Profissionais: 7132
Prontuários: 511673

Protocolos/Algoritmos/Diretrizes/Fluxogramas

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Adobe Acrobat Reader
É necessário o Adobe Acrobat Reader instalado.

Protocolo de UrgĂȘncia e EmergĂȘncia em Politraumatizado: Choque

Protocolos de UrgĂȘncia e EmergĂȘncia
Secretaria de Estado de SaĂșde do Distrito Federal - 2006
Número: 2244 / Publicado em 18/04/2012 - 10:55

Aborda Choque: desequilĂ­brio entre a oferta e consumo de oxigĂȘnio, Choque HipovolĂȘmico: estimativa de perda de fluĂ­dos ou sangue no paciente adulto, Reposição de volume no choque e no paciente cardiopata, Resposta sistĂȘmica Ă  perda sanguĂ­nea em pacientes pediĂĄtricos, Choque persistente.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de UrgĂȘncia e EmergĂȘncia em Politraumatizado: Identificação

Protocolos de UrgĂȘncia e EmergĂȘncia
Secretaria de Estado de SaĂșde do Distrito Federal - 2006
Número: 2243 / Publicado em 18/04/2012 - 11:05

Politraumatizado, Escore de Trauma no Adulto e Criança, Escala de Glasgow, Conduta Imediata no Politraumatismo.

Abrir arquivo em PDF

Trauma Renal: Algoritmo de Investigação e Conduta

Lima TFN, Andrade PR, Carvalho JAR, Pereira RN, Livrine VA, Hachul M.
emergĂȘncia clĂ­nica, 2011;06 (28):11-16
Número: 2240 / Publicado em 18/04/2012 - 10:18

O trauma renal apresenta significativa morbimortalidade quando associado a laceraçÔes no parĂȘnquima renal e a lesĂ”es renovasculares. A conduta inapropriada e a falta de profissional especializado podem colocar em risco a vida do paciente ou ainda acarretar um nĂșmero elevado e indesejado de nefrectomias. O presente artigo trata-se de uma revisĂŁo sobre o tema e discute sobre os tipos de trauma renal, diagnĂłstico, classificação e conduta especĂ­fica em cada caso. Seu diagnĂłstico deve ser feito atravĂ©s da histĂłria do trauma do paciente, associado a um exame fĂ­sico minucioso e tambĂ©m do uso de exames complementares para confirmação. A conduta a ser tomada deve ser analisada de acordo com as manifestaçÔes clĂ­nicas e de achados de exames, podendo ser conservadora, com suporte clĂ­nico do paciente e avaliação periĂłdica, ou cirĂșrgica, sendo realizada a exploração do ĂłrgĂŁo para localização e correção das laceraçÔes.

Abrir arquivo em PDF

Como Eu Trato Trauma: Resultados de Pesquisa Interativa

Cruz RL et al.
Rev Bras Cir Craniomaxilofac 2008; 11(3): 94-104
Número: 2150 / Publicado em 31/03/2012 - 07:20

Em junho de 2008, durante o X Congresso Brasileiro de Cirurgia Cranio-Maxilo-Facial, foi programado um Painel com o tĂ­tulo “Como eu trato: Trauma”, no qual apresentamos casos clĂ­nicos que geraram perguntas variadas, abordando controvĂ©rsias na conduta a ser tomada. Naquela oportunidade, realizamos pesquisa interativa com os 142 cirurgiĂ”es presentes na platĂ©ia, e este trabalho tem como objetivo divulgar estes resultados.

Abrir arquivo em PDF

Abordagem Geral no Trauma Abdominal

Pereira JĂșnior GA, Lovato WJ, Carvalho JB, Horta MFV
Medicina (RibeirĂŁo Preto) 2007; 40 (4): 518-30, out./dez.
Número: 2022 / Publicado em 20/03/2012 - 20:13

O trauma abdominal Ă© freqĂŒentemente encontrado em situaçÔes de emergĂȘncia. A falta de histĂłria adequada do mecanismo de trauma e a presença de lesĂ”es que podem ter dor irradiada para o abdome ou a alteração do estado mental, devido a trauma cranioencefĂĄlico ou intoxicação por drogas depressoras do sistema nervoso central, podem dificultar o diagnĂłstico e o tratamento do trauma abdominal. Os pacientes que sĂŁo vĂ­timas de trauma, freqĂŒentemente, tĂȘm lesĂ”es intra e extra-abdominais associadas. Este artigo de revisĂŁo irĂĄ discutir a abordagem geral do atendimento dos pacientes com traumas abdominais contusos e penetrantes, incluindo as opçÔes de testes diagnĂłsticos e as consideraçÔes acerca do tratamento inicial.

Abrir arquivo em PDF

Primeiros Socorros - EmergĂȘncias ObstĂ©tricas e Trauma na Gestante - Cap 19

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil - Governo do Estado do ParanĂĄ.
Número: 2013 / Publicado em 20/03/2012 - 19:31

No decurso da gravidez, algumas intercorrĂȘncias podem ameaçar a vida da mĂŁe e/ou da criança, configurando situaçÔes de emergĂȘncia que exijam a intervenção do socorrista. AlĂ©m disso, socorristas podem ser acionados para assistir ao trabalho de parto normal, desencadeado na via pĂșblica. Isso justifica preparĂĄ-Ios para atuar nas emergĂȘncias obstĂ©tricas: parto normal, parto prematuro e abortamento.

Abrir arquivo em PDF

Primeiros Socorros - Trauma de Face - Cap 17

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil - Governo do Estado do ParanĂĄ.
Número: 2009 / Publicado em 20/03/2012 - 19:22

O trauma facial pode ser considerado uma das agressĂ”es mais devastadoras encontradas em centros de trauma devido Ă s conseqĂŒĂȘncias emocionais e Ă  possibilidade de deformidade e tambĂ©m ao impacto econĂŽmico que tais traumas causam em um sistema de saĂșde.

Abrir arquivo em PDF

Primeiros Socorros - Trauma de TĂłrax - Cap 15

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil - Governo do Estado do ParanĂĄ.
Número: 2008 / Publicado em 20/03/2012 - 19:22

O traumatismo torĂĄcico nos dias atuais assume grande importĂąncia devido, em parte, Ă  sua incidĂȘncia e, por outro lado, pelo aumento da gravidade e da mortalidade das lesĂ”es. Isto se deve pelo aumento do nĂșmero, poder energĂ©tico e variedade dos mecanismos lesivos, como por exemplo, a maior velocidade dos automĂłveis, a violĂȘncia urbana, e dentro desta, o maior poder lesivo dos armamentos, alĂ©m de outros fatores. As lesĂ”es de tĂłrax sĂŁo divididas naquelas que implicam em risco imediato Ă  vida e que, portanto, devem ser pesquisadas no exame primĂĄrio e naquelas que implicam em risco potencial Ă  vida e que, portanto, sĂŁo observadas durante o exame secundĂĄrio.

Abrir arquivo em PDF

Primeiros Socorros - Trauma de Abdome - Cap 16

Manual do Atendimento PrĂ©-Hospitalar – SIATE /CBPR
Coordenadoria Estadual de Defesa Civil - Governo do Estado do ParanĂĄ.
Número: 2007 / Publicado em 20/03/2012 - 19:23

A gravidade dos traumatismos abdominais baseia-se especialmente na possĂ­vel existĂȘncia de uma lesĂŁo visceral, capaz de produzir alteraçÔes gerais graves como sĂŁo as peritonites ou as hemorragias. Em casos de objetos que penetrem no abdĂŽmen, como pedaços de ferro, madeira ou outros, nunca retirĂĄ-los. Corte-os, se necessĂĄrio, e proteja-os para que nĂŁo se movam durante o transporte. Esses corpos estranhos sĂł podem ser retirados em centro cirĂșrgico, onde haja condiçÔes de controlar o sangramento.

Abrir arquivo em PDF

Protocolo de Trauma Cranio EncefĂĄlico (TCE)

Hospital SĂŁo Luiz - Protocolos MĂ©dicos
http://www.saoluiz.com.br/Area_medica/paginas/Protocolos_medicos/Pediatria.aspx
Número: 1990 / Publicado em 19/03/2012 - 23:15

TCE em crianças.

Abrir arquivo em PDF

Portal Saúde Direta - Footer
Atualizado em
14/09/2020
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter