Profissionais: 5426
Prontuários: 199317

Esqueceu a senha? Cadastro da senha

Portal Saude Direta - Busca Palavra

BUSCA POR PALAVRA

POSTAGENS ANTERIORES

TAGS CLOUD

Protocolos - Algoritmos - Diretrizes - Fluxogramas

Baixar o Adobe Acrobat Reader
Para visualizar os conteúdos abaixo é necessário ter o Adobe Acrobat Reader instalado.

Advertência: Estes artigos e resumos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98), sendo vedada a sua transcrição sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais sem autorização dos autores.

Manual de Dermatologia para a Educação Permanente dos Médicos que atuam na Atenção Primária no Interior do Estado do Amazonas

Melissa de Souza Melo Cavalcante
http://www.unifesp.br/centros/cedess/
Número: 2821 / Publicado em 24/06/2014 - 12:03

Diante da situação de carência de atenção médica especializada no interior do estado do Amazonas e da dificuldade de identificar e conduzir o tratamento das doenças de pele mais prevalentes, os médicos generalistas se auxiliam de serviços oferecidos pelo telessaúde como teleconsultorias e segunda opinião formativa para orientações de tratamentos no atendimento de doenças cutâneas.

Abrir arquivo em PDF

Dermatologia na Atenção Básica de Saúde

Cadernos de Atenção Básica Nº 9 Série A - Normas de Manuais Técnicos; n° 174
Ministério da Saúde. 2002.
Número: 2817 / Publicado em 13/06/2014 - 10:33

Esta publicação é uma edição revista e ampliada do Guia para o Diagnóstico e Tratamento das Principais Dermatoses da Infância de Interesse Sanitário, na qual são abordados diferentes e estratégicos aspectos de cada agravo, desde a sua respectiva descrição, sinonímia, etiologia, reservatório, modo de transmissão, períodos de incubação e transmissão, até o diagnóstico, tratamento, vigilância epidemiológica e medidas de controle. Devido ao tamanho do arquivo (5,17 MB), é fornecido apenas o link para a publicação: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guiafinal9.pdf

Abrir arquivo em PDF

Dicionário de Dermatologia

Lidia Almeida Barros
São Paulo - Cultura Acadêmica, 2009.
Número: 2688 / Publicado em 06/04/2013 - 22:11

Esta obra pretende contribuir para a difusão de informações sobre Dermatologia e sua terminologia, de modo a facilitar a comunicação entre a população e os especialistas da área.

Abrir arquivo em PDF

Antimicrobianos em Dermatologia

Lenita Wannmacher
Organização Pan-Americana da Saúde/ Organização Mundial da Saúde - Brasil, 2006.
Número: 2540 / Publicado em 08/08/2012 - 08:40

Antimicrobianos tópicos têm sido usados no tratamento de infecções dermatológicas comuns, de leve a moderada intensidade, por serem administrados proximamente ao sítio de lesão e apresentarem menor potencial de risco. Embora com limitada evidência, mostram-se tão eficazes quanto os antimicrobianos sistêmicos em uma série de infecções de pele e tecidos moles. Já sua eficácia em quimioprofilaxia é bastante discutível, dando-se preferência a outras medidas de controle. As propriedades farmacodinâmicas e farmacocinéticas apontadas não justificam o uso disseminado e contínuo de antimicrobianos tópicos nas mais diversas infecções (do pé diabético à dermatite de fraldas), pois tal resulta em elevado potencial para o desenvolvimento de resistência microbiana. Assim, desestimula-se o uso abusivo desses medicamentos nos serviços de saúde.

Abrir arquivo em PDF

Laser: Fundamentos e Indicações em Dermatologia

Maria Goreti Catorze
Med Cutan Iber Lat Am 2009;37(1):5-27
Número: 2539 / Publicado em 08/08/2012 - 08:35

“Laser” é um acrónimo de “Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation”. Na prática, são dispositivos que produzem radiação electromagnética (REM) por um processo denominado “emissão estimulada”. A luz laser é coerente, monocromática e colimada o que a distingue das outras formas de REM e lhe dá potencialidades próprias. Estas características têm sido aproveitadas em numerosas áreas nomeadamente na medicina. Em 1964 foi inventado o laser de CO2 que continua a ser usado como laser cirúrgico. A par do laser Erbium:YAG, o laser de CO2 também é usado no rejuvenescimento cutâneo tanto no modo normal, em que a pele é atingida de forma uniforme pelo feixe laser, como no modo fraccionado, em que o feixe laser emite radiação como se fosse um chuveiro. Mais recentemente surgiram lasers de rejuvenescimento cutâneo que actuam na derme com atingimento mínimo da epiderme. São os chamados sistemas não ablativos. Em 1983, o conceito de fototermólise selectiva postula que uma substância pode ser atingida selectivamente se o comprimento de onda da emissão laser for idêntico ao dessa mesma substância. Este conceito deu origem ao aparecimento de lasers que actuam de forma específica em certos tecidos ou pigmentos como a hemoglobina, pigmentos externos das tatuagens e melanina da pele e dos pêlos. A luz intensa pulsada não é um laser mas é usada de acordo com os mesmos princípios e permite seleccionar comprimentos de onda com utilidade no fotorrejuvenescimento e epilação.

Abrir arquivo em PDF

Footer - v1.3
Atualizado em
04/02/2016
Saude-Direta-Facebook Saude-Direta-LinkedIN Saude-Direta-Twitter