Profissionais: 6955
Prontuários: 438824

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Protocolo de Via Aérea

Disciplina de Anestesiologia, Dor e Medicina Intensiva
Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina
Número: 2238 / Publicado em 18/04/2012 - 08:47

Intubação orotraqueal é procedimento de rotina na UTI. Apesar da baixa prevalência de via aérea difícil, ela representa uma situação de alto stress e alto risco de óbito para o paciente, na ausência de equipamento adequado e profissional treinado.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Ventilação Mecânica na Lesão Pulmonar Aguda (LPA) e na Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA)

Disciplina de Anestesiologia, Dor e Medicina Intensiva
Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina
Número: 2235 / Publicado em 18/04/2012 - 08:36

Existem inúmeras causas para desenvolvimento de lesão pulmonar aguda (LPA)/síndrome de desconforto respiratório agudo (SDRA). A sepse pode estar associada a 47,5% dos casos de LPA/SDRA. Os principais estudos epidemiológicos envolvendo choque séptico demonstram que o “sistema respiratório” é o sítio mais frequentemente afetado dentre todos os comprometidos.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Monitoração Hemodinâmica

Disciplina de Anestesiologia, Dor e Medicina Intensiva
Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina
Número: 2231 / Publicado em 18/04/2012 - 08:23

A palavra monitoração significa vigilância. A monitoração hemodinâmica não se limita somente a pressões e débito cardíaco, é muito mais abrangente envolvendo oxigenação e metabolismo. A monitoração do paciente grave deve ser realizada de maneira cuidadosa, pois todos os detalhes podem contribuir para a avaliação e determinação de condutas. O objetivo de monitorar o paciente é adequar a perfusão e oxigenação tecidual e celular. Todos os pacientes internados em unidade de terapia intensiva necessitam algum grau de monitoração. Assim sendo, o estabelecimento dos passos a serem empregados é fundamental.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Sedação, Analgesia e Bloqueio Neuromuscular

Flavia Ribeiro Machado
http://www.anestesiologia.unifesp.br/protocolo_sedacao.pdf
Número: 2227 / Publicado em 18/04/2012 - 08:01

Sedação, analgesia e bloqueio neuromuscular são procedimentos de rotina na UTI, potencialmente associados a iatrogenias se feitos de forma inadequada. A grande maioria dos pacientes admitidos na UTI necessita de condutas relacionadas a esses tópicos durante sua internação.

Abrir arquivo em PDF

Escala Multidimensional de Avaliação de Dor (EMADOR)

Fátima Faleiros Sousa, Lilian Varanda Pereira, Roberta Cardos, Priscilla Hortense
Rev. Latino-Am. Enfermagem. jan-fev 2010;18(1)
Número: 2225 / Publicado em 18/04/2012 - 07:46

Os objetivos deste estudo foram elaborar escala de avaliação de dor e validá-la para a língua portuguesa.

Abrir arquivo em PDF

Ferramenta Universal de Avaliação da Dor - Universal Pain Assessment Tool

Donna Wong
http://www.wphospital.org/documents/likert_scale.aspx
Número: 2224 / Publicado em 17/04/2012 - 09:53

Escala de avaliação da dor em diversas linguas.

Abrir arquivo em PDF

Escala de Avaliação de Dor - Wong-Baker FACES Pain Rating Scale

Hockenberry MJ, Wilson D
Wong’s Essentials of Pediatric Nursing, 8th Edition. St. Louis: 2009; Mosby.
Número: 2222 / Publicado em 17/04/2012 - 09:46

Point to each face using the words to describe the pain intensity. Ask the child to choose face that best describes own pain and record the appropriate number.

Abrir arquivo em PDF

Classificação das Cefaléias

José Geraldo Speciali
Medicina, Ribeirão Preto - 30: 421-427, out./dez. 1997
Número: 2219 / Publicado em 17/04/2012 - 09:09

Cefaléia é um sintoma muito freqüente e deve ser considerado um sinal de alerta, seja ela conseqüência de problemas graves ou não. A classificação das cefaléias tem utilidade clínica, auxiliando no estabelecimento do diagnóstico, prognóstico e abordagem em terapêutica, e científica, uniformizando a nomenclatura dos diversos tipos de cefaléia, estudados em diferentes centros de investigação.

Abrir arquivo em PDF

Diagnóstico e Tratamento das Cefaléias em Adultos na Atenção Primária à Saúde

Maria Eugênia Bresolin Pinto, Hamilton Lima Wagner, André Klafke, Adriane Ramos
http://www.sbmfc.org.br/media/file/diretrizes/cefaleia.pdf
Número: 2218 / Publicado em 17/04/2012 - 09:04

A cefaléia é uma condição prevalente, incapacitante, muitas vezes sem um diagnóstico e um tratamento adequados. Ela afeta mais as mulheres e tem uma maior freqüência nos anos de maior produtividade. No Brasil as cefaléias são responsáveis por 9% das consultas por problemas agudos em atenção primária.

Abrir arquivo em PDF

Ejaculação Precoce ou Rápida

Tamara Melnik
Diagn Tratamento. 2010;15(2):91.
Número: 2217 / Publicado em 17/04/2012 - 08:44

A ejaculação precoce (EP) é uma das disfunções sexuais masculinas mais frequentes, principalmente entre os homens mais jovens (5%-40% dos homens sexualmente ativos).

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
26/10/2019
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter