Profissionais: 6927
Prontuários: 430184

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Ambientes de Trabalho Livres de Fumo - Manual para Tornar sua Empresa mais Produtiva, Segura e Saudável.

Aliança de Controle do Tabagismo - ACT.
Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas - Governo do Estado de São Paulo.
Número: 355 / Publicado em 18/06/2012 - 08:44

O tabagismo é considerado um problema de saúde pública que mata, aproximadamente, 5 milhões de pessoas por ano em todo mundo, 200 mil somente no Brasil. A ACTbr é uma organização não-governamental voltada à promoção de ações para a diminuição do impacto sanitário, social, ambiental e econômico, gerado pela produção, consumo e exposição à fumaça do tabaco. É composta por cerca de 300 organizações da sociedade civil, associações médicas, comunidades científicas e congrega também pessoas comprometidas com o controle do tabagismo (www.actbr.org.br).

Abrir arquivo em PDF

Tabagismo: Tratamento Farmacológico.

Jonatas Reichert
Diretrizes para Cessação do Tabagismo – 2004 – SBPT
Número: 354 / Publicado em 18/06/2012 - 08:46

O apoio medicamentoso representa um recurso valioso no processo da cessação tabágica, amenizando a síndrome da abstinência nos indivíduos que apresentam elevado grau de dependência da nicotina, evidenciado em dois aspectos principais: maior número de cigarros consumidos por dia e o primeiro cigarro do dia fumado em até 30 minutos ao acordar, facilitando o método cognitivo-comportamental, base da abordagem em todos os casos.

Abrir arquivo em PDF

Eletroneuromiografia na Abordagem Diagnóstica das Neuropatias Periféricas.

Sociedade Brasileira de Neurofisiologia Clínica, Sociedade Brasileira de Medicina Física e Reabilitação.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 334 / Publicado em 09/03/2012 - 17:52

Quando um médico, habilitado a executar uma ENMG se põe diante de seu cliente, a proposta não é simplesmente realizar um exame. A eletroneuromiografia, devido à sua abrangência em termos de diagnósticos possíveis, devido à sua variabilidade em termos dos testes a serem aplicados ao cliente e, principalmente, devido aos conhecimentos e habilidades exigidos do profissional, deve ser caracterizada como uma consultoria.

Abrir arquivo em PDF

Diabetes Mellitus: Uso de Ácido Acetilsalicílico (AAS).

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 319 / Publicado em 09/03/2012 - 18:00

Diabetes mellitus é associado com grande aumento da prevalência de doença arterial coronariana. As complicações cardiocirculatórias representam a maior causa de morbidade e mortalidade nestes pacientes, sendo o risco de mortalidade por doença cardiovascular três vezes maior em homens diabéticos sem outros fatores de risco.

Abrir arquivo em PDF

Diabetes Mellitus: Tratamento Medicamentoso.

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 318 / Publicado em 09/03/2012 - 18:01

O tratamento medicamentoso do diabetes tipo 2 deve ser iniciado quando as recomendações nutricionais e de atividade física não forem eficazes para manter os níveis de HbA1c inferiores a 7,0, mesmo em pacientes sem queixas, com boa qualidade de vida, e aderentes às orientações nutricionais e de atividade física.

Abrir arquivo em PDF

Diabetes Mellitus: Tratamento da Hipertensão Arterial.

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Sociedade Brasileira de Nefrologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 317 / Publicado em 09/03/2012 - 18:02

A hipertensão arterial (HA) é definida como níveis pressóricos iguais ou maiores de 140/90 mmHg. Diabéticos, contudo, devem ser tratados para se manter uma pressão arterial < 130/80 mmHg. Em diabéticos tipo 2 ou em indivíduos com glicemia de jejum > 110 mg/dL, a HA está freqüentemente associada à resistência à insulina, dislipidemia e obesidade central, constituindo um dos critérios diagnósticos da síndrome metabólica e, em diabéticos tipo 1, geralmente está associada a nefropatia.

Abrir arquivo em PDF

Diabetes Mellitus: Recomendações Nutricionais.

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Sociedade Brasileira de Nefrologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 316 / Publicado em 09/03/2012 - 18:02

As pesquisas apontam que não só a quantidade de carboidrato é importante, mas a qualidade é determinante da resposta glicêmica.

Abrir arquivo em PDF

Diabetes Mellitus: Prevenção e Tratamento da Retinopatia.

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 315 / Publicado em 09/03/2012 - 18:02

A retinopatia diabética é uma das desordens microvasculares mais comuns causada pelo diabetes mellitus e está entre as principais causas de perda visual, nos Estados Unidos da América do Norte. É comum tanto no diabetes tipo 1, quanto no tipo 2 e está presente em quase todos os pacientes diabéticos tipo 1, após 15 anos do diagnóstico.

Abrir arquivo em PDF

Diabetes Mellitus: Prevenção Cardiovascular Primária.

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, Sociedade Brasileira de Nefrologia, Associação Nacional de Medicina do Trabalho.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 314 / Publicado em 09/03/2012 - 18:03

Estudo de prevenção primária, duplo cego, randomizado, de genfibrozil (600 mg, duas vezes ao dia), em uma população de 4081 homens, com um não-HDL >200 mg/dl. Na subpopulação de 135 pacientes portadores de diabetes, a incidência de doença coronariana naqueles que receberam a droga foi de 3,4%, enquanto que no grupo placebo foi de 10,5%. Com o uso de genfibrozil, dieta e exercícios, no estudo de Helsinque, houve redução na incidência de infarto do miocárdio nos pacientes diabéticos, embora esta redução não tenha sido estatisticamente significativa.

Abrir arquivo em PDF

Diabetes Mellitus: Prevenção.

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.
Projeto Diretrizes - Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.
Número: 313 / Publicado em 09/03/2012 - 18:03

Devido a erros alimentares e ao sedentarismo crescente em nossos dias, o diabetes tipo 2 (DM2) tem se tornado em uma epidemia mundial, trazendo consigo aumento na ocorrência de complicações microvasculares (neuropatia, nefropatia e retinopatia) e macrovasculares (infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral).

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/09/2019
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter