Profissionais: 6968
Prontuários: 445683

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Terapia de Hidratação Venosa (THV)

Luciene G. B. Ferreira
Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto, UERJ - Ano 10, Agosto de 2011
Número: 2439 / Publicado em 19/05/2012 - 08:48

A causa mais comum da necessidade da terapia de hidratação venosa (THV) em pediatria é a hipovolemia causada por vômitos e diarreia devido à doença diarreica aguda. A maioria dos casos de desidratação pode ser resolvida através da terapia de reidratação oral, mas a THV tem indicações precisas, como no choque hipovolêmico.

Abrir arquivo em PDF

Fibrilação Atrial na Unidade Cardiointensiva: Como Eu Trato

Fernanda Klein, Débora Macuco, Eduardo C. Barbosa, Paulo R. Benchimol-Barbosa
Revista do Hospital Universitário Pedro Ernesto, UERJ - Ano 7, Julho / Dezembro de 2008
Número: 2433 / Publicado em 19/05/2012 - 08:18

A Fibrilação Atrial (FA) é uma arritmia supraventricular na qual ocorre uma completa desorganização na atividade elétrica atrial, fazendo com que os átrios percam sua capacidade de contração, não gerando sístole atrial. O eletrocardiograma, nessa arritmia, se caracteriza pela ausência de onda P e atividade atrial rápida e irregular, de baixa amplitude (ondas F).

Abrir arquivo em PDF

Avaliação Cardiovascular em Pré-Operatório de Cirurgia Não Cardíaca

Ronaldo A.O.C. Gismondi, Mario F. Neves
Revista do Hospital Universitário Pedro Ernesto, UERJ - Ano 6, Julho / Dezembro de 2007
Número: 2432 / Publicado em 19/05/2012 - 08:15

Os eventos cardíacos pré e pós-operatórios são a maior causa de morbidade e mortalidade em cirurgias eletivas não cardíacas. Na consulta pré-operatória, três elementos devem ser avaliados: variáveis clínicas, a cirurgia em si, e a capacidade funcional.

Abrir arquivo em PDF

O Tratamento na Fibrose Cística e suas Complicações

Marcos César Santos de Castro, Mônica de Cássia Firmida
Revista do Hospital Universitário Pedro Ernesto, UERJ - Ano 10, Outubro / Dezembro de 2011
Número: 2427 / Publicado em 19/05/2012 - 07:56

A fibrose cística é uma complexa doença genética que se caracteriza por afetar diversos órgãos. A doença apresenta predileção pelos sistemas respiratório e digestório, manifestando-se clinicamente por quadro pulmonar obstrutivo crônico e supurativo, além de alteração absortiva do trato gastrointestinal. Este artigo traz uma revisão do tratamento da fibrose cística e de suas complicações, e apresenta novas perspectivas terapêuticas.

Abrir arquivo em PDF

Algoritmo para Tratamento da Fibrilação Ventricular (FV) e Taquicardia Ventricular (TV) sem Pulso

Tratamento do IAM
SOCERJ
Número: 2420 / Publicado em 12/05/2012 - 11:16

As doenças cardiocirculatórias são responsáveis pela maioria dos óbitos na população adulta. No Estado do Rio de Janeiro 33,6% de todos os óbitos têm como causa doenças do aparelho cardiocirculatório e este número chega à 37,9% quando focamos apenas a população com mais de 35 anos de idade independente do sexo.

Abrir arquivo em PDF

Guia de Infusão de Alguns Fármacos de Utilização Comum em Anestesiologia - Parte VII

Serviço de Anestesiologia
Instituto Português de Oncologia de Lisboa, Francisco Gentil - E. P. E. - 2011
Número: 2406 / Publicado em 11/05/2012 - 19:07

Índice: Remifentanil, Ketamina, Propofol, Amiodarona, Aminofilina, Midazolam, Atracúrio, Cisatracúrio, Rocurónio, Vecurónio, Adrenalina, Dobutamina, Dopamina, Isoprenalina, Noradrenalina, Dinitrato de isossorbido, Esmolol, Labetalol, Nitroglicerina, Nitroprussiato de sódio.

Abrir arquivo em PDF

Anafilaxia - Reação Anafilática (RA)

Comissão Científica da SAESP e Associação Paulista de Alergologia.
Sociedade de Anestesiologia do Estado de São Paulo - SAESP
Número: 2398 / Publicado em 11/05/2012 - 08:58

A reação anafilática (RA) é pouco freqüente. Devido à sua raridade, não há estudo controlado aleatório sobre esse assunto. Essas recomendações são baseadas em relatos de casos e na análise de séries de casos acumulados em um registro centralizado em uma determinada região ou país. No Brasil não há estatísticas confiáveis quanto à incidência de reação anafilática durante anestesia, mas, considerando os dados internacionais, pode ser estimada uma incidência em torno de um caso para cada 8 a 16 mil anestesias.

Abrir arquivo em PDF

Instrumentos de Avaliação de Qualidade de Vida (WHOQOL-BREF)

Grupo de Qualidade de Vida da Divisão de Saúde Mental da OMS
Organização Mundial da Saúde - WHO - 1998
Número: 2392 / Publicado em 08/05/2012 - 07:46

O Grupo de Qualidade de Vida da divisão de Saúde Mental da OMS definiu qualidade de vida como "a percepção do indivíduo de sua posição na vida no contexto da cultura e sistema de valores nos quais ele vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações" (WHOQOL GROUP, 1994). Dessa forma, diferentemente de outros instrumentos utilizados para avaliação de qualidade de vida, este questionário baseia-se nos pressupostos de que qualidade de vida é um construto subjetivo (percepção do indivíduo em questão), multidimensional e composto por dimensões positivas (p.ex.mobilidade) e negativas (p.ex.dor). Este projeto foi realizado com a colaboração de 15 centros simultaneamente em diferentes culturas. Foram desenvolvidos até o momento dois instrumentos gerais de Qualidade de Vida: o WHOQOL-100 e o WHOQOL BREF. O WHOQOL-100 consta de 100 questões que avaliam 6 domínios: Físico, Psicológico, Nível de Independência, Relações sociais, Meio-ambiente e Espiritualidade/Crenças Pessoais. Já o WHOQOL BREF é uma versão abreviada composta pelas 26 questões que obtiveram os melhores desempenhos psicométricos extraídas do WHOQOL-100. A versão abreviada é composta por 4 domínios: Físico, Psicológico, Relações Sociais e Meio ambiente.

Abrir arquivo em PDF

Instrumentos de Avaliação de Qualidade de Vida (WHOQOL-100)

Grupo de Qualidade de Vida da Divisão de Saúde Mental da OMS
Organização Mundial da Saúde - WHO - 1998
Número: 2391 / Publicado em 08/05/2012 - 07:43

O Grupo de Qualidade de Vida da divisão de Saúde Mental da OMS definiu qualidade de vida como "a percepção do indivíduo de sua posição na vida no contexto da cultura e sistema de valores nos quais ele vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações" (WHOQOL GROUP, 1994). Dessa forma, diferentemente de outros instrumentos utilizados para avaliação de qualidade de vida, este questionário baseia-se nos pressupostos de que qualidade de vida é um construto subjetivo (percepção do indivíduo em questão), multidimensional e composto por dimensões positivas (p.ex.mobilidade) e negativas (p.ex.dor). Este projeto foi realizado com a colaboração de 15 centros simultaneamente em diferentes culturas. Foram desenvolvidos até o momento dois instrumentos gerais de Qualidade de Vida: o WHOQOL-100 e o WHOQOL BREF. O WHOQOL-100 consta de 100 questões que avaliam 6 domínios: Físico, Psicológico, Nível de Independência, Relações sociais, Meio-ambiente e Espiritualidade/Crenças Pessoais. Já o WHOQOL BREF é uma versão abreviada composta pelas 26 questões que obtiveram os melhores desempenhos psicométricos extraídas do WHOQOL-100. A versão abreviada é composta por 4 domínios: Físico, Psicológico, Relações Sociais e Meio ambiente.

Abrir arquivo em PDF

Os Médicos e os Planos de Saúde - Guia de Direitos Contra os Abusos Praticados pelas Operadoras

Câmara Técnica de Saúde Suplementar do Cremesp
Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo - 2012
Número: 2390 / Publicado em 08/05/2012 - 07:26

Esta publicação é um esforço da Câmara Técnica de Saúde Suplementar do Cremesp de revelar o retrato das arbitrariedades e distorções praticadas pelas empresas de planos de saúde. Pretende , com isso, ser um instrumento a mais de defesa dos direitos de médicos e pacientes.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
26/10/2019
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter