadãs na faixa de 10 a 24 anos de idade, o que representa 30,3% da população. Não obstante sua grande relevância para o País, essas parcelas expressivas da população estão expostas a riscos e relações de vulnerabilidade de caráter estrutural a serem superadas de forma premente.

Abrir arquivo em PDF

Amamentar o seu Bebê: Informação Importante para Mães Novas

UNICEF UK Baby Friendly Initiative
Fundo de Crianças das Nações Unidas - The United Nations Children's Fund, UNICEF
Número: 2064 / Publicado em 30/03/2012 - 08:59

Este folheto destina-se a mães que estejam a iniciar a amamentação. Nele encontrará informação sobre como começar a fazê-lo e como evitar problemas comuns. Há também uma secção separada sobre como extrair o leite do seu peito. Referimo-nos ao bébé como "ele", a fim de se evitarem confusões. O SEU leite é perfeito para o SEU bébé e adapta-se para ir ao encontro das necessidades dele, em constante mutação. A maioria dos bébés não carece de nenhum outro alimento ou bebida, até alcançarem mais ou menos os seis meses de vida.

Abrir arquivo em PDF

Manual de Procedimentos: Prevenção e Tratamento das Intercorrências Mamárias na Amamentação

Programa Aleitamento Materno - SMS
Ministério da Saúde - SUS - 1998
Número: 2063 / Publicado em 30/03/2012 - 08:49

As nossas ações são embasadas na anatomia da mama, fisiologia da lactação e mecanismo da sucção. Faz-se necessário, mesmo que resumidamente, a apresentação de aspectos anatômicos e fisiológicos da mama e mecanismo da sucção, para melhor compreensão dos conceitos e procedimentos adotados pelo Núcleo de Aleitamento Materno (NALMA) e pelo Programa de Aleitamento Materno da SMS (P.A.M. - SMS) e pelo Banco de Leite do HCFMRP-USP.

Abrir arquivo em PDF

Amamentação e Uso de Medicamentos e Outras Substâncias

Secretaria da Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas, 2. ed
Ministério da Saúde – Brasília : Editora do Ministério da Saúde, 2010.
Número: 2059 / Publicado em 30/03/2012 - 08:26

É muito frequente o uso de medicamentos e outras substâncias por mulheres que estão amamentando. A maioria é compatível com a amamentação; poucos são os fármacos formalmente contraindicados e alguns requerem cautela ao serem prescritos durante a amamentação, devido aos riscos de efeitos adversos nos lactentes e/ou na lactação. No entanto, com frequência os profissionais de saúde recomendam a interrupção do aleitamento materno quando as mães são medicadas, muitas vezes porque desconhecem o grau de segurança do uso das diversas drogas (também referidas como medicamentos ou fármacos) durante o período de lactação. Por isso, cabe ao profissional de saúde, antes de tomar qualquer decisão, buscar informações atualizadas para avaliar adequadamente os riscos e os benefícios do uso de uma determinada droga em uma mulher que está amamentando.

Abrir arquivo em PDF

Manual de Orientações Básicas para Prescrição Médica

Célia Maria Dias Madruga, Eurípedes Sebastião Mendonça de Souza
UFPB - João Pessoa: Idéia, 2009.
Número: 2058 / Publicado em 29/03/2012 - 21:49

O Manual dirige-se aos profissionais médicos, esperando que esta coleta de atuais informações proporcione uma boa prática de Prescrição Médica. Pretende esclarecer as dúvidas mais frequentes e evitar os erros prescritivos que ocorrem no exercício da profissão médica.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Atenção à Saúde Bucal.

Secretaria Municipal de Saúde.
Prefeitura Municipal de Florianópolis - julho de 2006
Número: 2045 / Publicado em 28/03/2012 - 22:17

A atual visão de promoção de saúde é abrangente, superando a prática corrente que entende a promoção de saúde apenas como ações voltadas à mudança de comportamento e prevenção das doenças. Esta visão implica reconhecer que o objeto de atuação dos profissionais de saúde bucal constitui-se em três vertentes; a recuperação dos danos causados pelas doenças bucais, a aplicação de métodos de prevenção e o repasse de informações para o autocuidado e manutenção da saúde.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
17/06/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter